Conecte-se Conosco

CIDADE

Prossegue vacinação contra sarampo e pólio no Pará

Publicado

em

Mais de 2,7 milhões de crianças ainda precisam ser imunizadas

 

Por Paula Laboissière  / Agência Brasil 

 

 Brasília – Postos de saúde abriram neste sábado  (1º) para vacinar crianças de 1 ano a menores de 5 anos contra a poliomielite e o sarampo, em todo o Brasil, inclusive no Pará. A orientação, do Ministério da Saúde, vale para todos os municípios que não atingiram a meta de imunizar 95% do público-alvo durante a Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite e o Sarampo, encerrada ontem (31).

A pasta alertou que a organização da mobilização neste fim de semana é de responsabilidade de cada município e que, portanto, é necessário verificar com as secretarias municipais quais postos estarão abertos. Dados do ministério mostram que mais de 2,7 milhões de crianças em todo país ainda precisam ser imunizadas.Este ano, a vacinação é feita de forma indiscriminada, o que significa que mesmo as crianças que já estão com esquema vacinal completo devem ser levadas aos postos de saúde para receber mais um reforço.

Recomendações

No caso da pólio, as crianças que não tomaram nenhuma dose ao longo da vida vão receber a vacina injetável e as que já tomaram uma ou mais doses devem receber a oral. Para o sarampo, todas as crianças com idade entre um ano e menores de 5 anos vão receber uma dose da tríplice viral, desde que não tenham sido vacinadas nos últimos 30 dias.

Até o momento, Amapá, Rondônia e Pernambuco já alcançaram a meta de vacinar 95% do público-alvo. Entre os estados com menor cobertura vacinal estão: Rio de Janeiro, Roraima, Distrito Federal, Amazonas, Acre, Pará, Bahia, Piauí, Mato Grosso do Sul e Rio Grande do Sul.

Casos

Até o dia 28 de agosto, foram confirmados 1.553 casos de sarampo no Brasil, enquanto 6.975 permanecem em investigação. O país enfrenta dois surtos da doença: no Amazonas, que já computa 1.211 casos confirmados e 6.905 em investigação, e em Roraima, onde há 300 casos confirmados e 70 em investigação.

Casos isolados e relacionados à importação foram identificados nos seguintes estados: São Paulo (2); Rio de Janeiro (18); Rio Grande do Sul (16); Rondônia (2); Pernambuco (2); e Pará (2).

Foram confirmadas ainda sete mortes por sarampo, sendo quatro em Roraima (três em estrangeiros e uma em brasileiro) e três no Amazonas (todos brasileiros, sendo dois óbitos em Manaus e um no município de Autazes).

Pará ainda não atingiu meta de vacinação

A campanha começou no dia 6 de agosto e tinha previsão para acabar nesta sexta-feira (31). No entanto, as Secretarias Estaduais de Saúde Sespa) aguardam a decisão do Ministério de Saúde sobre se haverá ou não prorrogação após o Dia D em primeiro de setembro.

Em termos quantitativos, só no Pará, verificou-se queda para a cobertura de Poliomielite de 101,54% em 2011, para 66,21% no ano passado. A situação também foi semelhante com a imunização contra o sarampo, que atingiu uma cobertura de 109,25% em 2011, e só atingiu 69,90% do público-alvo com as doses de Tríplice Viral, que protege contra sarampo, rubéola e caxumba.

Cobertura vacinal

No Pará, a queda para a cobertura contra poliomielite é de 101,54% em 2011 para 66,21% em 2017. De acordo com o ministério, a situação também foi recorrente com a imunização contra o sarampo, que atingiu cobertura de 109,25% em 2011 e somente 69,90% em 2017.

A recomendação é priorizar crianças de um a cinco anos, que são mais vulneráveis às doenças e suas complicações. Para atender esse público, a Sespa recebeu 1,5 milhão de doses das três vacinas, sendo 41.830 mil da VIP, 743.200 da VOP e 713.500 da Triplice Viral.

Segundo o ministério, por ano, são distribuídos em todo o país cerca de 300 milhões de doses de vacinas. Para a campanha de 2018 foram adquiridas 28,3 milhões doses das vacinas, um total de R$ 160,7 milhões.

Ainda segundo dados do ministério, todos os estados já estão abastecidos com 871,3 mil doses da Vacina Inativada Poliomielite (VIP), 14 milhões da Vacina Oral Poliomielite (VOP) e 13,4 milhões da Tríplice viral.

Continue lendo
Clique para comentar

Copyright © 2018. A Província do Pará Todos Direitos Reservados . Desenvolvido por Ideia Virtual