Conecte-se Conosco

EDUCAÇÃO

“Honorato Filgueiras” comemora destaque no Ideb

Publicado

em

Maria Divane Brito Pereira, diretora da escola

Por Dedé Mesquita/Comus

“Proporcionamos o café da manhã para as crianças. E no horário normal, temos o lanche. Isso ajuda às crianças, porque elas ficam bem alimentadas e isso reflete no desempenho delas”, opinou a diretora da escola, Maria Divane Brito Pereira.

 

A algazarra, a correria, os sorrisos e os gritos de alegria, costumeiros das crianças, são uma constante na escola municipal Honorato Filgueiras, composta de um prédio sede e dois anexos no bairro da Cidade Velha. A escola é uma das unidades de ensino do município de Belém que registrou crescimento na avaliação, segundo o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) de 2017, divulgado na segunda-feira, dia 3, pelo Ministério da Educação. O município de Belém ficou entre as três capitais brasileiras que mais melhoraram a educação básica nos últimos anos,

A Honorato Filgueiras teve a avaliação 5.5, um resultado comemorado não somente pelo corpo docente da unidade de ensino, mas também pelos pais dos alunos. “Moramos aqui perto da escola, mas quando chegou o momento do Lucas começar a estudar, buscamos ter informações sobre as melhores escolas aqui nas redondezas. A escola Honorato foi a que mais nos foi recomendada. Meu filho estuda aqui há um ano e estamos muito felizes com o desempenho dele. E ele gosta demais da professora”, contou Antônio Carlos Fernandes, pai do pequeno Lucas, de 7 anos.

A escola fica localizada na travessa de Breves, mas tem dois anexos, um na rua dos Tamoios e outro dentro da escola estadual Caldeira Castelo Branco, localizada também na travessa de Breves. Com mais de mil alunos, a Honorato Filgueiras atende à educação infantil, de manhã e à tarde, e à Educação de Jovens e Adultos, à noite.

O espaço conta com biblioteca, sala de informática, seis salas de aulas, em dois andares, além de refeitório e área de circulação. Em 2013, a escola foi destaque no projeto Cozinha Legal, promovido pela Prefeitura de Belém, por meio da Fundação de Assistência ao Estudante (FMAE). A merenda da escola segue os padrões estabelecidos pela Secretaria de Educação (Semec).

“Uma coisa que conseguimos estabelecer e manter, aqui na escola, é que proporcionamos o café da manhã para as crianças. E no horário normal, temos o lanche. Isso ajuda às crianças, porque elas ficam bem alimentadas e isso reflete no desempenho delas”, opinou a diretora da escola, Maria Divane Brito Pereira, no cargo desde 2009.

Formação – O bom resultado obtido pela escola Honorato Filgueiras é reflexo da política da Semec junto às escolas de Belém. A secretaria tem a educação do município como prioridade de governo, garantindo ônibus escolares e bicicletas para os alunos, o benefício do Credlivro para os professores – que é utilizado por eles durante a realização da Feira Pan-Amazônica do Livro -, a criação do Centro de Formação de Professores do Município, reformas, ampliações e abertura de novas escolas.

A formação continuada dos professores é um dos pontos que recebe mais reforço da Semec, que mantém o Centro de Formação de Professores do Município, no bairro de Nazaré.

“O apoio do município é essencial para essa formação. O que nossos professores veem no Centro é aplicado na escola de forma socializada, ressignificando e reeducando o processo de aprendizado. A forma como esse aprendizado é aplicado é sempre buscando o lúdico, voltado à linguagem e à Matemática”, explicou a diretora Maria Divane.

Outra forma de melhorar a relação com alunos é aproximar a família das crianças da escola. “Fazemos questão de ter os pais por perto, e para isso, promovemos semanas temáticas. Recentemente, tivemos a Semana da Família, o que foi bastante proveitoso. Trabalhamos com um público bem variado. Há pais de alunos que são analfabetos e há outros pais com curso superior, mas todos estão com os filhos na escola pública, e por isso, primamos pela qualidade do que ensinamos”, detalhou Nádia Corumbá, que é professora e coordena a biblioteca da escola.

A biblioteca da unidade de ensino tem vários livros, que podem ser acessados no ambiente escolar e também tem o sistema de empréstimo. “Estimulamos as crianças a emprestar os livros e levá-los para a casa deles. É uma forma de incentivar a leitura e também de incutir neles o conceito de responsabilidade”, explicou Nádia.

Informática – No corredor que leva à sala de informática, algumas meninas do 3º ano, da escola Honorato Filgueiras, disputavam quem desenhava melhor um grande coração colorido, nos cadernos delas, na manhã desta terça-feira, 4.

Os alunos do 3º ano estavam às voltas também com as aulas de informática, que é ministrada pela professora Alessandra Seabra.  “O trabalho na sala de informática é integrado ao que as crianças veem na sala de aula. Trabalhamos aqui o que elas estão vendo com as professoras, seja na parte de linguagem, seja na parte de matemática. A integração é necessária e assim, caminhamos juntos para ter um melhor desempenho das crianças e o conhecimento acontece”, enfatizou a professora.

O programa de computador que é utilizado na escola foi desenvolvido pelos próprios professores da escola, em treinamentos oferecidos pelo Núcleo de Informática Educativa da Semec (Nied).

Falante e muito sorridente, Bruna Teixeira Rodrigues, de 7 anos, é uma espécie de líder da turma dela. A menina coordena as ações das amiguinhas e diz que gosta demais da professora Alessandra e das aulas de informática. “Eu gosto muito de vir pra aula, porque a professora é legal e a gente aprende umas coisas bacanas no computador”, disse a menina.

Pontuação – Belém registrou um crescimento de 0.5, enquanto Teresina (PI) e Rio Branco (AC) ficaram em primeiro lugar, crescendo

Continue lendo
Clique para comentar

Copyright © 2018. A Província do Pará Todos Direitos Reservados . Desenvolvido por Ideia Virtual