Sespa aponta queda de 86% nos casos de dengue no começo do...

Sespa aponta queda de 86% nos casos de dengue no começo do ano

SHARE
Da Redação
Agência Pará de Notícias
Atualizado em 10/02/2015 19:30:00

A Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) divulgou nesta terça-feira, 10, o primeiro informe de 2015 sobre a situação da dengue no Pará. Até o momento, sétima semana epidemiológica, foram notificados 504 casos suspeitos, dos quais 73 confirmados. No mesmo período de 2014, o Estado notificou 1.419 casos, com confirmação de 540, queda de 86% em relação ao ano passado.

Os municípios com maior incidência de casos confirmados neste ano são: Belém (36), Senador José Porfírio (nove), Marabá (três), Altamira (um) e Santarém (um). A Sespa orienta que as Secretarias Municipais de Saúde informem imediatamente em 24 horas a ocorrência de casos graves e mortes suspeitas. Nenhum óbito foi notificado neste ano.

A Coordenação Estadual do Programa de Controle da Dengue informa que, para a confirmação de óbitos, é necessária a investigação epidemiológica com aplicação do Protocolo de Investigação de Óbito do Ministério da Saúde, que prevê exames laboratoriais específicos em laboratórios credenciados do Estado, como Laboratório Central (Lacen) e Instituto Evandro Chagas (IEC), que são preconizados pelo Programa Nacional de Controle da Dengue  para o correto encerramento de casos graves e óbitos no Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan).

A Sespa faz o monitoramento dos 144 municípios que receberam o incentivo do Ministério da Saúde para vigilância, prevenção e controle da dengue, e distribui às prefeituras larvicidas e adulticidas. A secretaria também faz visitas técnicas aos municípios para assessoramento das ações do programa da dengue, além de apoiar a capacitação sobre o Chikungunya, promovida pelo Ministério da Saúde, em Belém, no período de 30 de setembro a 2 de outubro passado, para profissionais de saúde dos 13 Centros Regionais de Saúde e municípios do Estado.

A Sespa também faz o controle vetorial, como bloqueio de transmissão viral nas localidades e articula com órgãos municipais de saneamento e limpeza urbana, tendo em vista a melhoria da coleta e a destinação adequada de resíduos sólidos. Também fazem parte das ações, atividades de educação e mobilização, visando à participação da população no controle da dengue.

No Pará, até a sétima semana, não houve registro de nenhum caso autóctone da febre Chikungunya. Três casos importados foram confirmados por critério laboratorial pelo IEC, laboratório de referência na região Norte. Os pacientes foram acompanhados e evoluíram para cura. Não houve registro de nenhum óbito por Chikungunya no Estado.

Serviço: mais informações sobre dengue são fornecidas pelas Secretarias Municipais de Saúde de Ananindeua (91) 3073-2220; Marabá (94) 3324-4904; Marituba (91) 3256-8395; Santarém (94) 3524-3555, e Tucuruí (94) 3778-8378. Em Belém, além dos telefones (91) 3344-2475, 3344-2459 e 3277-2485, estão disponíveis os telefones dos Distritos Administrativos da Prefeitura: Daben (3297-3275), Daent (3276-6371), Dagua (3274-1691), Daico (3297-7059), Damos (3771-3344), Daout (3267-2859), Dasac (3244-0271) e Dabel (3277-2485).