Deputados estaduais conhecem a estrutura do Hospital Oncológico Infantil

Deputados estaduais conhecem a estrutura do Hospital Oncológico Infantil

SHARE

O Hospital Oncológico Infantil Octávio Lobo, inaugurado no último dia 12 de outubro, data em que se comemora o Dia das Crianças, passa agora por uma nova etapa antes de iniciar oficialmente suas atividades. Na tarde desta terça-feira (20), o governador Simão Jatene apresentou aos deputados estaduais a estrutura que irá beneficiar centenas de crianças e jovens que passam pelo tratamento de câncer no Estado. A previsão é que os atendimentos iniciem em meados de novembro.

“Em breve o hospital estará funcionando. É uma conquista do nosso governo que fará a diferença no tratamento desses seres que, desde muito pequenos, têm que lutar contra uma doença tão complicada. E mostrar hoje esse resultado positivo é gratificante”, afirmou Jatene.

O hospital é o primeiro público da Amazônia especializado no tratamento de câncer de crianças e jovens de até 19 anos. Com uma estrutura que compreende um centro médico com 108 leitos, sendo dez de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), o espaço tem capacidade para atender 15 pacientes concomitantes na quimioterapia e fazer 1.320 consultas de ambulatório por mês e 378 internações. Os pequenos pacientes, até então atendidos pelo Ophir Loyola, serão remanejados para o novo hospital. A antiga ala de tratamento continuará funcionando, mas deixará de ser pediátrica e passará a servir à oncologia adulta.

O espaço chamou a atenção dos parlamentares que elogiaram a iniciativa que fará a diferença na vida de muitas famílias. “O nível da construção, a tecnologia e a preocupação com a humanização nos chamou muito a atenção. Nós deputados sempre falamos que estamos acostumados a aprovar documentos, aprovar projetos, ver papeis, mas quando verificamos que aquilo que nós aprovamos se transformou em uma obra importante, com acabamento de primeira e uma preocupação humanística muito grande, é gratificante. O Parlamento Estadual não só aprova como sai daqui confiante na qualidade do atendimento e, principalmente, por ser uma referência no país”, afirmou o presidente da Assembleia Legislativa do Pará (Alepa), deputado Márcio Miranda (DEM).

O novo prédio, anexo ao Hospital Ophir Loyola, tem cinco andares onde estão distribuídas as áreas de quimioterapia, centro cirúrgico, centro de terapia intensiva, clínica pediátrica, além de espaços lúdicos como biblioteca, sala de música, brinquedoteca e um solário, tudo decorado com imagens de desenhos que as crianças internadas no Ophir Loyola produzem durante as oficinas. O hospital também dedica um andar especial para o atendimento às mulheres, com clínica de mastologia e ginecologia.

“Isso para nós é uma demonstração de que o governo está investindo seriamente em uma área que é uma reivindicação antiga da população paraense, de mais de dez anos. Temos hoje na visita dos deputados estaduais uma oportunidade de demonstrar para eles o quanto existe esse compromisso do Estado em poder proporcionar esse retorno para a população”, afirmou o secretário de Saúde do Pará, Vitor Mateus.

Durante a visita, o secretário também falou sobre os planos de atendimento no hospital para os próximos anos. “Nossa meta é, em 2017, começar a fazer transplante de medula óssea. Um passo importante para aquelas crianças que têm leucemia e cuja indicação é essencial para a sobrevida delas”, finalizou Mateus.

Investimento – Cerca de R$ 80 milhões foram investidos, entre a parte estrutural e equipamentos. O Hospital Oncológico Infantil Octávio Lobo começou a ser construído no primeiro mandato do governador Simão Jatene. Na época, ele deu início ao projeto de descentralização dos serviços de saúde com a construção dos hospitais regionais de Santarém, Marabá, Altamira, Breves, Redenção e o Metropolitano, em Ananindeua. Já no segundo mandato (2011-2014), Jatene ampliou os investimentos na área da saúde e expandiu a rede hospitalar com a inauguração de quatro novos hospitais: o Jean Bitar, o Galileu, a Nova Santa Casa, em Belém, e ainda o Hospital Regional do Leste, em Paragominas, além de retomar com mais agilidade as obras do Oncológico Infantil. Também estão em andamento as obras do Regional de Itaituba, de Castanhal e requalificação de hospitais municipais, como o de Abaetetuba e de Ipixuna do Pará.

 

Fonte:Secretaria de Estado de Comunicação