Conecte-se Conosco

MUNDO

Afeganistão: ataque a base norte-americana deixa um morto e 60 feridos

Foto: Reprodução / Fonte: Notícias ao Minuto

Publicado

em

Nesta quarta-feira (11), uma pessoa morreu e 60 ficaram feridas após a explosão de pelo menos um carro bomba perto de Bagram, a maior base militar dos Estados Unidos no Afeganistão.

“A explosão foi muito forte. Destruiu e danificou várias casas nas aldeias vizinhas. Cerca de 60 civis, incluindo mulheres e crianças, ficaram feridos e foram transportados para diferentes hospitais. Uma mulher morreu”, disse à agência Efe o governador do distrito de Bagram, Shukoor Qudusi.

O responsável informou que “depois da primeira grande explosão, houve mais duas, relativamente pequenas” e acrescentou que “um dos veículos dos atacantes foi interceptado pelas forças de segurança”.

O ataque à base de Bagram, na província de Parwan, a menos de 100 quilômetros a norte de Cabul, teve início por volta das 06:00 (hora local) e, por enquanto, as forças de segurança ainda estão tentando limpar a área.

A missão da NATO no Afeganistão também confirmou à Efe que não houve baixas entre as suas tropas no “ataque de Bagram esta manhã, visando uma instalação médica em construção para a população local”.

“O ataque foi rapidamente contido e pelas Forças de Defesa e Segurança Afegãs (ANDSF) e aliados da coligação, mas a futura instalação médica ficou muito danificada”, explicou um porta-voz da missão da NATO, que pediu para não ser identificado.

O ataque, que ainda não foi reivindicado, ocorreu pouco depois de os talibãs e os norte-americanos terem retomado as negociações de paz, no último sábado, em Doha, no Qatar.

As negociações foram abruptamente suspensas há três meses pelo Presidente dos EUA, Donald Trump, após um ataque em Cabul, no qual morreu um soldado norte-americano.

MUNDO

Barack Obama celebra aniversário de Michelle com declaração romântica

Publicado

em

foto: Instagram/ reprodução )/ CB

O ex-presidente dos Estados Unidos publicou momentos de carinho ao lado de sua companheira e deixou uma mensagem para parabenizá-la

Barack Obama homenageou nesta sexta-feira, 17, sua mulher, Michelle Obama, com uma sequência de fotos românticas no Instagram, por seu aniversário de 56 anos.

O ex-presidente dos Estados Unidos publicou momentos de carinho ao lado de sua companheira e deixou uma mensagem para parabenizá-la: “Em todo cenário, você é minha estrela. Parabéns, amor”.

Michelle comentou com um emoji de surpresa (:o), e a publicação recebeu mais de 4,5 milhões de curtidas na rede social. Confira:Continua depois da publicidade 

Essa não é a primeira vez que os dois demonstram amor publicamente. Em outubro de 2019, Barack Obama declarou amor à Michelle nos 27 anos de união do casal, divulgando uma foto deles abraçados observando o pôr do sol.

Continue lendo

MUNDO

Alphabet, a dona do Google, passa a fazer parte do rol de empresas que valem US$ 1 trilhão

Publicado

em

Foto: AP/ Fonte:Giz modo

A Alphabet, subsidiária dona do Google, dormiu na quinta-feira (16) como uma empresa que vale mais de US$ 1 trilhão. Das grandes, a companhia era a única que não tinha atingido esta marca, que conta com empresas como Apple, Amazon e Microsoft.

Como pontua o Guardian, as ações da companhia de Wall Street tiveram alta nesta quinta-feira fazendo com que cada ação valesse US$ 1.450,16 — em 2004, quando fez sua abertura de capital na bolsa, a ação da companhia valia US$ 85. No fim das contas, ao multiplicar isso pela quantidade de shares, a Alphabet conseguiu entrar no rol de empresas trilionárias.

A notícia em si mostra que a empresa parece ser uma boa alternativa para os investidores.

Fora isso, o anúncio vem um mês após o comunicado de que os dois fundadores da companhia deixarão as atividades do dia a dia com Sundar Pichai, que é CEO do Google e acumulará a função de CEO da Alphabet.

New York Times nota que com o tempo o Google, a principal empresa do grupo, passou a exibir mais propagandas na busca, retirou dinheiro de empresas como o YouTube e investiu em seu negócio de computação na nuvem, o Google Cloud.

O marco de US$ 1 trilhão também vem com o escrutínio comum de quem fica grande demais. A empresa tem sido alvo de reguladores, sobretudo na Europa, devido ao seu domínio em diferentes áreas, pela forma como lida com dados dos usuários e por polêmicas relacionadas à desinformação e discurso de ódio em suas plataformas. Sem contar que internamente a companhia teve que começar a lidar com a insatisfação de funcionários por causa de projetos ligados a governos e de uma possível versão censurada da busca do Google para funcionar na China.

Apesar de ter o Google como a principal empresa da subsidiária, a Alphabet atua em diversos setores. Com a DeepMind, o foco é em inteligência artificial; enquanto a Sidewalk Labs tem iniciativas no ramo de cidades inteligentes. No setor de ciência tem ainda a Verily, e o Google Fiber, que fornece acesso à internet ultrarrápida em algumas cidades dos EUA.

Agora, resta saber quanto tempo a empresa manterá este valor de US$ 1 trilhão. Como o mercado de ações varia a toda hora, pode ser que a empresa tenha redução ou cresça ainda mais. A Amazon, por exemplo, chegou a US$ 1 trilhão em setembro de 2018, mas atualmente está com valor de mercado na casa dos US$ 940 bilhões.

Por: Guilherme Tagiaroli

Continue lendo

MUNDO

Trump assina medidas a favor de organizações religiosas

Publicado

em

Foto: Reprodução / Fonte: *Com informações da Agência EFE

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, assinou medidas para favorecer a população evangélica dos Estados Unidos nesta quinta-feira (16).

Um dos projetos visa evitar que as escolas públicas impeçam de alguma forma que os estudantes façam orações nas próprias instituições. O outro tem como objetivo aumentar o repasse de dinheiro do governo federal para organizações religiosas.

Trump revogou um decreto assinado pelo ex-presidente Barack Obama que obrigava organizações religiosas de todo o tipo a avisar seus potenciais clientes de que eles poderiam obter o mesmo serviço de uma instituição laica.

Além disso, o Escritório de Gestão e Orçamento dos Estados Unidos propôs uma regra para que os órgãos do governo não possam levar em consideração fatores religiosos na hora de decidir com quem firmar um contrato. A medida pode ampliar os repasses a organizações do tipo.

– Tragicamente há um crescente impulso totalitário por parte da extrema esquerda, que busca punir, restringir e inclusive proibir a expressão religiosa” – disse Trump durante um evento no Salão Oval da Casa Branca.

A Suprema Corte dos Estados Unidos proibiu as orações institucionalizadas nas escolas na década de 1960, mas os estudantes têm o direito de orar sozinhos ou em grupos desde que não obriguem outros alunos a fazer parte da reza.

Continue lendo

Facebook

Propaganda

Copyright © 2018. A Província do Pará Todos Direitos Reservados . Desenvolvido por Corpes Digital