Conecte-se Conosco

SEGURANÇA

Avanços em tecnologia são discutidos entre Susipe e Polícia Federal

Publicado

em

Foto: Reprodução /Fonte: Agência Pará

Avanços tecnológicos destinados à diminuição da criminalidade, aprimoramento constante e investimentos foram discutidos na reunião entre o superintendente da Polícia Federal, delegado Wellington Santiago da Silva, e o secretário para Assuntos Penitenciários, Jarbas Vasconcelos, na manhã desta quinta-feira (18), na sede da Superintendência do Sistema Penitenciário do Pará (Susipe). Também participaram representantes da Diretoria de Execução Criminal (DEC), Diretoria de Administração Penitenciária (DAP), da Assessoria de Segurança Institucional (ASI) e do Batalhão de Polícia Penitenciária (Bpop).

A Susipe possui 21 unidades interligadas por fibra óptica, o que desperta o interesse da Polícia Federal para a realização de videoaudiências. Após conhecer o funcionamento do sistema carcerário no Pará, o delegado Wellington Santiago da Silva informou que a perspectiva é contribuir e levar a tecnologia utilizada no Pará como modelo para os demais órgãos e estados. Segundo ele, parcerias devem ser firmadas.

O titular da Susipe disse que a base de dados da Superintendência estará à disposição da inteligência da Polícia Federal. “É necessário o cadastro nacional dos presos, identificação dos aprisionados e apresentação de situações pontuais. A Polícia Federal faz resoluções de alguns casos e coleta do local do crime, mas saber como está o funcionamento do sistema é essencial. Estamos disponíveis para qualquer demanda e necessidade da Superintendência. Nosso objetivo é estreitar os relacionamentos, principalmente com os núcleos de Inteligência”, explicou.

Jarbas Vasconcelos apresentou ainda o plano de distribuição dos novos agentes prisionais aprovados no concurso C-199. Os agentes da Susipe, treinados e capacitados nos padrões do Departamento Penitenciário Nacional (Depen), contribuirão para a segurança no cárcere. Serão criados grupos de operações penitenciárias, escolta, recaptura e monitoramento, comandados pelo Batalhão de Polícia Penitenciária.

De acordo com Jarbas Vasconcelos, é necessário ser receptivo às demandas de outros parceiros, porque a Susipe possui inteligência voltada a organizações criminosas e um conhecimento muito amplo sobre atuação dentro e fora do cárcere. “A Susipe se mantém disponível para receber demandas da Polícia Federal sempre que necessário. O governador tem estimulado o contato entre os representantes das secretarias e órgãos para promover a integração. O que não pode é uma ação se perder por uma burocracia. É necessária a comunicação, sempre”, destacou o secretário.

Tecnologia – A Susipe está implementando a identificação biométrica e coletando os DNAs dos internos. Até o momento, 1.500 identificações já foram realizadas. O objetivo é identificar quem entra no cárcere.

Na última terça-feira (16), o secretário Jarbas Vasconcelos e o diretor do Núcleo de Tecnologia da Informação, Renan de Almeida, representante da Inteligência da Susipe, estiveram em Brasília (DF), participando de um evento voltado às inovações tecnológicas no sistema carcerário.

O evento “Câmara das Inovações e dos Negócios Estrangeiros (Cine-Brasil)” apresentou os mais novos equipamentos e softwares de Inteligências, com empresas de segurança de Israel. Houve demonstração exclusiva das inovações e discussões acerca da importância da tecnologia para a segurança do sistema penitenciário.

Continue lendo
Clique para comentar

SEGURANÇA

Centro de Recuperação de Altamira retoma visita aos detentos

Publicado

em

Foto: Reprodução /Fonte: Agência Pará

O Centro de Recuperação Regional de Altamira (CRRAL), no oeste paraense, começa a voltar ao funcionamento normal neste sábado (24), com o retorno das visitas aos detentos. Nas últimas semanas, o local passou por reformas e melhorias. Desde o confronto de facções, que terminou com a morte de 58 internos no último dia 29 de julho, a Superintendência do Sistema Penitenciário do Estado do Pará (Susipe) vem reestruturando a unidade penal. Os blocos, corredores e celas foram pintados, e todos os internos receberam dois uniformes novos e kits de higiene.

Para a diretora da unidade, Patrícia Abucater, com o reforço na segurança e no sistema operacional a expectativa é de que a retomada das visitas seja tranquila. “O esquema de segurança foi reforçado. O Comando de Operações Penitenciárias está com uma guarnição aqui, e está à frente do operacional. Os familiares estão sendo orientados, e nós esperamos que a visita seja tranquila. Aos poucos, está sendo retomada a normalidade”, informou a diretora.

O Comando de Operações Penitenciárias (Cope) está no local desde o dia 8 de agosto para dar suporte aos procedimentos, capacitar os agentes da unidade e reforçar a segurança, disse o comandante do Cope, coronel Vicente Neto. “O primeiro passo foi capacitar e aperfeiçoar os agentes penitenciários recém-chegados à unidade em protocolos de segurança, manuseio e emprego de armas de fogo adquiridos pela Susipe, como também a utilização de armas com menor potencial ofensivo. Por determinação da gestão, também foi realizada uma intervenção tática na casa penal, com diversas ações, como revista e retirada de todo material ilícito e não permitido, limpeza, higienização, solda de grades, pintura e revitalização dos blocos, entrega de kits individuais e colchões novos a cada preso”, contou.

Procedimentos – O comandante da missão do Cope em Altamira, major Jacson, destacou os procedimentos para a retomada da normalidade no presídio a partir das visitas. “A expectativa é que ocorra na maior tranquilidade, de forma ordeira. Seguiremos os procedimentos com revistas reforçadas e apoio da PM. Já conversamos com os presos sobre as visitas e os procedimentos que serão realizados. Neste primeiro momento, será reduzida a entrada de materiais e o tempo de permanência. Mas no decorrer do tempo isso será normalizado”, explicou o major.

Após a retomada do controle no Centro de Recuperação Regional de Altamira foram adotados procedimentos e padronizações para dar maior segurança aos agentes, com a utilização das técnicas adotadas pela Força-Tarefa de Intervenção Penitenciária (FTIP), do Departamento Penitenciário Nacional (Depen).

A direção da unidade também realizou um mutirão de saúde, que ofereceu consultas a 33 internos, feitas por uma equipe médica, além de medicamentos. Atualmente, o Centro custodia 192 internos.

Continue lendo

SEGURANÇA

Ministério da Justiça autoriza uso da Força Nacional em cinco estados

Publicado

em

Foto: Reprodução /Fonte: Agência Brasil

O Programa Nacional de Enfrentamento à Criminalidade Violenta (projeto Em Frente Brasil) terá o apoio da Força Nacional de Segurança Pública nas ações de combate ao crime nos estados de Goiás, Pernambuco, do Pará, Espírito Santo e Paraná.

As portarias assinadas pelo ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, autorizando a medida estão publicadas no Diário Oficial da União desta quinta-feira (22). As equipes deverão atuar nas capitais e cidades da região metropolitana.

Por um período de 120 dias, a contar do dia 30 de agosto e podendo ser prorrogado, os militares da Força Nacional vão apoiar as ações de policiamento ostensivo, preservação da ordem pública e da segurança do cidadão e do patrimônio.

De acordo com a portaria, o contingente de militares a ser disponibilizado obedecerá ao planejamento definido pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública, cabendo aos estados e municípios dispor da infraestrutura necessária à Força Nacional.

Continue lendo

SEGURANÇA

Polícia Civil recebe equipamentos para Salas de Depoimento Especial

Publicado

em

Foto: Reprodução /Fonte: Agência Pará

A Polícia Civil, por meio da Diretoria de Atendimento a Grupos Vulneráveis (DAV), adquiriu nesta segunda-feira (19) novos equipamentos, para utilização nas Salas de Depoimento Especial que serão instaladas nas sedes das Delegacias Especializadas no Atendimento à Criança e Adolescente (Deacas) e Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA), situadas em Belém e Ananindeua, na Região Metropolitana. São cinco kits, cada um formado por televisor, microfone, câmera, notebook e tablet.

Os equipamentos serão utilizados para gravar em vídeo os depoimentos de vítimas e testemunhas de casos de violência contra crianças e adolescentes, a fim de evitar a revitimização (quando os menores precisam repetir novamente os depoimentos a representantes do Poder Judiciário). A meta é que os depoimentos sejam enviados à Justiça em DVD.

Viabilização – A aquisição dos equipamentos foi viabilizada por meio de um TAC (Termo de Ajustamento de Conduta), firmado na Justiça, em que a empresa Linave Navegação ficou responsável em adquirir e fornecer os equipamentos à Polícia Civil.

A entrega foi realizada por Luis Aguinelo, da empresa Linave, e por Wanda Magalhães, da empresa Over See Brasil, responsável por instalar os equipamentos e promover o treinamento dos profissionais que usarão os kits. Os equipamentos foram recebidos pela delegada Priscila Morgado, diretora da DAV.

Segundo a delegada, a instalação das Salas de Depoimento Especial atende à Lei 13.431/2017, que estabelece um sistema de garantias de direitos da criança e do adolescente vítima ou testemunha de violência. A previsão é de que as Salas comecem a funcionar ainda em agosto.

Continue lendo

Destaque