Conecte-se Conosco

Sem categoria

BOLSONARO ELEITO NOVO PRESIDENTE DO BRASIL

Publicado

em

Deputado do PSL vence Haddad e se torna o terceiro militar eleito pelo voto direto

Em todo o País, os eleitores foram às urnas neste domingo para escolher presidente e 14 governadores.

De acordo com a pesquisa de boca de urna do IbopeJair Bolsonaro (PSL) possui 56% dos votos para a Presidência da República, contra 44% de Fernando Haddad (PT). Ele está matematicamente eleito. 

Em São Paulopesquisa boca de urna do Ibope aponta vantagem de João Doria (PSDB) sobre Márcio França (PSB).

No Distrito Federal, o candidato Ibaneis Rocha (MDB) está matematicamente eleito governador.

No Rio de Janeiro, o juiz Wilson Witzel (PSC) lidera a disputa contra o candidato do Democratas (DEM)Eduardo Paes.

Em Minas GeraisZema foi eleito governador; enquanto o Rio Grande do Sul tem disputa acirrada entre Eduardo Leite (PSDB) e José Ivo Sartori (MDB).

Bolsonaro vence na Suíça e na Inglaterra; Haddad na França

O resultado das eleições 2018 na França, Reino Unido e Suíça já são conhecidos, feitos por contabilizações extraoficial, baseadas nos extratos emitidos pelas seções. Jair Bolsonaro (PSL) ganhou no Reino Unido e na Suíça, com 61,38% e 58,4% dos votos, respectivamente. Na França, onde a votação no exterior deu a vitória a Fernando Haddad, o petista teve 69,45% dos votos.

França

 Nas 16 seções de Paris, Haddad recebeu 69,45% dos votos válidos. Na capital francesa, 4.654 eleitores foram às urnas e deram 30,55% dos votos a Bolsonaro. Brancos e nulos somaram 402 votos.

 Reino Unido

Bolsonaro também ganhou no Reino Unido, onde levou 61,38% dos 8.405 votos válidos em Londres. Haddad teve 38,44%. Pouco tempo antes de as seções da embaixada brasileira em Londres serem fechadas, houve um princípio de confusão, controlado pela polícia.

Suíça

Em Genebra, na Suíça, Bolsonaro ganhou com 58,4%. Fernando Haddad ficou em segundo lugar com 1.077 votos. Na seção de Zurique, a diferença foi mais expressiva. Bolsonaro teve 2,7 mil votos e Haddad, 1,7 mil.

Apuração da votação no exterior só será divulgada às 19h deste domingo, 28, junto ao resultado nacional. Ao menos 65 países já fecharam as seções eleitorais nestas eleições 2018.

Nestas eleições 2018, há 500.727 brasileiros aptos a votar em 99 países. Em relação à eleição de 2014, já um aumento de 41%, resultado de uma campanha feita pelo Ministério das Relações Exteriores. Foram instaladas 744 urnas em 171 locais.

Quem é Romeu Zema, o novo governador de Minas Gerais

O candidato do partido NovoRomeu Zema, será o novo governador de Minas Gerais a partir de 2019. O postulante derrotou o senador Antônio Anastasia, do PSDB. Após surpreender no primeiro turno, Zema se manteve na liderança da disputa do segundo turno, que foi marcada por diversos ataques entre os candidatos. Com 77,14% dos votos apurados, Zema está matematicamente eleito, com 71,40% dos votos válidos. Anastasia tem 28,60%.

Em sua primeira disputa eleitoral, Zema procurou se colocar como alternativa para “os mesmos políticos de sempre” e se apresentou como gestor. Sua principal proposta é promover um enxugamento da máquina pública, com corte de cargos, secretarias e privilégios. Em um Estado onde os salários dos servidores são escalonados, o candidato assinou um compromisso, em cartório, de que só receberá o salário de governador, após todos os servidores terem recebido.

Zema

Romeu Zema, governador eleito de Minas Foto: Jonathas Cotrim/Estadão

De acordo com analistas políticos ouvidos pela reportagem afirmam que a eleição de Zema se explica por um desgaste à polarização entre PT e PSDB, partidos que comandaram o Estado nos últimos 16 anos, o que abriu margem para uma busca de uma acandidatura que representasse a “renovação”. “Renovação esta que não possui um conteúdo político determinado, mas que expressa a vontade da população em superar as crises”, afirmou o pesquisador do Centro de Estudos Legislativos da UFMG, Lucas Cunha.

Para o professor de Ciências Políticas da PUC-MG, Malco Camargos, a marca da campanha eleitoral em Minas foi a busca por uma terceira via, e o empresário de Araxá se impulsionou pela ausência de outras forças alternativas. “É uma vitória anti-sistêmica. O Zema é alguém que se considerou de fora da política e agora vem trazer sua experiência para promover a boa política”, afirmou.

A partir de 2019, Romeu Zema terá como principal desafio resolver a grave crise financeira que assola o Estado mineiro, que está em situação de calamidade financeira desde dezembro de 2016, e herdará um orçamento com previsão de déficit de R$ 11,4 bilhões. O governo de Minas também tem uma dívida com as prefeituras mineiras estimada em R$ 9,4 bilhões pela Associação Mineira de Municípios.

Além da questão financeira, Malco Camargos acredita que o candidato vitorioso terá dificuldades em conseguir apoio na Assembleia Legislativa, já que conseguiu eleger três deputados e propõe uma forma diferente de governar, que não envolvaria negociações com bancadas, mas sim com cada parlamentar. “Vai ser um cenário de negociação individual, que traz incertezas, e não dá para prever o que cada deputado vai querer”, analisa o cientista político.

Empresário de 54 anos, Romeu Zema nasceu em Araxá, na região do Triângulo Mineiro, e comandou por mais de 15 anos o Grupo Zema, empresa familiar que atualmente tem mais de 850 estabelecimentos em nove Estados brasileiros e que é composto por lojas de eletrodomésticos, distribuição de combustíveis, concessionárias e financeiras.

 

 

 

Copyright © 2018. A Província do Pará Todos Direitos Reservados . Desenvolvido por Ideia Virtual