Conecte-se Conosco

ECONOMIA

Bolsonaro está disposto a falar sobre ‘nova CPMF’ com Guedes

Foto: Reprodução / Fonte: *Folhapress

Publicado

em

O presidente Jair Bolsonaro (PSL), admitiu estar disposto a conversar com o ministro da Economia Paulo Guedes sobre a criação de um imposto nos moldes da CPMF, em substituição a outros tributos.

– Vou ouvir a opinião dele [Guedes]. Se desburocratizar muita coisa, diminuir esse cipoal de impostos, essa burocracia enorme, eu estou disposto a conversar. Não pretendo, falei que não pretendo recriar a CPMF – disse nesta quinta-feira (22), ao deixar o Palácio da Alvorada.

Questionado sobre o tema, Bolsonaro comentou declaração feita por Guedes na quarta (21).

– O que ele complementou? A sociedade que tome decisão a esse respeito. Ele pode falar vou botar 0,10% na CPMF e em consequência acabo com tais e tais impostos. Não sei. Por isso que eu evito falar com vocês, vocês falam que eu recuo – disse.

Em evento em São Paulo com empresários e executivos, Guedes defendeu a volta de um imposto sobre transações financeiras. O ministro disse que prefere “abraçar um imposto horroroso” se, com isso, conseguir desonerar a folha de pagamento.

– É o [ponto] controverso [da reforma tributária]. Vamos deixar esse dilema. Querem 20% de encargos trabalhistas e 13 milhões de pessoas sem emprego? Deixa do jeito que está. Eu preferiria não ter de recorrer a isso, mas acho a oneração de folha de pagamento um crime contra brasileiros – afirmou.

A volta de um imposto sobre transações financeiras é uma bandeira do Secretário da Receita, Marcos Cintra, na proposta de reforma tributária. O projeto de criação de um imposto único semelhante a CPMF é polêmico.

Além do presidente Jair Bolsonaro ter criticado inicialmente a proposta, recentemente, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), reforçou a oposição à proposta. Maia vem dando declarações públicas de que a CPMF não será aprovada pelos deputados. O governo pretende encaminhar em breve ao Congresso um projeto para alterar a estrutura de impostos do país.

 

ECONOMIA

INSS define critérios para requisição de servidores

Publicado

em

Governo quer reduzir processos na fila do INSS Foto: Agência Brasil

O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) definiu os critérios e condições para pedidos e cessão de servidores públicos e militares para suprir a demanda de pedidos de benefícios, bem como diminuir filas em postos do órgão no país. A instrução normativa com as regras foi publicada nesta sexta-feira (17), no Diário Oficial da União.

Com a medida, deve ocorrer o remanejamento de 2.100 servidores do INSS para reforçar a análise de benefícios, o que vai permitir ao governo cumprir o prazo de seis meses para acabar com a fila de requerimentos atrasados. O governo já anunciou também que contratará cerca de 7.000 militares da reserva das Forças Armadas para reforçar a atuação do INSS.

O ato de convocação para os militares, é voluntário, e por conta disso dependerá da anuência de cada convidado. Todos os servidores terão de passar por um treinamento específico antes de assumir a tarefa.

Os reservistas receberão um adicional de 30% sobre a remuneração, que será pago pelo INSS. O custo será de R$ 14,5 milhões ao mês. A estimativa do governo é que a contratação dure nove meses, mas esse prazo poderá ser prorrogado em caso de necessidade, segundo o secretário especial de Previdência e Trabalho, Rogério Marinho.

Continue lendo

AGRONEGÓCIO

Soja tem novo dia de preços indefinidos no Brasil

Publicado

em

Foto: Reprodução / Fonte: Por Agência Safras

Os preços da soja seguem oscilando sem direção definida no Brasil. Nesta quinta-feira, o dólar registrou ligeiros ganhos e a Bolsa de Mercadorias de Chicago teve mais uma sessão negativa. No mercado interno, poucos negócios foram registrados ontem, tendo sido negociadas menos de 100 mil toneladas.

Em Passo Fundo (RS), a saca de 60 quilos caiu de R$ 84,50 para R$ 84 a saca. Na região das Missões, a cotação passou de R$ 84 para R$ 83,50. No  porto de Rio Grande, o preço desvalorizou de R$ 88,50 para R$ 88.

Em Cascavel, no Paraná, o preço subiu de R$ 83 para R$ 84 a saca. No porto de Paranaguá (PR), a saca seguiu em R$ 88,50. Em Rondonópolis (MT), a saca seguiu em R$ 81. Em Dourados (MS), a cotação passou de R$ 78,50 para R$ 78. Em Rio Verde (GO), a saca permaneceu em R$ 81. 

Continue lendo

ECONOMIA

PIB da China tem o menor crescimento em 29 anos

Publicado

em

Foto: Reprodução / Fonte: Agência Brasil

A taxa de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) da China caiu para o seu mais baixo nível em 29 anos depois de uma disputa comercial de dois anos de duração com os Estados Unidos. O Escritório Nacional de Estatísticas da China disse nesta sexta-feira, 17, que a economia expandiu 6,1% em 2019.

Este é o mais baixo nível registrado pela segunda maior economia do mundo desde 1990.

Continue lendo

Facebook

Propaganda

Copyright © 2018. A Província do Pará Todos Direitos Reservados . Desenvolvido por Corpes Digital