Conecte-se Conosco

MEIO AMBIENTE

Bosque Rodrigues Alves celebra aniversário e apresenta seu mais novo morador

Publicado

em

Por Dedé Mesquita

No dia em que celebra seus 135 anos de existência, o Jardim Botânico Bosque Rodrigues Alves comemora, não só essa bela história, como dá as boas-vindas ao seu mais novo morador, um filhote fêmea de felino, que nasceu há seis meses, em cativeiro. Esse nascimento é considerado raro e é motivo de muita alegria por toda equipe do Bosque. No final da manhã deste sábado (25), o filhote foi apresentado ao público, no Recanto das Jaguatiricas.

Administrado pela Prefeitura de Belém, por meio da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semma), o Bosque é uma reserva de mata nativa, que domina um quarteirão inteiro, no coração do bairro do Marco, em Belém. A programação celebrando o aniversário é intitulada “A importância da gestão compartilhada no processo de educação ambiental”, e começou neste sábado, seguindo até sexta-feira, dia 31, com ações educativas, intervenção ambiental e até exibição de voos de falcões.

Entre os destaques da programação estão ainda apresentação de grupos folclóricos, campanhas educativas, demonstração de técnicas de cuidado com a terra, ações de paisagismo, prática de jogos educativos, e diversas outras atividades.

Festa – Além da apresentação do filhote de felino, a programação teve ainda apresentação do grupo de carimbó Mestre Catarino e do grupo de dança Raízes do Pará; orientações sobre descarte de resíduos, e dinâmicas para a sensibilização dos visitantes, promovido pelo Instituto Alachaster; demonstração de processos de compostagem, promovida pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), e se encerrou com contação de histórias do folclore amazônico. Toda a programação teve como convidados especiais os alunos da Fundação Pestalozzi.

Para Pio Netto, titular da Semma, o aniversário do Bosque tem foco nos segmentos da memória e da preservação. “Para nós é motivo de orgulho poder festejar esses 135 anos do Bosque, porque isso nos remete à nossa memória e história, e temos essa relação de carinho com este espaço. E também nos chama a preservar o local, que é de todos e isso é o nosso desafio diário, que é o de manter bem essa reserva ecológica”, destacou o secretário.

O casal Jéssica e Roger Sousa levou a pequena Jordana, de 11 meses, para conhecer o Bosque. A menina, que já ensaia seus primeiros passos, olhava para tudo atentamente. “Eu morei por muitos anos aqui perto. Eu tinha um sonho de trazer minha filha aqui, no Bosque. O que mais gosto é que a gente chega aqui, vem por vias com muito transporte e barulho, mas quando entramos os sons todos ficam lá fora. Minha filha tem dificuldade de dormir, mas aqui é tão tranquilo, que ela até dormiu um pouco no carrinho”, contou Jéssica.

Felino – Desde o final do ano passado, a equipe de médicos veterinários do Bosque começou a perceber que a fêmea do casal de jaguatiricas do local estava apresentando sinais de gestação.

Com a constatação da gravidez, os cuidados foram redobrados com o animal. A direção do Bosque fez uma parceria com o Hospital Veterinário de Belém (HVB) e nele foi feito o pré-natal da felina. “O hospital foi muito importante, porque nele foram feitos os exames de ultrassom, por exemplo, e todo o atendimento do pré-natal”, conta Ellen Eguchi, médica veterinária do Bosque e responsável pelos animais.

A gestação desse tipo de felino dura entre 78 e 82 dias. “Com cerca de 80 dias, a felina deu cria. Passamos então a monitorar para que tudo corresse como é o natural. Orientamos a amamentação e deixamos as duas sozinhas, sem contato com humanos, por cerca de 90 dias. Depois desse tempo, as duas foram separadas, já que o filhote podia receber outros tipos de alimentos”, explicou Ellen.

O filhote de jaguatirica tem seis meses, e nasceu no dia de São Valentim, celebrado em 14 de fevereiro. “Os pais não são nascidos em cativeiro. Sansão, que é o pai, tem dois anos e meio, já a mãe, que se chama Lina, tem três anos e meio. Os casos de reprodução em cativeiros são raros, pois dependem de um acasalamento especial, por isso, estamos comemorando. É uma vitória de toda a equipe do Bosque”, destaca Ellen.

Por volta das 11 horas, a gaiola onde o filhote estava foi aberto, para que ele passasse a uma área bem maior, que tem uma pequena toca e um galho de árvore bem grande, mas ele ficou no cantinho dele, aumentando assim a ansiedade de todos que queriam conhecer o pequeno animal.

Vando David, de 7 anos, tratou de subir na grade que cerca o Recanto das Jaguatiricas, para tentar ver melhor o filhote, mas não teve muito sucesso. “Eu gostei dela, mas quase não vi direito, porque ela passou correndo e ficou dentro da toca dela”, lamentou.

A direção do Bosque vai fazer uma votação para que o nome do filhote seja escolhido. Serão três opções de nomes e dois deles já estão definidos. A primeira opção será Valentina – já que o filhote nasceu no dia de São Valentim -, e Lucy, porque ela é bem inquieta. Falta uma terceira possibilidade e o Bosque está aceitando sugestões.

Mas para Vando, o filhote deve se chamar Lindinha. “É o nome da minha gata. Acho que pode ser o nome desse filhote, porque ela é uma gata também, não é?”, questionou o menino.

Programação – A programação do aniversário do Bosque prossegue neste domingo, 26, a partir das 8h30, com Jogos Educativos, promovido pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas), no lago da Iara; exibição de voos de falcões, com o grupo Harpia; alimentação dos animais, no Recanto da Jaguatirica e na Jabutilândia; e contação de histórias do folclore amazônico na brinquedoteca.

Na segunda-feira, o Bosque é fechado para manutenção, mas na terça-feira, 28, haverá trilha da Oficina de Semeadura, no espaço multiuso; na quarta-feira, 29, é a vez da trilha Vet-Kids, promovida pela Universidade Federal Rural da Amazônia (Ufra), na Brinquedoteca; na quinta-feira, 30, haverá apresentação de trabalhos científicos realizados no Bosque – “Enriquecimento Ambiental” e “Perfil do Visitante do Bosque” -, no Chalé de Ferro; e na sexta-feira, 31, encerrando a programação de aniversário, haverá trilha e oficina de reaproveitamento de materiais com os alunos da Escola Municipal Benvinda de França Messias, no espaço de oficinas.

Inaugurado em 25 de agosto de 1883, o Bosque é um espaço de 15 hectares de área verde, no coração de Belém, abriga uma enorme diversidade de espécies da fauna e da flora do ecossistema amazônico, além de monumentos, grutas, ruínas, aquário, chalés e viveiros de animais, e ainda lanchonete e brinquedoteca.

Serviço:

As atividades começam diariamente às 8h30 e se encerram no início da tarde. O ingresso custa R$ 2 (com gratuidades para crianças menores de 6 anos, pessoas com deficiência e idosos maiores de 60 anos). Exceto às segundas-feiras, o Bosque funciona todos os dias das 8 às 17 horas.

 

Continue lendo
Clique para comentar

Copyright © 2018. A Província do Pará Todos Direitos Reservados . Desenvolvido por Ideia Virtual