Conecte-se Conosco

Educação

Brasil e Espanham firmam acordo para formação de professores

Publicado

em

Mariana Tokarnia /Agência Brasil   

Brasília – O Brasil firmou um acordo com a Espanha para formação de professores e gestores, intercâmbio de estudantes e docentes e promoção de pesquisa em educação. Hoje (8), o ministro da Educação, Rossieli Soares, e o embaixador da Espanha no Brasil, Fernando García Casas, assinaram um memorando de entendimento que prevê diversas ações de formação para difundir idioma e cultura, além de construir conhecimento em ambos países. A realização dos projetos terá apoio da Organização dos Estados Ibero-Americanos (OEI).

“Nossas raízes linguísticas são muito próximas e temos muito a compartilhar. A língua não pode ser uma barreira. Temos muito conhecimento científico em ambos países. Temos muito a compartilhar sobre educação básica, formação de professores, gestão, e tantos outros pontos”, diz Soares.

O acordo prevê intercâmbio em áreas de formação docente e tecnologias pedagógicas; intercâmbio de estudantes de graduação, mestrado e doutorado; formação de docentes e pesquisadores; seminários, workshops e conferências, entre outras ações. A execução dependerá, segundo o texto assinado, da disponibilidade de recursos.

“O memorando será motor para a geração de conhecimento científico, para que sejam compartilhados não somente em inglês, mas em português e espanhol”, disse Casas. O embaixador ressalta que Brasil e Espanha já são próximos. Cerca de 150 mil espanhóis residem no Brasil e mais de 100 mil brasileiros estão na Espanha, segundo ele.

No âmbito da OEI, o acordo firmado está alinhado ao Programa Ibero-Americano de Difusão da Língua Portuguesa, que foi apresentado e aprovado pelos ministros de Educação dos países que compõem o grupo. “A nossa tarefa é, junto com os ministros de Educação dos países, executar tudo que é necessário para o projeto. Trabalhar com formação de docentes, propostas curriculares, com intercâmbio cultural”, diz o secretário-geral da OEI, Mariano Jabonero.

Espanhol nas escolas

A expectativa é que o projeto de cooperação seja expandido para outros países, sobretudo os países vizinhos do Brasil, o que possibilitará levar educação bilíngue para escolas de fronteira e para outras regiões do país. Segundo Soares, a intenção é oferecer essas aulas em cerca de 30 a 40 escolas de fronteira e, posteriormente, beneficiar regiões com altos índices de imigração, como São Paulo.

“É importante para que a gente conviva e aprenda com nossos vizinhos, da mesma forma, não só olhando para a língua, mas entendendo como funciona do outro lado, qual a história, cultura, aquilo que vem do povo”, diz Soares. Ao mesmo tempo que as escolas brasileiras terão a oferta de espanhol, as escolas dos demais países que participarem do projeto terão português.

O ministro diz que todos os países vizinhos do Brasil foram procurados. A experiência deve começar pela Colômbia. Amanhã (9), o ministro visita a região de fronteira e reúne-se com representantes do governo colombiano. Argentina e Uruguai deverão ser os próximos a firmarem um acordo, segundo Soares.

Nova certificação

Também para difundir a língua portuguesa, Soares diz que está em discussão uma nova certificação do idioma, que envolverá toda a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), grupo formado por Brasil, Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Guiné Equatorial, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste.

Atualmente, o Brasil tem o Certificado de Proficiência em Língua Portuguesa para Estrangeiros (Celp-Bras), do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), aplicado uma vez por ano.

“É interesse dos outros países que tenhamos também um processo de certificação mais amplo que fortaleça nossa língua”, diz o ministro. O Celp-Bras e demais certificações nacionais continuarão existindo. “Será como a língua inglesa, que tem diversas possibilidades de certificações diferentes, com origens diferentes e testagens diferentes. O que importa é qual instituição aceita a certificação”.

Continue lendo
Clique para comentar

Educação

Sisu abre inscrições para mais de 235 mil vagas

Publicado

em

Foto: Reprodução /Fonte: Agência Brasil

Começam hoje (22) as inscrições no Sistema de Seleção Unificada (Sisu), que vão até sexta-feira (25) na internet. Ao todo, serão ofertadas 235.461 vagas em 129 instituições públicas de todo o país.

Podem concorrer às vagas os estudantes que fizeram o Enem 2018 e obtiveram nota acima de zero na prova de redação. Os candidatos poderão se inscrever no processo seletivo em até duas opções de vaga, especificando, em ordem de preferência, as suas opções em instituição de educação superior participante, com local de oferta, curso e turno, e a modalidade de concorrência.

O resultado será divulgado no dia 28 de janeiro. A matrícula dos selecionados deve ser feita de 30 de janeiro a 4 de fevereiro.

Do dia 28 de janeiro ao dia 4 de fevereiro, os estudantes que não foram selecionados na chamada regular, em nenhuma das opções, podem manifestar o interesse em participar da lista de espera. Esses alunos serão convocados pelas próprias instituições de ensino a partir do dia 7 de fevereiro.

A principal novidade deste ano é que os estudantes que forem selecionados em qualquer uma das duas opções não poderão participar da lista de espera. Até o ano passado, aqueles que eram selecionados na segunda opção podiam ainda participar da lista e ter a chance de ser escolhido na primeira opção.

Nota de corte

Uma vez por dia, o sistema do Sisu divulga as notas de corte de cada um dos cursos disponíveis. Trata-se de uma estimativa com base nos candidatos inscritos até o momento. Embora não seja uma garantia da vaga, é possível usar a informação para orientar a escolha.

Durante o período de inscrição no Sisu, o candidato pode consultar, em seu boletim, a classificação parcial na opção de curso escolhido. A classificação parcial é calculada a partir das notas dos candidatos inscritos na mesma opção. Trata-se, assim como a nota de corte, de uma referência e não de um garantia de vaga.

Durante o período de inscrição, o candidato pode modificar a opção de curso quantas vezes quiser. Será considerada no processo seletivo a última opção confirmada pelo estudante.

Aplicativo

Os candidatos podem acompanhar a inscrição pela internet, no site do Sisu, ou pelo aplicativo do sistema de seleção. Pelo app, é possível ter acesso às classificações parciais e notas de corte, ver o resultado final e a lista de aprovados.

Para ter acesso a resultados de edições passadas do Sisu e comparar a própria nota com as notas de corte anteriores, os estudantes podem acessar, gratuitamente, um simulador, desenvolvido pelo Ministério da Educação.

Ao entrar na página do simulador, o estudante coloca suas notas das disciplinas de ciências da natureza, ciências humanas, linguagem, matemática e redação de qualquer das edições do Enem que tenha participado. Depois, marca a alternativa “ampla concorrência” ou “lei de cotas” e, se desejar, usa os filtros disponíveis.

Continue lendo

Educação

Alunos do Cursinho Pré-Vestibular da PMB conquistam mais de 900 pontos na Redação do Enem

Publicado

em

Segundo o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), só 55 candidatos tiraram a nota mil na prova de redação.

O Cursinho Pré-Vestibular de Belém celebrou nesta sexta-feira, 18, mais uma excelente notícia para a rede municipal de ensino, com o resultado da avaliação de 22 alunos da instituição que alcançaram mais de 900 pontos na redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). O resultado do Enem foi divulgado na manhã desta sexta.

Para o coordenador do Cursinho, Henderson Monteiro, também conhecido como professor Branco, ainda está sendo criado um ranking com informações completas com as notas dos estudantes. “Ainda estamos coletando mais notas, contatando os alunos um a um, uma vez que tratam-se de boletins individuais, e dependemos do retorno desses jovens para termos acesso as notas”, disse.

Segundo o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), só 55 candidatos tiraram a nota mil na prova de redação. Entre os que tiraram nota máxima há uma estudante paraense, moradora da capital, a estudante Eunice Costa.

Além do leve aumento no número de notas mil, o Enem 2018 teve uma grande queda no número de participantes tiveram a redação zerada. Segundo o Inep, “os principais motivos para nota zero no Enem 2018 foram: redações em branco (1,12%), fuga ao tema (0,77%) e cópia do texto motivador (0,36%)”. Em 2017, 5% dos participantes, o maior percentual, zerou a prova por fuga ao tema.

Cursinho – Durante o mês de novembro de 2018, o Cursinho Municipal realizou maratonas com preparação para a prova do Enem. As aulas ocorreram nas dependências do cursinho, na avenida Alcindo Cacela, e contou com a presença de cerca de 400 estudantes.

As aulas e resoluções de exercícios abordavam conteúdos de Linguagem, Códigos e suas tecnologias, Redação e Ciências Humanas e suas Tecnologias, assim como revisões das demais disciplinas exigidas no certame.

Ainda não é possível ter o quantitativo completo da lista com nomes e notas de todos os alunos do Cursinho Municipal. A lista completa estará disponível em breve no site www.belem.pa.gov.br/prevestibular

Confira alguns dos nomes de alunos e notas obtidas na redação:

1. Ellerson Oliveira L. Monteiro – 980 pontos;

2. Emily C. D. de Almeida – 960;

3. Arthur Henrique – 960;

4. Lívia Sousa – 960;

5. Manuella Teixeira – 940;

6. Mateus Itiro Otake – 960;

7. Jéssica Lobo – 960;

8. Lucas Mateus de Araújo Barros – 960;

9. Tallyson Nascimento – 960;

10. Juliana de Nazaré Lima de Sousa – 960;

11. Jéssica Samylle Sousa Reis – 940;

12. Larissa Maria Carneiro – 920;

13. Paula Emanuelly Pantoja – 920;

14. Ana Letícia Barros – 920;

15. Christian Miguel Silva – 920;

16. Vanessa Cruz Pinto – 920;

17. Gian Carlos Sousa – 920;

18. Jodson Pinheiro – 900;

19. Heitor Sena Trindade – 900;

20. Giselly Geovana da Silva Bastos – 900;

21. Adria Paranhos – 900;

22. Izabela Teixeira Pessoa – 920.

 

Karla Pereira/Comus PMB

Continue lendo

Educação

Inep divulga resultado do Enem

Publicado

em

Foto: Reprodução /Fonte: Agência Brasil

As notas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) estão disponíveis na internet, na Página do Participante  e no aplicativo oficial do Enem. Mais de 4,1 milhões de estudantes podem acessar o resultado individual em cada uma das provas: linguagens, ciências humanas, ciências da natureza, matemática e redação.

Para acessar os resultados individuais, é preciso usar a senha criada na hora da inscrição. Caso o participante não se lembre da senha, basta clicar no campo Esqueci minha senha. O estudante deverá, então, confirmar o e-mail cadastrado no sistema para receber uma senha temporária. Quem esqueceu a senha e também não tem acesso ao e-mail cadastrado tem a opção de informar novos contatos para receber a senha temporária.

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) divulgará no dia 18 de março o espelho da redação, ou seja, detalhes da correção dessa prova. Isso é feito após os processos seletivos dos programas federais. A correção tem função apenas pedagógica e não é possível interpor recurso.

A nota dos treineiros, aqueles que ainda não concluíram o ensino médio e fizeram a prova apenas para testar os conhecimentos, também será divulgada no dia 18 de março.

O Enem foi aplicado nos dias 4 e 11 de novembro de 2018. Desde o dia 14 de novembro, estão disponíveis as provas e os gabaritos oficiais. Também estão disponíveis vídeos com os enunciados e as opções de respostas da videoprova naLíngua Brasileira de Sinais (Libras).

O que fazer com as notas?

Com os resultados, os estudantes poderão concorrer a vagas no ensino superior público pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu), a bolsas em instituições privadas, pelo Programa Universidade para Todos (ProUni), e participar do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

O primeiro processo que terá as inscrições abertas é o Sisu. Para participar é preciso fazer a inscrição online no período de 22 a 25 de janeiro. Os estudantes já podem consultar, na página do programa as vagas disponíveis. São mais de 235,4 mil, distribuídas em 129 universidades públicas de todo o país. As inscrições para o ProUni poderão ser feitas de 22 a 25 de janeiro e, para o Fies, de 5 a 12 de fevereiro.Além dos programas nacionais, os estudantes podem usar as notas para cursar o ensino superior em Portugal. O Inep tem convênio com 37 instituições portuguesas. A lista está disponível na página da autarquia.  Segundo o Inep, atualmente mais de 1,2 mil brasileiros usaram o Enem para ingressar nessas instituições.

Continue lendo

Facebook

Propaganda

Destaques