Conecte-se Conosco

Tecnologia

Brasil receberá nova base para expandir sistema de geolocalização russo

Publicado

em

Foto: Reprodução

O Glonass, o sistema de geolocalização russo criado durante a Guerra Fria como uma resposta ao GPS, está ficando melhor, graças ao Brasil. Isso porque será instalada na região Norte do país a quinta estação do sistema como fruto de uma parceria entre a Agência Espacial Brasileira e o governo russo.

As bases deverão ser construídas em um período de seis a oito meses, embora não haja previsão de quando as obras começarão, como informou à Folha de S. Paulo o coordenador da agência Rodrigo Leonardi.

Atualmente, o Glonass utiliza 24 satélites para determinar a geolocalização de algum objeto na Terra. Esse sistema de triangulação depende, no entanto, de equipamentos no solo para uma calibragem adequada, o que fez com que a Rússia procurasse parceiros em outras latitudes além de seu território. O Brasil já se tornou o país com mais bases do Glonass fora da Rússia, sendo a nova estação a quinta.

O Glonass, sigla em russo para Sistema de Navegação Global por Satélite, foi criado na época da Guerra Fria como uma alternativa ao GPS justamente para que a então União Soviética pudesse evitar a utilização de tecnologia controlada pelo seu adversário Estados Unidos. Após a dissolução do bloco soviético, a tecnologia foi praticamente abandonada até 2001, quando passou a ser ativamente desenvolvida novamente, ao ponto de hoje praticamente todos os smartphones contarem tanto com GPS quanto com o Glonass.

E o que o Brasil ganha com isso, no fim das contas? Como explica a Folha, acesso à tecnologia de geolocalização, podendo contar com um segundo sistema além do GPS, já que não há condições de lançar seu próprio conjunto de satélites.

A matéria também indica que, em outros lugares, houve preocupações relacionadas à espionagem, especialmente pelo sigilo envolvido nas instalações das bases. No entanto, Leonardi explica que esses equipamentos não têm capacidade de coleta de informação, e, além disso, eles podem ser tranquilamente desligados se houver qualquer tipo de preocupação relacionado à segurança nacional.

Fonte: Olhar Digital

Continue lendo
Clique para comentar

Tecnologia

Fórum de Barcarena recebe link de fibra óptica

Publicado

em

Expansão chegará a mais 10 comarcas até setembro

Barcarena, na região do Baixo Tocantins, é a 15ª Comarca do Pará a ativar a rede de dados em alta velocidade. Com isso, a Secretaria de Informática do Tribunal de Justiça do Pará (TJPA) totaliza 46 prédios do Poder Judiciário com o projeto de expansão da rede de fibra ótica em todo o Estado.

De acordo com a Secretaria de Informática, estão na rota do projeto de ativação da fibra ótica até setembro deste ano as Comarcas de Abaetetuba, Anapú, Cametá, Itaituba, Mosqueiro, Paragominas, Redenção, São Miguel do Guamá, Tailândia e Tucuruí. No primeiro semestre, as Comarcas de Medicilândia, Brasil Novo e Senador José Porfírio passaram a integrar a rede de fibra ótica.

Por ocasião da instalação do novo Datacenter, a secretária de informática, Nilce Râmoa, ressaltou que estão sendo implementadas melhorias dos circuitos para as Comarcas do Interior. “Hoje, são 90 Comarcas com o circuito satélite e vão cair para 28, porque estamos expandindo com a fibra ótica e circuito terrestre para o interior. A expectativa é também a melhoria da comunicação nos próximos meses nas Comarcas do Interior”, explicou.

A integração à rede de fibra ótica faz parte do projeto de ampliação da rede de dados e compõe o macrodesafio do Plano de Gestão do biênio 2017/2019, do presidente do TJPA, desembargador Ricardo Ferreira Nunes: “Melhoria da Infraestrutura e Governança de Tecnologia da Informação e Comunicação”. A interligação dos novos prédios à rede de dados de alta velocidade permitirá a melhor utilização do Processo Judicial Eletrônico (PJe).

Continue lendo

Tecnologia

Facebook com limite de 25 amigos? Entenda o que é verdade ou não nesse boato

Publicado

em

Foto: Pixabay

Você já viu aqueles posts dizendo que o Facebook vai escolher automaticamente os seus 25 amigos que vão aparecer no seu feed de notícias? O texto atribui isso a uma mudança no algoritmo da rede social e pede para quem lê-lo interagir nos comentários, alegando que isso ajuda a “contornar o sistema”. A mensagem também incentiva o usuário a replicá-la na própria linha do tempo, para praticamente iniciar uma “rebelião” contra o algoritmo do Facebook. Não passa de um boato, que aparece, desaparece e reaparece de tempos em tempo. Mas, curiosamente, o texto da corrente não está de todo errado.

O algoritmo do Facebook realmente define quais amigos – e páginas – terão mais destaque no seu feed de notícias. Mas ele não faz isso de forma aleatória: vão aparecer mais na sua rede os posts das pessoas com quem você mais interage. O conceito de “interação” usado pela rede social não é exatamente claro, mas não é uma mudança no algoritmo que vai fazer aquele seu colega de longa data desaparecer da sua linha do tempo. E também não é um comentário no seu post que vai trazer de volta ao feed aquela pessoa que há muito não aparecia.

O feed de notícias também tem um limite de pessoas e páginas mostradas. É uma forma de manter o fluxo de informações mais controlado, já que o Facebook não tem o mesmo foco de tempo real que o Twitter tem, por exemplo. Pense no caos que seria a linha do tempo de quem tem 1.000 amigos e curte 500 páginas. No entanto, o limite não é necessariamente um valor preciso, como os 25 especificados no texto da corrente.

Mas dá para contornar isso?

Caso você não esteja satisfeito com a forma como o algoritmo do Facebook organizou seu feed, é possível personalizá-lo você mesmo. A rede social, em mudanças recentes, deu aos usuários mais controle sobre a própria conta, e isso incluiu a linha do tempo.

Se estiver usando o Facebook pelo PC, clique no último botão da direita na barra superior e depois na antepenúltima opção, Preferências do Feed de Notícias. Uma nova tela se abrirá, exibindo quatro opções. Na primeira, Priorize quem ver primeiro, você pode selecionar 30 amigos e páginas que vão aparecer em destaque no seu feed. O restante dos amigos e páginas continuará aparecendo, mas com bem menos frequência.

O segundo item da lista, Deixe de seguir pessoas para ocultar publicações delas, é autoexplicativo: basta clicar em quem você não quer mais ver na sua linha do tempo para deixar de seguir. A amizade não acaba – a pessoa nem fica sabendo que você deu um “unfollow” nela – e a página também não é descurtida. Além disso, você pode trazer ambos de volta na terceira opção, Conecte-se novamente com as pessoas que você deixou de seguir. Depois que terminar de personalizar seu feed, basta aperta o X no canto da tela.

Nos smartphones, vá até a última “aba” do aplicativo do Facebook e, no final do menu, toque em Configurações e privacidade e depois em Configurações. Desça até Configurações do Feed de Notícias e toque em Preferências do Feed de Notícias. Ao menos na versão do app que usamos por aqui, as opções da lista apareceram em inglês, mas a ordem é a mesma descrita acima.

Fonte: Olhar Digital

Continue lendo

Tecnologia

Falha no Android usa cartão micro SD para atacar celular da vítima

Publicado

em

Foto: Britta Pedersen/dpa

Um grupo de pesquisadores de segurança descobriu uma falha no Android que se aproveita do gerenciamento de cartão SD para realizar ataques no celular da vítima.

A equipe de segurança da Check Point fez uma demonstração do ataque durante a conferência hacker DefCon. Ele se aproveita de apps que usam armazenamento removível, como cartões SD, em vez de confiar no espaço interno do dispositivo, segundo a Wired.

Ao convencer o usuário a baixar apps supostamente legítimos de monitoramento de armazenamento externo em apps, os hackers podem conseguir modificar o conteúdo do cartão SD e realizar diversas tarefas indesejadas pelo usuário, como a instalação de malwares e injeção de código malicioso.

Os hackers se aproveitariam de uma atualização falsa de software, que adicionaria o conteúdo malicioso no cartão SD da vítima. Como o app teria capacidade para analisar tudo o que é guardado no cartão de memória, ele poderia substituir ou manipular esses arquivos.

Por enquanto, o Google e outras fabricantes e desenvolvedores de Android ainda não se pronunciaram sobre o caso, mas a tendência é que uma correção seja lançada para o problema. Enquanto isso, a melhor forma de se manter seguro é evitando baixar apps de fontes desconhecidas.

Fonte: Olhar Digital

Continue lendo

Destaques