Conecte-se Conosco

BELÉM

Brasil receberá quinta estação de ‘GPS’ russo até o fim do ano, nova estação Glonass ficará em Belém

Foto: Reprodução / Fonte: UOL

Publicado

em

Filial da agência espacial russa firmou um contrato para instalar a nova estação de seu sistema de geolocalização em Belém (PA); Brasil já se tornou o país com mais bases do Glonass fora da Rússia

O Brasil vai ganhar mais uma estação de navegação por satélite Glonass, sistema de geolocalização russo criado durante a Guerra Fria como uma resposta ao GPS. A Rússia afirmou um contrato para instalar sua quinta estação em território brasileiro até o fim do ano.

A nova estação Glonass ficará em Belém (PA) e se junta às outras quatro distribuídas no Recife (PE), Santa Maria (RS) e duas em Brasília (DF).

O acordo foi assinado entre uma filial da agência espacial russa Roscosmos, por uma parte, e a Universidade Federal do Pará (UFPA) e a Fundação de Amparo e Desenvolvimento da Pesquisa (Fadesp), por outra.

Com o sistema de navegação russo, o Brasil ganha acesso à tecnologia de geolocalização, podendo contar com um segundo sistema além do GPS, já que não há condições de lançar seu próprio conjunto de satélites. 

Concorrente na China

Na China, o BDS, seu próprio sistema de navegação por satélite, promete ser um competidor de peso para o Glonass, por prometer entregar uma cobertura global mais precisa que o sistema russo e que o europeu Galileo.

A expectativa é que o BDS seja capaz de oferecer uma precisão de localização de 10 centímetros, além de serviços de telecomunicações. Como comparação, o GPS garante, atualmente, uma precisão de 30 centímetros. 

No fim de junho, o país concluiu com sucesso o lançamento do último satélite do programa BeiDou, marcando os passos finais de uma longa jornada chinesa para instituir o BDS.

Copyright © 2018. A Província do Pará Todos Direitos Reservados . Desenvolvido por Ideia Virtual