Bragança Paulista (SP) – O brasileiro Paulo André de Oliveira conseguiu mais um resultado histórico para o atletismo nacional e mostrou que pode ir mais longe. Nesta sexta-feira, ele cravou 10s02, venceu o Troféu Brasil, em Bragança Paulista (SP), e intensificou as esperanças do país de ter um velocista correndo abaixo dos 10s na disputa, o que seria um feito inédito. Até hoje, o recorde do Brasil pertence a Robson Conceição, que fez 10s no Meeting de Madri (ESP), em 1988.

Depois de correr 10s03 na semifinal da prova, o atleta do Pinheiros obteve resultado ainda melhor na decisão, mesmo com chuva. Jorge Henrique da Costa Vides, do mesmo clube, ficou em segundo lugar, com 10s17. Derick Silva completou o pódio.

– Estou concentrado e quero fazer sempre o melhor. Fiquei muito feliz com os 10s03 da semifinal, mas não relaxei e corri os 10s02 na final – disse Paulo.

No lançamento de martelo feminino, Mariana Marcelino, da Orcampi, ficou com o ouro ao fazer 65,28 m. Já nos 1.500 m, a vitória ficou com Altobeli Santos da Silva, do Pinheiros, com 3min44s30.

Vitória Rosa (Orcampi Unimed) conquistou a medalha de ouro nos 100m. Ela venceu com 11s18. Rosangela Santos (Pinheiros) ficou com a prata, com 11s25, e Franciela Krasucki (Pinheiros), com o bronze, com 11s51.

Na premiação, Ana Cláudia Lemos e Evelyn Santos receberam das mãos de Rosangela réplicas da medalha de bronze ganha pelo revezamento 4x100m na Olimpíada de Pequim-2008, após a Rússia perder o resultado por doping.

As quatro titulares – Rosangela, Rosemar Coelho Neto, Lucimar Moura e Thaissa Presti – receberam as medalhas enviadas pelo Comitê Olímpico Internacional (COI). As medalhistas se juntaram para fazer as réplicas para reservas Ana Cláudia e Evelyn.

Neste sábado, acontecerão as finais do arremesso de peso, lançamento de disco, 800 m rasos (feminino), salto triplo, 400 m rasos, 3.000 m com obstáculos e lançamento de dardo (feminino). O torneio vai até domingo.