Conecte-se Conosco

ENTRETENIMENTO

Câmara de Belém defende volta do programa de música reggae à rádio Cultura FM

Mauro Freitas criticou a decisão do novo presidente da Funtelpa e pediu providências ao governador Helder Barbalho.

Publicado

em

Como apoiador da cultura reggae e autor de dois projetos de lei relacionados ao tema, um que reconhece o Tributo a Bob Marley e outro que instituiu o Dia Municipal do Reggae no calendário oficial de Belém, o presidente da Câmara Municipal de Belém, vereador Mauro Freitas (DC), usou a tribuna da Câmara Municipal de Belém, na  terça-feira  passada (12), para se solidarizar com a nação regueira e recebeu apoio de todos os vereadores presentes.

O presidente manifestou indignação com a decisão do atual diretor da Fundação Paraense de Radiodifusão (Funtelpa), Hilbert Nascimento (Binho Dilon), que retirou o programa de música reggae da grade de programação da rádio Cultura FM, após 30 anos no ar. “O programa é uma ferramenta de defesa da cultura negra, defesa da juventude, da cultura de paz, da periferia e atinge uma camada grande da sociedade. É importante reconhecer a importância desse ritmo pra história”, afirmou Mauro.

O vereador Fernando Carneiro (PSOL) subscreveu o requerimento e justificou o apoio dizendo que existem muitas bandas autorais que produzem música reggae de altíssimo nível em Belém e em cidades do interior do estado do Pará. “Manter o programa é divulgar o trabalho dos artistas daqui. É importante não só manter o programa, como a equipe que faz a produção desse conteúdo”, disse Carneiro.

Mauro solicitou ao governador  do Pará que intervenha para que a decisão seja reconsiderada e ainda durante a sessão recebeu um retorno de  Hélder Barbalho. Segundo Mauro, o governador informou que vai rever a decisão do atual presidente da Funtelpa.

Continue lendo
Clique para comentar

CULTURA

Balé Folclórico da Amazônia celebra aniversário com exposição na biblioteca Avertano Rocha

Publicado

em

Foto: Reprodução / Fonte: Agência Belém

A Biblioteca Pública Avertano Rocha, no distrito de Icoaraci, terá neste sábado, 18, às 18 horas, uma exposição de curta duração em comemoração aos 30 anos de fundação do grupo Balé Folclórico da Amazônia, com curadoria de Eduardo Vieira e Jandira Pimentel, e, durante a semana, vai ofertar oficinas. Todas as atividades são gratuitas.

A exposição contará com fotos e figurinos utilizados pelos bailarinos, desde a década de 90 até os dias atuais, além disso, durante a abertura da exposição, no sábado, 18, o grupo fará uma apresentação artística aos visitantes.  A programação segue até o dia 1º de fevereiro.     

A exposição é uma iniciativa do grupo Balé Folclórico da Amazônia, a partir de um projeto de extensão da Universidade Federal do Pará (UFPA), sob a coordenação da professora Yda Moy, que tem como objetivo contar um pouco da trajetória cultural do grupo, que foi construída ao longo de 30 anos.

Valorização – Segundo o diretor artístico do grupo, Eduardo Vieira, a exposição irá contribuir para a valorização e renovação da dança e da cultura amazônica. “Com essa divulgação nós pretendemos firmar cada vez mais a identidade amazônica pelo Brasil e pelo mundo”, finaliza Eduardo.

O bailarino de 45 anos, Oneno Moraes, ressalta sobre a importância de a população local conhecer a história do grupo que já fez, inclusive, espetáculos internacionais. “Faço parte da companhia há sete anos e, apesar de ter entrado um pouco tardio, pra mim é uma realização e superação todos os dias, o que me traz emoção e alegria, não consigo mais viver sem”, comenta.

A diretora da biblioteca, Lídia Albuquerque, ressalta a importância de receber o grupo pelo grande prestígio dentro e fora do Brasil. “O grupo leva Belém e o distrito de Icoaraci Brasil afora com um carinho especial, e mais especial ainda é esse momento ser comemorado na biblioteca”, destacou a diretora.

Serviço:

Exposição 30 anos: dançando tradições amazônicas

Segunda à sexta-feira, das 8h às 14 horas

Data: 18 de janeiro a 1º de fevereiro. Entrada franca.

Oficina de figurinos e adereços cênicos (gratuitas)

Dias: 20, 21 e 22 de janeiro

Horário: das 8h às 12h

Inscrições: (91) 98125-6952, com Jandira Pimentel

Oficina de conservação de documentos

Dias: 22, 23 e 24 de janeiro

Horário: das 8h às 12h

Inscrições: (91) 98125-6952, com Jandira Pimentel

Oficina de fotografia e vídeo

Dias: 22, 23 e 24 de janeiro

Horário: 8h às 12h

Inscrições: (91) 98125-6952 com Jandira Pimentel

Por: Marina Pereira

Continue lendo

PÔLEMICAS

Rússia é criticada por vender boneca trans para crianças

Publicado

em

Rússia é criticada por vender boneca trans para crianças Foto: Reprodução

A venda de uma boneca trans causou indignação na internet. A boneca, vestida com roupas femininas, mas com genitália masculina, foi vista na loja Planeta Igrushek (Planeta dos Brinquedos), na cidade de Novosibirsk, na Rússia.

As informações, a respeito do caso foram divulgadas pelo jornal britânico Daily Star.

Fotos da boneca, compartilhadas online, causaram um grande número de reclamações.

– É bom produzir brinquedos como esse para crianças? – questionou o usuário de uma rede social.

No Twitter, várias pessoas também protestaram após outro jornal ter divulgado o mesmo assunto. As críticas não foram para o Daily Mail, mas a respeito da boneca trans.

Usuários de rede social protestam após notícia sobre venda de boneca trans em loja da Rússia
Usuários de rede social protestam após notícia sobre venda de boneca trans em loja da Rússia / Foto: Reprodução
Usuários de rede social protestam após notícia sobre venda de boneca trans em loja da Rússia
Usuários de rede social protestam após notícia sobre venda de boneca trans em loja da Rússia / Foto: Reprodução

Embora tenha sido apontada como ‘a primeira boneca trans do mundo’, vários jornais destacaram que esse não foi o primeiro episódio de debates gerados por conta de bonecos transgêneros.

Em 2014, a miniatura de uma fada, que parecia ter genitália masculina, foi marcada como a primeira boneca transgênero do mundo. O brinquedo, que estava à venda na Argentina, causou choque entre pais depois que uma mãe postou uma foto em sua conta do Facebook.

Na ocasião, a mulher alegou que sua filha de 3 anos descobriu o que parecia ser uma genitália masculina debaixo da saia da boneca enquanto brincava. O brinquedo foi fabricado na China e adquirido pelo atacadista argentino Once. O caso gerou um grande debate entre os argentinos, e foi considerado chocante.

Além disso, em 2017, a ativista de direitos LGBT, Jazz Jennings, teve uma boneca, que não apresentava nenhum órgão genital. A boneca foi feita pela Tonner Doll Company.

Já em setembro do ano passado, a Mattel anunciou a estréia da primeira linha de bonecas neutras em termos de gênero.

Continue lendo

CURIOSIDADES

Turistas encontrados mortos no local onde avião caiu em 1973

Publicado

em

Foto: Reprodução / Fonte: Notícias ao Minuto

Dois turistas de nacionalidade chinesa, na casa dos 20 anos, foram encontrados mortos em Sólheimasandur onde, em 1973, se deu a queda de um avião, no sul da Islândia.

Segundo as autoridades informaram à BBC, o homem e a mulher foram encontrados perto do local depois de habitantes locais terem achado pegadas na neve. O primeiro corpo a ser encontrado foi o da mulher e duas horas depois o do homem, mas nenhum com  sinais de violência, revelando apenas vestígios de hipotermia.

Os corpos serão submetidos a autópsia na próxima semana, para se estabelecerem as causas de morte. A embaixada chinesa já foi informada do ocorrido.

Em 1973 um avião do exército norte-americano ficou sem combustível e despencou numa praia em Sólheimasandur. Ninguém ficou ferido e a fuselagem do avião ainda se mantém no local onde caiu.

Continue lendo

Facebook

Propaganda

Copyright © 2018. A Província do Pará Todos Direitos Reservados . Desenvolvido por Corpes Digital