Conecte-se Conosco

MARITUBA

Cejusc de Marituba inaugura nesta sexta

Foto: Reprodução / Fonte: TJPA

Publicado

em

Em breve a população de Marituba poderá resolver pendências sem a necessidade do ajuizamento de ações. Nesta sexta-feira, 6, o Tribunal de Justiça do Pará (TJPA), em parceria com a Prefeitura de Marituba, inaugura o Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania (Cejusc) daquela Comarca, na Rua do Fio, nº 10. O Cejusc Marituba será o 13ª Cejusc instalado pelo TJPA no Estado e oferecerá métodos autocompositivos, ou seja, que permitem que as próprias partes encontrem uma solução para seus conflitos.  

Entre os serviços que serão oferecidos pelo centro à comunidade estão a resolução de demandas pré-processuais e processuais por meio de sessões de conciliação e mediação, feitas por conciliadores e mediadores capacitados nas práticas de autocomposição, bem como o atendimento e a orientação aos cidadãos que possuem dúvidas sobre questões jurídicas.

Fonte: Coordenadoria de Imprensa
Texto: Anna Carla Ribeiro
Foto: null

MARITUBA

Vítima de ‘maníaco de Marituba’, Jennyfer Monteiro tem morte confirmada em hospital no Pará

Publicado

em

Vítima de 'maníaco de Marituba', Jennyfer Monteiro tem morte confirmada em hospital no Pará. — Foto: Reprodução / Facebook Fonte: G1

A jovem foi internada no Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência, após ter sido estuprada e espancada. A família disse que recebeu a confirmação na noite desta quarta.

Autoridades confirmam a morte de Jennyfer Karem da Silva Monteiro, uma das vítimas atacadas pelo adolescente de 17 anos, o “maníaco de Marituba”, que estava internada no Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência (HMUE), em Ananindeua, na região metropolitana de Belém.

A família de Jennyfer disse que recebeu a confirmação na noite desta quarta. A assessoria do HMUE disse, por telefone, que deve divulgar nota somente na manhã desta quinta (23).

Jennyfer foi atacada após ter sido enganada pelo suspeito que, usando um perfil feminino falso em rede social, contratou a vítima para serviços estéticos em domicílio. A jovem foi encontrada com sinais de estupro e espancamento no sábado (11).

Até o momento, a Polícia registrou dez casos de mulheres que foram atraídas pela falsa promessa de emprego, agredidas e violentadas. Uma delas morreu. Samara Duarte Mescouto estava desapareceu no dia 10 de janeiro. O corpo foi encontrado na noite de domingo (12). No crime, segundo a Polícia, o adolescente contou com ajuda de um comparsa, um homem de 20 anos. As vítimas eram escolhidas pelas redes sociais.

Segundo o Ministério Público do Pará (MPPA), em depoimento, o jovem confessou participação na morte de Samara e disse que escolhia as vítimas nas redes sociais, geralmente mulheres que prestavam serviços de estética com atendimento domiciliar. Após saírem para trabalhar, as vítimas não retornavam para casa. Um dos pontos de encontro era um posto de gasolina localizado na rodovia BR-316.

“Ele usava um perfil feminino em uma rede social para atrair as vítimas e marcava com elas para prestar o serviço. Ao chegar no ponto de encontro as vítimas recebiam uma ligação dizendo que o marido da pessoa que pediu o serviço ia buscá-las. Nesse momento o suspeito levava as vítimas para uma área de mata onde o estupro acontecia”, explica o delegado geral, Alberto Teixeira.

De acordo com a Polícia Civil, os depoimentos indicam que apenas em um dos crimes, houve a participação do homem adulto. Nos outros casos, o adolescente teria agido sozinho. Ainda segundo a Polícia, nos casos em que houve apenas a participação do adolescente, será aberto um processo de investigação na Delegacia do Adolescente. No outro caso, será aberto um inquérito policial.

Segundo a Polícia, antes dos crimes, o adolescente chegou a ficar 12 dias custodiado na Fundação de Atendimento Socioeducativo do Pará (Fasepa), acusado de furtar uma bicicleta em Ananindeua. Assim que foi liberado, ele começou a cometer os crimes.

“O adolescente infrator ele não é regido pelo código penal, ele é regido pelo Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). Ele poderá pegar até três anos de medida socioeducativa. É importante dizer que essa medida visa reeducar o menor, integrar essa pessoa por meio do diálogo, da família, do Ministério Público”, disse o delegado Antônio Duarte.

Continue lendo

MARITUBA

Em Marituba, ações de segurança do TerPaz reduzem índice de crimes violentos

Publicado

em

Foto: Arquivo / Ag. PA /Fonte: Agência Pará

As ações de segurança implantadas no bairro Centro, no município de Marituba, na Região Metropolitana de Belém, por meio do Programa Territórios pela Paz (TerPaz), vêm sendo essenciais na prevenção e no combate à violência, resultando na redução dos índices de criminalidade em cada 100 mil habitantes, desde o início da presença mais ostensiva das forças de segurança do Estado. As ações coordenadas pela Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup) são realizadas de forma integrada com as demais secretarias de governo participantes do programa.

Antes do TerPaz, Marituba era considerado um dos municípios mais violentos do Brasil, com o registro de 62% de Crimes Violentos Letais e Intencionais (CVLIs). Hoje, essa realidade é bem diferente, com a redução da taxa a cada 100 mil habitantes para 32%, conforme os dados computados em 2019.

“Com ações integradas e ostensivas desenvolvidas por meio do TerPaz conseguimos reduzir o índice de crimes violentos em Marituba. Concentramos nosso esforço no bairro onde a criminalidade apresentava índices altos, mapeamos essas áreas e agimos de forma ordenada. Hoje, a cada 100 mil habitantes, conseguimos diminuir esses números, que eram altos, e alçamos Marituba para um patamar mais positivo no ranking das cidades, tirando dela o peso de ser um dos municípios mais violentos do País, trazendo à população mais segurança e combatendo a criminalidade”, ressaltou o secretário de Estado de Segurança Pública e Defesa Social, Ualame Machado.

A atuação do eixo da segurança pública, um dos braços do projeto, iniciou o choque operacional no município no dia 12 de julho de 2019, seguindo com ações ostensivas por 15 dias consecutivos, onde foram mobilizados mais de 100 agentes, 23 viaturas, uma esquadra e 21 motocicletas.

Os índices de criminalidade no bairro registram uma redução significativa, principalmente no período de 1° a 31 de dezembro de 2019, quando o crime de homicídio teve uma queda de 71,43%, em comparação ao mesmo período de 2018. “Os resultados alcançados foram excelentes. O trabalho integrado é a solução para se obter esse resultado. Estado e Município vêm trabalhando de forma conjunta em todos os setores. Com foco no TerPaz e abrangendo outros bairros é possível ver a redução da criminalidade em todas as suas vertentes, o que é muito positivo. A população ganhou confiança no trabalho da segurança pública e passou a ser nossa aliada, denunciando a criminalidade e confiando nas ações de investigação que vêm coibindo e inibindo as ações de grupos criminosos que agiam nos bairros”, ressaltou o secretário Municipal de Segurança Pública de Marituba, Ádamor da Silva.

A fase de estabilização, prevista no projeto, foi iniciada no dia 19 de agosto de 2019 com a atuação do policiamento comunitário, aproximando as forças de segurança da comunidade, promovendo ações de monitoramento e de combate à criminalidade. Mais de 30 policiais, com o apoio de cinco viaturas e 21 motos, agem nas operações Saída Segura, Bloqueio, Incursão, Impacto União, Saturação, Chegada Segura, Rede de Proteção e Tolerância Zero.

Queda em outros bairros – As reduções alcançadas nos índices de violência abrangem mais seis bairros da Região Metropolitana de Belém, além do bairro Centro-Nova União, em Marituba, contemplado na primeira fase do programa, iniciada em junho do ano passado. Os bairros do Guamá, Terra Firme, Bengui, Cabanagem, Jurunas e Icuí-Guajará (em Ananindeua) também apresentaram queda nos índices de criminalidade em 2019, avaliadas a cada 100 mil habitantes, em comparação a 2018.

O destaque é para o bairro do Bengui, em Belém, onde houve redução na taxa de Crimes Violentos Letais e Intencionais (CVLIs). Dos 143% registrados em 2018, o índice despencou para 24% em 2019. Cabanagem, Guamá, Jurunas e Terra Firme também reduziram as taxas de violência, além do Icuí-Guajará, em Ananindeua.

“Em 2020, as ações continuarão, e nossa meta é levar o programa ao interior do Pará. Nosso compromisso é manter nosso Estado em posições positivas quanto à criminalidade, mantendo a média nacional. Vamos continuar trabalhando para promover a paz e tranquilidade para nossa sociedade”, afirmou Ualame Machado.

Continue lendo

MARITUBA

Marituba terá uma delegacia especializada no atendimento à mulher

Publicado

em

Foto: ASCOM / SEGUP / Fonte: Agência Pará

Como parte do compromisso de continuar trabalhando pela redução da criminalidade no Estado, e para atender às demandas da população, o município de Marituba, na Região Metropolitana de Belém, terá uma delegacia especializada no atendimento à mulher. O assunto foi discutido em reunião na tarde desta quinta-feira (16), na sede da Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup), pelo titular do órgão, Ualame Machado, a deputada estadual Michele Begot, o secretário Municipal de Segurança Pública de Marituba, Ádamor da Silva, e lideranças femininas do município.

“Já havíamos recebido o pedido para a implantação de uma delegacia da mulher em Marituba, e estávamos em processo burocrático para realizar esta construção. Após o infeliz episódio ocorrido no início deste ano no município, montamos uma estratégia para que pudéssemos atender às demandas direcionadas às mulheres. O governador do Estado, pessoalmente, atendeu aos prefeitos e secretários do município e, de pronto, faremos o atendimento direcionado à mulher em uma sala na Delegacia de Marituba, até que a Prefeitura viabilize o terreno para que possamos construir uma delegacia especializada, e colocar o efetivo próprio e capacitado para esse serviço”, informou o secretário Ualame Machado.

Laís Costa, uma das lideranças da comunidade Parque dos Umariz, disse que saiu da reunião “muito satisfeita” com as medidas tomadas para melhorar o atendimento às mulheres vítimas de abuso no município. Ela também coordena o Movimento “Todas por Todas”, que luta contra abusos e crimes cometidos contra a mulher.

“Para nós essa é uma  conquista muito grande, pois acompanho de perto muitos casos de mulheres que sofrem abusos e têm medo de denunciar. Muitas vezes elas chegam comigo para fazer essas denúncias, mas não têm coragem de ir até uma delegacia. O fato de não ter uma delegacia próxima também desmotiva a vítima, e nosso papel é de convencer e acompanhá-las até a Delegacia de Ananindeua, para não manter o criminoso impune. Agora, as mulheres do município poderão ter uma assistência mais próxima e um acompanhamento melhor nas ocorrências registradas”, ressaltou a líder comunitária.

Parceria – O secretário municipal Ádamor da Silva destacou o apoio e a parceria do Governo do Estado na implantação da nova delegacia. “A Secretaria Municipal, mantendo o alinhamento com as ações do Estado, trabalhará de forma integrada para viabilizar a delegacia. Sabemos o quanto é importante as mulheres  vítimas de violência denunciarem os casos, para que possamos identificar o agressor e agir com antecipação”, ressaltou.

O crime de feminicídio no Pará apresentou redução de 32% nos casos registrados em 2019, em comparação aos números de 2018. “Nosso Estado apresentou queda nos índices de feminicídio, e vamos continuar agindo para combater e prevenir qualquer tipo de violência direcionada à mulher. Marituba terá sua própria Delegacia da Mulher para acolher as demandas do município, e com isso atuar de forma eficaz nas denúncias registradas”, garantiu Ualame Machado.

Continue lendo

Facebook

Propaganda

Copyright © 2018. A Província do Pará Todos Direitos Reservados . Desenvolvido por Corpes Digital