Conecte-se Conosco

Sem categoria

Collor desiste de concorrer ao governo de Alagoas

Publicado

em

No mesmo dia em que o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF),  Ricardo Lewandowski,  decidiu arquivar inquérito aberto na Corte,  em 2016,  para investigar os senadores Renan Calheiros (MDB-AL) e Romero Jucá (MDB-RR) no âmbito da Operação Zelotes, da Polícia Federal, o  senador Fernando Collor (PTC) anunciou na noite desta sexta-feira (14) que abria mão da candidatura ao governo de Alagoas. O comunicado foi feito em um vídeo divulgado nas redes sociais dele (veja acima). Collor concorreria com o filho de Renan Calheiros, que, aliás, foi seu ministro da Justiça.

“Minha gente, a história dessa nossa candidatura ao governo é do conhecimento de todos. Às vésperas da convenção fui procurado por um grupo representativo da política alagoana. De forma coesa, unida, a mim dirigiu o apelo para assumir e liderar uma grande frente de oposição ao grupo governista. Percebendo a coesão do grupo, aceitei a missão. Está na essência da democracia o exercício do contraditório. Até para ofertar legitimidade ao eventual eleito. Todos sabem do meu destemor, cumpro minha palavra, mas peço reciprocidade. Na ausência dela, perde sentido a missão a mim atribuída. Sem unidade, perde a candidatura o seu significado de existência. Deixo, portanto, a condição de candidato ao governo, ficando aqui o meu muito obrigado aos colaboradores e correligionários. À minha gente que me recebeu com tanto carinho, o meu mais profundo sentimento de gratidão”, disse Collor.

O PTC havia oficializado a candidatura de Collor em convenção do partido no dia 5 de agosto.

Na última pesquisa Ibope, divulgada no dia 16 de agosto, Collor aparecia em segundo lugar, 22% das intenções de voto.

Substituição da candidatura

A renúncia ainda precisa ser apresentada oficialmente ao Tribunal Regional Eleitoral de Alagoas (TRE-AL) em documento datado e assinado, com firma reconhecida por tabelião ou por duas testemunhas.

A partir daí, é contado um prazo de 10 dias para a escolha formal do substituto.

A chapa majoritária do PTC era coligada com o PSDB, partido do candidato ao vice-governador Kelmann Vieira, que atualmente é vereador por Maceió. Também faziam parte da coligação PSB, PSC, PRB, PROS, DEM e PP.

Ainda não há a definição se a coligação ou outro partido vai indicar um outro nome para a candidatura ao governo de Alagoas.

Continue lendo
Clique para comentar

Copyright © 2018. A Província do Pará Todos Direitos Reservados . Desenvolvido por Ideia Virtual