Conecte-se Conosco

CORRUPÇÃO

Com saída de Moro, juíza Gabriela Hardt interroga réus do processo do sítio de Atibaia

Com saída de Moro, juíza Gabriela Hardt interroga réus do processo do sítio de Atibaia — Foto: Reprodução/TV Globo

Publicado

em

Por Ana Zimmerman/RPC Curitiba

Com a saída de Sérgio Moro, a juíza substituta Gabriela Hardtinterroga, na tarde desta segunda-feira (5), dois réus do processo do sítio de Atibaia, no qual o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva também é réu, segundo apurou a RPC, afiliada da TV Globo no Paraná.

Moro, que era o responsável pelos processos da Lava Jato em primeira instância, afastou-se das atividades de juiz federal depois que aceitou o convite do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) para comandar o futuro ministério da Justiça e Segurança Pública.

Moro afastou-se das atividades de juiz federal depois que aceitou o convite do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) para comandar o futuro ministério da Justiça e Segurança Pública — Foto: Henrique Coelho/G1

Moro afastou-se das atividades de juiz federal depois que aceitou o convite do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) para comandar o futuro ministério da Justiça e Segurança Pública 

A partir das 14h desta segunda-feira, Hardt, que voltou de férias neste fim de semana, interroga Carlos Armando Guedes Paschoal, ex-diretor da Odebrecht, e Emyr Diniz Costa Junior, ex-engenheiro e delator da empreiteira.

Essa ação penal investiga se ex-presidente recebeu propina da Odebrecht e da OAS por meio da aquisição e de reformas no Sítio Santa Bárbara, em Atibaia, no interior de São Paulo, atribuído a ele.

Conforme denúncia do Ministério Público Federal (MPF), as melhorias no imóvel totalizaram R$ 1,02 milhão.

Lula nega as acusações e diz não ser o dono do imóvel, que está no nome de sócios de um dos filhos dele. O ex-presidente afirma que todos os bens que pertencem a ele estão declarados à Receita Federal.

O interrogatório do ex-presidente está marcado para 14 de novembro, quarta-feira. Essa é uma das últimas fases do processo. Depois, os réus e o Ministério Público apresentam as alegações finais e, por fim, o juiz dá a sentença.

Hardt fica à frente dos processos da Lava Jato até que seja escolhido um novo juiz titular – a juíza não pode assumir em definitivo porque é substituta. A seleção do novo juiz é de responsabilidade do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4).

Continue lendo
Clique para comentar

Copyright © 2018. A Província do Pará Todos Direitos Reservados . Desenvolvido por Ideia Virtual