Conecte-se Conosco

Sem categoria

Comentário: Cientista político, Edyr Veiga analisa resultados das pesquisas Doxa e Ibope

Publicado

em

A pedido do Diretor Presidente de A PROVÍNCIA DO PARÁ, o cientista político e pesquisador da Universidade Federal do Pará, que também é colaborador deste jornal, comentou as duas pesquisas realizadas até agora sobre a intenção de voto do eleitor paraense na eleição que se aproxima para governador do Pará. Veja o que disse:

 

Pesquisas DOXA E IBOPE: o que elas nos dizem?

Edyr Veiga*

 

Base Amostral e intenções de votos

A pesquisa DOXA (encomendada por A PROVÍNCIA DO PARÁ, via Gravasson Editora) ao entrevistar 1.896 eleitores com margem de erro estimada de 2.25%, para baixo ou para cima, significa dizer que o intervalo de variação é de 4.5%. Vejamos a intenções de votos para os três principais candidatos: Helder, Márcio Miranda e Paulo Rocha. No DOXA: Helder têm 39%. Significa que Helder têm entre 36.75% a 41.25%. Márcio têm 20%. Significa que Miranda têm entre 17.75% a 22.25%. Paulo Rocha têm 12%. Significa que Rocha tem entre 11.75% a 14.25%.

Já no IBOPE (encomendada pela TV LIberal), a base amostral é de 812 entrevistas com margem de erro de 3%. Ou seja, a margem de erro é mais elástica, chegando a 6% nas extremidades das margens de erro.  Como Helder têm 43%, este teriam entre 40% a 46%. Paulo rocha que têm 13%, teria entre 10 e 16% e Márcio Miranda que têm 11%, teria entre 8 e 14%.

Comparando os resultados das pesquisas DOXA e IBOPE, elas dialogam claramente quando estão relacionadas com as intenções de votos de Helder e de Paulo Rocha. Na margem de erro estas pesquisas falam a mesma língua e dão o mesmo resultado. A diferença está em relação aos votos de Márcio Miranda. A DOXA diz que Miranda contra entre 17 e 22% e o IBOPE diz que Miranda está entre 8 e 14%, estas não se tocam na margem de erro.

Votos Brancos, Nulos e eleitores que afirmam que ainda não tem candidatos na pesquisa Espontânea. A diferença é abissal entre DOXA e IBOPE.

O DOXA aponta um total de 49% dentre os eleitores que afirmam que não tem candidatos (33%) ou dizem que vão votar Branco e Nulo (16%). Já o IBOPE aponta que 81% dos eleitores não tem candidatos (68%) ao governo ou dizem que votam em Branco e Nulo (13%). Como é possível que haja tanta diferença entre duas pesquisas feitas no mesmo período com distanciamento de dois dias?

Uma coisa podemos afirmar: entre 50 e 80% do eleitorado ainda não está pensando em eleição e nem em candidatos. E é claro que Helder possui a maior notoriedade, ou seja, é o mais lembrado porque vem fazendo campanha há 5 anos e possui uma império de comunicação ao seu dispor. Neste momento o grau de firmeza da decisão deste eleitorado ainda é fraca e creio que apenas 20% do eleitorado já está decidido em quem vai votar no dia 07/10/2018.

IBOPE, Rejeição e Intenção de votos.

Vamos verificar as rejeições dos três principais candidatos: Helder 35%, Paulo Rocha 34% e Márcio Miranda 22%.

Vamos fazer um raciocínio simples: Como Helder tem rejeição de 35%, significa que 35% disseram que não votam em Helder de jeito nenhum. Portanto, Helder só pode transitar em 65% do eleitorado. Paulo Rocha- 13%, Miranda 11%, F.Carneiro 3% e Rabelo 3%, ou seja, os demais candidatos tem 30% de intenções de votos.

Em outras palavras. Existem 27% de pessoas que declaram voto Branco/Nulo (17%) e indecisão (10%). Isso quer dizer que se 35% declaram que não votam em Helder de jeito  nenhum, se Paulo Rocha, Miranda, Rabelo e Carneiro somam 30% de intenções de votos, então, nesta pesquisa do IBOPE, Helder não poderia ter mais de 35% de votos.

Vejamos:  os candidatos (M. Miranda, P.Rocha, C.Rabelo e F,Carneiro), somados  têm 30% de intenções de votos. Por outro lado,  35% afirmam de que não votam em Helder de jeito nenhum, então Helder não poderia ter mais do que 35%  das intenções de  votos num universo de 100%. Como Helder apresenta 43% de intenções de votos? A pesquisa está dizendo que 8% daqueles que dizem que não votam em Helder de jeito nenhum, estão declarando voto em Helder, é no mínimo ilógico e contraditório. Estas constatações também indicam de que o teto de Helder é muito baixo. Podemos inferir que dos 27% daqueles que declaram indecisão e voto Branco e Nulo vetam a possibilidade de votar em Helder Barbalho.

Continue lendo
Clique para comentar

Copyright © 2018. A Província do Pará Todos Direitos Reservados . Desenvolvido por Ideia Virtual