Conecte-se Conosco

TECNOLOGIA

Como descobrir se estão roubando o seu Wi-Fi e saiba como bloquear

Fonte/Foto: techtudo

Publicado

em

Aplicativo para Android traz dados sobre rede e mostra quais dispositivos estão conectados

O WiFi Monitor é um aplicativo grátis para Android que traz informações sobre redes Wi-Fi nas proximidades. O usuário pode descobrir dados do roteador, velocidade da conexão, intensidade do sinal e ainda fazer uma varredura na rede para mostrar quais dispositivos estão conectados. Dessa forma, os interessados podem descobrir se há pessoas não autorizadas que usam o seu Wi-Fi. Ao detectar algo suspeito, o usuário pode obter o endereço MAC do aparelho e bloqueá-lo nas configurações do roteador ou, se preferir, trocar a senha do Wi-Fi.

No tutorial a seguir, confira como usar o app WiFi Monitor para monitorar a sua rede Wi-Fi pelo celular. O procedimento foi realizado em um Moto E5 Plus com Android 8.0 Oreo, mas as dicas também valem para outros smartphones com o sistema do Google. O aplicativo, vale lembrar, não está disponível para usuários de iPhone (iOS), da Apple.

Aprenda a usar o app WiFi Monitor para monitorar a sua rede Wi-Fi — Foto: Helito Beggiora/TechTudo
Aprenda a usar o app WiFi Monitor para monitorar a sua rede Wi-Fi — Foto: Helito Beggiora/TechTudo

Passo 1. Instale o WiFi Monitor pela página do TechTudo. Ao abrir o app, o usuário acessa informações e configurações da rede Wi-Fi na qual o seu celular está conectado. Pela aba “Rede”, veja a intensidade das redes próximas e descubra qual oferece o melhor sinal;

Cheeque informações sobre o seu Wi-Fi e intensidade das redes próximas pelo app WiFi Monitor — Foto: Reprodução/Helito Beggiora
Cheeque informações sobre o seu Wi-Fi e intensidade das redes próximas pelo app WiFi Monitor — Foto: Reprodução/Helito Beggiora

Passo 2. Em “Canais”, há um esquema com a intensidade do sinal das redes próximas pela faixa de canais de cada rede. Na guia “Intensidade” é possível ver o gráfico da potência de cada rede pelo tempo. Use as caixas de seleção à direita das redes para ativar ou desativar a exibição no gráfico;

Veja gráficos de canais e intensidade das redes no app WiFi Monitor — Foto: Reprodução/Helito Beggiora
Veja gráficos de canais e intensidade das redes no app WiFi Monitor — Foto: Reprodução/Helito Beggiora

Passo 3. Em “Velocidade”, o usuário pode observar o gráfico da velocidade instantânea de download e upload pelo tempo. Acesse “Examinando” e toque em “Examinar”, na parte inferior da tela, para saber quais dispositivos estão conectados à sua rede Wi-Fi. Ao detectar algo suspeito, você pode anotar o endereço MAC que aparece na coluna da esquerda, logo abaixo do número de IP, e bloquear o uso nas configurações do roteador.

Saiba a velocidade e os dispositivos conectados à rede pelo app WiFi Monitor — Foto: Reprodução/Helito Beggiora
Saiba a velocidade e os dispositivos conectados à rede pelo app WiFi Monitor — Foto: Reprodução/Helito Beggiora

Pronto. Aproveite as dicas de como usar o app WiFi Monitor para monitorar a sua rede pelo celular.

TECNOLOGIA

Vem aí iPhone mais barato: produção dos novos aparelhos começa em fevereiro

Publicado

em

A gigante norte-americana procura alcançar uma faixa mais ampla do mercado global de smartphones antes de lançar aparelhos 5G (Imagem: Unsplash/@medhatdawoud) Fonte: G1

Os fornecedores da Apple (AAPL) planejam começar a fabricar um novo iPhone de baixo custo em fevereiro, disseram pessoas a par do plano. A empresa procura alcançar uma faixa mais ampla do mercado global de smartphones antes de lançar aparelhos 5G no fim deste ano.

A Apple, com sede em Cupertino, Califórnia, deve revelar o novo telefone oficialmente já em março, disse uma pessoa com conhecimento do cronograma. A montagem do novo aparelho será dividida entre Hon Hai Precision Industry, Pegatron e Wistron, segundo as fontes.

Será o primeiro iPhone de baixo custo desde o iPhone SE. O celular será semelhante ao iPhone 8 a partir da versão 2017 e incluirá uma tela de 4,7 polegadas, segundo antecipado pela Bloomberg News.

O iPhone 8 ainda está no mercado e atualmente é vendido por US$ 449. A Apple vendia o iPhone SE por US$ 399 quando o aparelho foi lançado em 2016.

Apple
O novo celular não terá a autenticação biométrica Face ID da Apple (Imagem: Unsplahs/@zhangkaiyv)

O novo telefone deve ter o Touch ID embutido no botão Home, reutilizando a tecnologia Apple em vez de optar por um sensor de impressão digital na tela, como a maioria dos rivais modernos Android.

O novo celular não terá a autenticação biométrica Face ID da Apple, mas contará com o mesmo processador usado atualmente no carro-chefe da empresa, o iPhone 11.

Uma porta-voz da Apple não quis comentar.

iPhone Apple Celulares Smartphones
Será o primeiro iPhone de baixo custo desde o iPhone SE (Imagem: Unsplash/@drewcoffman)

Os iPhones mais baratos da Apple fazem sucesso entre os consumidores, incluindo o mais recente iPhone 11, cujo custo inicial era US$ 50 inferior ao preço normalmente cobrado pela Apple.

A forte demanda por iPhones levou a Apple a pedir que a Taiwan Semiconductor Manufacturing aumentasse a fabricação de chips no trimestre atual, segundo duas pessoas a par do assunto.

A Apple planeja uma série de novos iPhones de última geração para lançamento no fim de 2020, que incluem conectividade 5G, processadores mais rápidos e novas câmeras 3D na parte traseira, informou a Bloomberg News.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!

Aparelhos mais baratos podem ajudar a Apple a competir melhor em países emergentes, onde o mercado de celulares é mais competitivo em termos de preço e mostra rápido crescimento, principalmente na Índia.

Ainda é difícil vender iPhones no país, que competem com modelos Android muito mais baratos, vendidos por menos de US$ 200. Ainda assim, a Apple procura um nicho na Índia e está de olho em locais para abrir lojas no país.

A Apple espera que os embarques de aparelhos voltem a crescer este ano, tendo estabelecido a meta de exportar mais de 200 milhões de unidades em 2020. O sucessor do iPhone SE desempenhará um papel significativo nessa tarefa.

Continue lendo

TECNOLOGIA

Facebook desenvolve IA capaz de se orientar sem usar mapas

Publicado

em

Fonte: Ubergizmo/ Facebook

Desenvolvedores especialistas em Inteligência Artificial do Facebook criaram uma IA capaz de se localizar e traçar rotas para destinos desejados sem o uso de mapas.

De acordo com o Facebook, um dos maiores pontos negativos no uso de mapas é de se tornarem desatualizados. Isso afeta não só veículos autônomos e drones como também os pequenos aspiradores de pó automáticos que usam mapeamento para se orientar.

A criação do Facebook, por sua vez, elimina a necessidade do uso de mapas e permite que o drone equipado com o algoritmo se oriente em tempo real. O código, batizado como DD-PPO, é capaz de levar o robô ao destino 99.9% das vezes e desviou da melhor rota em somente 3% dos testes.

Sendo assim, qualquer robô que rode o algoritmo será capaz de chegar ao destino desejado e até otimizá-lo após várias tentativas.

Os desenvolvedores estão otimistas, mas afirmam que ainda há muito trabalho a ser feito e o código precisa ser melhorado. “Nós estamos focando em explorar novas soluções para orientação, incluindo uma orientação somente visual, considerando que dados de GPS podem não estar disponíveis em ambientes fechados. Nós também vamos treinar outras unidades com DD-PPO e testar diferentes aplicações.”, afirma o Facebook.

Toda a documentação do projeto está descrita na página do Facebook Artificial Inteligence (somente em inglês).

Continue lendo

TECNOLOGIA

Tinder terá recursos para garantir segurança dentro e fora do app

Publicado

em

Fonte: gizmodo Foto: Imagem: Tinder

O Tinder anunciou que está lançando novos recursos para ajudar a proteger melhor os usuários dentro e fora da plataforma, incluindo uma espécie de “botão de pânico” para encontros no mundo real.

Além do botão de pânico, o Tinder também está testando um recurso de verificação de foto. Ele será usado para evitar que alguém use fotos de outra pessoa, garantindo que os perfis sejam de fato de quem eles dizem ser. A ferramenta usa IA com assistência por humanos, e os perfis verificados receberão marcas selos azuis para indicar que são legítimos.

Outro recurso que o serviço está testando é uma ferramenta para detectar linguagem ofensiva nas conversas usando o aprendizado de máquina.

Os usuários que têm acesso ao recurso verão a mensagem “Isso incomoda você?”. Se eles responderem “sim”, podem denunciar o usuário. Por outro lado, uma mensagem sinalizada como potencialmente abusiva mostrará ao remetente um botão “Desfazer”, permitindo que o usuário reconsidere antes de enviar algo sinalizado como inapropriado ou ofensivo.

Segundo a empresa, o botão de pânico estará disponível em breve nos EUA. Ela conectará os usuários aos serviços de emergência, caso se sintam inseguros durante um encontro fora do aplicativo. O Tinder e sua empresa controladora, Match Group, formaram uma parceria com a Noonlight. Graças a isso, os usuários poderão acionar um alarme que os conecta aos atendentes de serviços de emergência.

Ainda não sabemos se ou quando esse recurso vai funcionar no Brasil, já que o Noonlight não está disponível por aqui. Entramos em contato com a assessoria de imprensa do Tinder no País e atualizaremos este post quando tivermos mais informações.

O recurso permite compartilhar os detalhes de seu encontro — incluindo a hora e o local — antes de ir para o compromisso. De acordo com o Wall Street Journal, que noticiou o recurso em primeira mão, os usuários devem digitar um código depois de acionarem o alarme no aplicativo. Se eles não conseguirem, eles receberão uma mensagem de texto. Se eles não responderem nem atenderem um telefonema subsequente, o Noonlight enviará serviços de emergência para o local do encontro.

O recurso também adiciona um selo ao perfil do usuário do Tinder. Segundo Elie Seidman, CEO da Tinder, ele vai funcionar como “a plaquinha no quintal de uma casa com sistema de segurança”, uma espécie de “advertência”.

Quando perguntado sobre como os usuários terão suas informações rastreadas pelo Noonlight enquanto estiverem usando a ferramenta, um porta-voz disse ao Gizmodo que “não pede que eles compartilhem sua localização com o Tinder o tempo todo. Isso está no aplicativo Noonlight, que precisa do rastreamento de localização em segundo plano ativado para garantir que as autoridades possam ser enviadas para o local apropriado”. O porta-voz esclareceu que os usuários podem ativar ou desativar o recurso a qualquer momento.

“Uma experiência de encontros segura e positiva é crucial para os nossos negócios”, afirmou Mandy Ginsberg, CEO da Match Group, em comunicado. “Encontramos no Noonlight a tecnologia de ponta que pode fornecer serviços de emergência em tempo real — que não existe em nenhum outro produto voltado a relacionamentos — para que possamos empoderar os solteiros com ferramentas para mantê-los mais seguros e dar-lhes mais confiança. A integração desse tipo de tecnologia, além dos outros padrões de segurança que o Match Group está implementando em nossas marcas, é uma etapa necessária na inovação de encontros.”

Todas essas ferramentas, embora talvez sejam soluções imperfeitas, têm o potencial de ajudar a tornar a plataforma um pouco mais segura. Por outro lado, os usuários precisarão compartilhar ainda mais dados com as empresas.

Continue lendo

Facebook

Propaganda

Copyright © 2018. A Província do Pará Todos Direitos Reservados . Desenvolvido por Corpes Digital