Conecte-se Conosco

TECNOLOGIA

Como descobrir se estão roubando o seu Wi-Fi e saiba como bloquear

Publicado

em

Fonte/Foto: techtudo
Aplicativo para Android traz dados sobre rede e mostra quais dispositivos estão conectados

O WiFi Monitor é um aplicativo grátis para Android que traz informações sobre redes Wi-Fi nas proximidades. O usuário pode descobrir dados do roteador, velocidade da conexão, intensidade do sinal e ainda fazer uma varredura na rede para mostrar quais dispositivos estão conectados. Dessa forma, os interessados podem descobrir se há pessoas não autorizadas que usam o seu Wi-Fi. Ao detectar algo suspeito, o usuário pode obter o endereço MAC do aparelho e bloqueá-lo nas configurações do roteador ou, se preferir, trocar a senha do Wi-Fi.

No tutorial a seguir, confira como usar o app WiFi Monitor para monitorar a sua rede Wi-Fi pelo celular. O procedimento foi realizado em um Moto E5 Plus com Android 8.0 Oreo, mas as dicas também valem para outros smartphones com o sistema do Google. O aplicativo, vale lembrar, não está disponível para usuários de iPhone (iOS), da Apple.

Aprenda a usar o app WiFi Monitor para monitorar a sua rede Wi-Fi — Foto: Helito Beggiora/TechTudo
Aprenda a usar o app WiFi Monitor para monitorar a sua rede Wi-Fi — Foto: Helito Beggiora/TechTudo

Passo 1. Instale o WiFi Monitor pela página do TechTudo. Ao abrir o app, o usuário acessa informações e configurações da rede Wi-Fi na qual o seu celular está conectado. Pela aba “Rede”, veja a intensidade das redes próximas e descubra qual oferece o melhor sinal;

Cheeque informações sobre o seu Wi-Fi e intensidade das redes próximas pelo app WiFi Monitor — Foto: Reprodução/Helito Beggiora
Cheeque informações sobre o seu Wi-Fi e intensidade das redes próximas pelo app WiFi Monitor — Foto: Reprodução/Helito Beggiora

Passo 2. Em “Canais”, há um esquema com a intensidade do sinal das redes próximas pela faixa de canais de cada rede. Na guia “Intensidade” é possível ver o gráfico da potência de cada rede pelo tempo. Use as caixas de seleção à direita das redes para ativar ou desativar a exibição no gráfico;

Veja gráficos de canais e intensidade das redes no app WiFi Monitor — Foto: Reprodução/Helito Beggiora
Veja gráficos de canais e intensidade das redes no app WiFi Monitor — Foto: Reprodução/Helito Beggiora

Passo 3. Em “Velocidade”, o usuário pode observar o gráfico da velocidade instantânea de download e upload pelo tempo. Acesse “Examinando” e toque em “Examinar”, na parte inferior da tela, para saber quais dispositivos estão conectados à sua rede Wi-Fi. Ao detectar algo suspeito, você pode anotar o endereço MAC que aparece na coluna da esquerda, logo abaixo do número de IP, e bloquear o uso nas configurações do roteador.

Saiba a velocidade e os dispositivos conectados à rede pelo app WiFi Monitor — Foto: Reprodução/Helito Beggiora
Saiba a velocidade e os dispositivos conectados à rede pelo app WiFi Monitor — Foto: Reprodução/Helito Beggiora

Pronto. Aproveite as dicas de como usar o app WiFi Monitor para monitorar a sua rede pelo celular.

TECNOLOGIA

Mi Note 10 chega ao Brasil numa parceria da Xiaomi com a Vivo; saiba preço

Publicado

em

Mi Note 10: cinco sensores na traseira do smartphone — Foto: Divulgação/Xiaomi Fonte: techtudo

Smartphone da Xiaomi tem câmera com sensor de 108 MP e processador Snapdragon 730G.

Mais um reforço para o portfólio da Xiaomi no Brasil: a empresa anuncia a chegada oficial do Mi Note 10, celular que se destaca pelo conjunto de câmeras com sensor de até 108 MP – criado em parceria com a Samsung. O smartphone chega ao mercado doméstico em 18 de dezembro, quando passa a ser vendido em parceria com a Vivo pelo preço sugerido de R$ 4.499 no plano Vivo Família 60 GB, cuja mensalidade custa mais R$ 320. Há aparelhos nas cores preto, branco e verde.

Para início de conversa, é importante dizer que o Mi Note 10 não faz frente a outros smartphones da classe mais elevada, como Galaxy Note 10 e OnePlus 7 Pro, uma vez que fica devendo um processador de altíssimo desempenho. Marca presença o Snapdragon 730G (Qualcomm), o que faria do modelo um intermediário.

A tela OLED de 6,47 polegadas traz recorte para alojar a câmera de selfies (32 MP) e também leitor integrado de impressões digitais.

São cinco câmeras na parte traseira:

  • Grande angular de 108 MP (f/1.69)
  • Ultra wide de 20 MP (f/2.2)
  • Teleobjetiva 2x de 12 MP (f/2.0)
  • Teleobjetiva 5x de 5 MP (f/2.0)
  • Macro de 2 MP
Diferentes lentes do Mi Note 10 criam a impressão de que o trem está se movendo em direção à modelo — Foto: Divulgação/Xiaomi
Diferentes lentes do Mi Note 10 criam a impressão de que o trem está se movendo em direção à modelo — Foto: Divulgação/Xiaomi

A ficha técnica fica completa com a memória RAM de 6 GB e o armazenamento de 128 GB. Também menciona bateria de 5.260 mAh com recarga rápida e carregador de 30W, porta USB-C e saída analógica de áudio (no padrão P2).

Assim como em outros lançamentos deste ano, o equipamento é vendido na China com outro nome: Mi CC9 Pro.

Vale lembrar que a Xiaomi se tornou o principal alvo de contrabandistas, que oferecem aparelhos da marca em sites de compra/venda. São equipamentos sem nota fiscal, sem garantia e sem a certeza de que funcionam no 4G de 700 MHz. Por isso mesmo, são mais baratos.

Continue lendo

TECNOLOGIA

Saiba quais sistemas operacionais serão abandonados pelo WhatsApp

Publicado

em

Foto: Reprodução / Fonte: Reuters

O WhatsApp revelou em sua página de apoio ao cliente que o app de mensagens deixará de funcionar em alguns sistemas operacionais neste início de 2020.

Quem (ainda) tenha um dispositivo com Windows Phone deixará de conseguir encontrar o WhatsApp a partir de 31 de dezembro em todas as versões do sistema operacional. Quanto a outros sistemas, segundo o Mirror, o WhatsApp deixará de ser suportado no Android 2.3.7 e iOS 8 (e versões anteriores) a partir do dia 31 de janeiro.

A decisão do WhatsApp em abandonar determinadas versões de sistemas operacionais está relacionada com a taxa de utilização dos mesmos, com a empresa preferindo concentrar recursos nas versões mais utilizadas.

Continue lendo

TECNOLOGIA

BMW e Hyundai foram alvo de ataque e tentativa de invasão

Os responsáveis foram identificados como pertencentes ao grupo vietnamita OceanLotus

Publicado

em

Foto: Reprodução / Fonte: Notícias ao Minuto

A BMW e a Hyundai foram alvo de um ataque de hackers pertencentes ao grupo vienamita OceanLotus com o objetivo de tentar reunir dados e informações comerciais. Ao que tudo indica teria sido apenas isso mesmo, uma tentativa e não passou disso.

Nem a Hyundai nem a BMW comentaram o caso específico, onde apenas indicaram que estão equipadas de “estruturas e processos” para limitar o acesso exterior. Um especialista em segurança (anônimo) teria apontado que não houve roubo de dados sensíveis no caso da fabricante alemã, informou o Engadget.

Segundo o Engadget, este ataque aconteceu em uma ocasião em que o Vietnã se encontra colaborando com a BMW como fornecedora, com muitos a apontarem que o grupo OceanLotus teria agido com apoio do governo do país de modo a deixar de depender da colaboração com a empresa e acelerar o lançamento da sua própria fabricante.

Continue lendo

Copyright © 2018. A Província do Pará Todos Direitos Reservados . Desenvolvido por Corpes Digital