Conecte-se Conosco

SAÚDE

Cresce número de brasilienses que buscam prevenção de urgência contra HIV

Foto: Reprodução / Fonte: Correio Braziliense

Publicado

em

Por mês, mais de 200 brasilienses procuram unidades de saúde para tomar Profilaxia Pós-exposição (PEP). O remédio é usado como prevenção de urgência a infecções pelo HIV, hepatites virais e outras doenças sexualmente transmissíveis. Inicialmente, o medicamento era usado apenas por pessoas que sofriam estupro ou acidente com material biológico. No entanto, hoje, segundo levantamento da Secretaria de Saúde, a maioria dos pacientes que procuram a droga tiveram relações sexuais sem preservativo.

No primeiro semestre, 1.369 pessoas usaram o PEP. Desse total, 129 sofreram violência sexual, 365 tiveram acidente biológico e 875 fizeram sexo sem proteção. Em comparação a igual período de 2018, a busca pelo remédio subiu 9%, quando 1.249 doses foram distribuídas nas unidades de saúde do Distrito Federal. É importante ressaltar que o uso do medicamento não inibe a contaminação de outras Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs), como sífilis e gonorreia. Por isso, o uso de camisinha em relações sexuais é indispensável.

O secretário da Sociedade Brasileira de Infectologia da Secretaria de Saúde, José David Urbaez, afirma que, grosso modo, a maioria dos indivíduos que procuram tratamento são da classe média e alta, com grau de educação avançado, além de homens que tiveram relação sexual com indivíduos do mesmo gênero. “O PEP nasceu como proteção para acidente ocupacional. No início, era voltado à prevenção de transmissão de pessoas que se furaram trabalhando, como um enfermeiro que se fere com uma agulha. Depois de 2007, passou a ser usado em casos de exposição e violência sexual”, explica.
O PEP deve ser tomado em até 72 horas. São dois comprimidos que devem ser ingeridos todos os dias por cerca de um mês. Urbaez esclarece que, após esse período, o vírus HIV começa a migrar para o organismo, e o remédio impede que isso aconteça. “É importante destacar que a medicação deve ser tomada o mais rápido possível, porque dá menos oportunidade para que o vírus se propague”, alerta. O remédio é fornecido pelo Ministério da Saúde. É encontrado apenas na rede pública. “Pela complexidade do manejo, são qualificados como medicamentos estratégicos. Além disso, precisamos monitorar a distribuição para avaliar resultados. Por isso, são exclusivos do Estado”, comenta.

Arrependimento 

Apesar de não existir levantamento oficial de quais dias da semana o PEP é mais procurado, o secretário da Sociedade Brasileira de Infectologia ressalta que há maior demanda na segunda-feira, principalmente no Hospital Dia, na Asa Sul, referência no combate a ISTs no DF. Segundo Urbaez, “Isso acontece porque, nesses dias, o indivíduo tem mais tempo de convívio, de consumo de álcool e drogas. Esse pacote deixa as pessoas vulneráveis e sem noção dos riscos”, avalia.
Morador de Ceilândia, um jovem de 26 anos, que não terá o nome divulgado, conheceu outro rapaz durante uma festa no Plano Piloto, em um sábado. Começaram a conversar e decidiram ir para a casa de um deles, na Asa Sul. Na residência, embriagados, fizeram sexo sem preservativo. No outro dia, arrependido, o primeiro procurou o Hospital Regional da Ceilândia para tomar o PEP. “Eu não conhecia o cara. Ele me disse que não tinha nada, mas não quis confiar. Esperei até segunda-feira, fui ao hospital e consegui o remédio”, relata.
O estudante contou que precisou fazer três exames de sangue após começar a usar a medicação, um a cada mês, para saber se não tinha contraído doenças. “É uma tensão sem fim. A gente fica com medo do remédio não fazer efeito, de a outra pessoa ter alguma coisa. Porém, tudo deu certo no fim, todos os resultados deram negativo”, conta. Com o susto, ele garante que ficou mais criterioso com o uso da camisinha.

Barreira

Desde 2018, o a rede pública do DF passou a fornecer a Profilaxia Pré-exposição (Prep). O remédio funciona como obstáculo farmacológico na mucosa dos órgãos sexuais e impede que o HIV não penetre. A Secretaria de Saúde tem 536 pacientes registrados para usar o Prep. O perfil dos usuários é o mesmo do PEP: pessoas brancas, de classe média ou alta e homens que fizeram sexo com pessoas do mesmo gênero. A medicação é fornecida no Hospital Dia e no Hospital Universitário de Brasília (HUB). Entretanto, a medicação previne apenas a contaminação pelo HIV, e o uso de camisinha é indispensável.

Continue lendo
Clique para comentar

SAÚDE

Menopausa: tome estes remédios naturais para ajudar na redução dos sintomas

Publicado

em

Fonte: 1news Foto: Reprodução

A maioria das mulheres, quando entram no período da menopausa, passam por sintomas que são muitos desagradáveis. A menopausa é caracterizada pela queda natural dos hormônios reprodutivos femininos. O processo costuma acontecer em média aos 50 anos de idade. Algumas mudanças fisiológicas acabam prejudicando a qualidade de vida das mulheres.

Segundo uma pesquisa realizada recentemente sobre o assunto, 84% das mulheres falaram que os sintomas impactam diretamente nas suas vidas. Já 12% afirmaram que os sintomas interferiam muito na rotina e até mesmo chegavam a ser debilitantes. Os sintomas são variados como depressão, ansiedade, oscilação de humor, irritabilidade, ondas de calor, dor de cabeça e dificuldade para dormir são alguns dos sintomas comuns da menopausa.

Além de todos sintomas citados anteriormente, algumas mulheres sofrem com suor noturno, cabelos e peles mais secos, dores articulares e também crescimento dos pelos na face. A boa notícia é que existem alguns tratamentos naturais que podem ser feitos, e o melhor de tudo: sem efeitos colaterais.

Esse artigo vai dar algumas dicas, porém, sempre é importante consultar um médico. Uma das primeiras coisas a fazer é evitar alimentos que tenham cafeína em sua composição, além de álcool, alimentos açucarados ou picantes e carnes mais gordurosas. Esses alimentos podem desencadear sintomas como suores noturnos, calor e alterações de humor. Portanto, é importante evitar esse tipo de alimentação.

Alguns chás também podem ajudar bastante a amenizar os efeitos, entre eles o chá de erva angélica-chinesa. A planta tem propriedades que ajudam a equilibrar naturalmente os hormônios. O chá de folha de amora também atenua as terríveis ondas de calor, ajudam a controlar a ansiedade, depressão e palpitações do coração.

Também existem alguns tipos de suplementos que ajudam a amenizar os sintomas. Beber bastante água, em torno de oito a doze copos ao dia. No período em que estão passando pela menopausa, as mulheres costumam sentir muita secura e inchaço. Isso ocorre devido à redução dos níveis de estrogênio. Praticar atividade física também ajuda no alívio dos sintomas.

Continue lendo

SAÚDE

Água e bicarbonato de sódio: o que acontece se você beber todos os dias

Publicado

em

Fonte: falasimoesfilho Foto: Reprodução

Água e bicarbonato: Os benefícios do consumo diário de pequenas doses na sua saúde

Um produto que raramente está faltando em nossas despensas é o bicarbonato de sódio . Barato e facilmente disponível em supermercados e farmácias, mostra-se útil em várias situações e, para piorar a situação, é bom para a saúde.
De fato, basta beber um copo por dia , obviamente diluído em um copo de água natural, para obter benefícios extraordinários. Vamos ver o que eles estão juntos.

Água e bicarbonato de sódio, o que acontece ao seu corpo, juntando-os todos os dias

benefícios de água e bicarbonato de sódio
Bicarbonato de sódio – fonte: Istock photo

Antes de tudo, é necessário lembrar que o bicarbonato de sódio deve ser tomado em pequenas doses e que, antes de fazê-lo, é aconselhável consultar o seu médico, especialmente se você sofre de certas doenças como, por exemplo, pressão alta ou por várias razões pelas quais você está seguindo uma dieta pobre em sódio; nesse caso, o bicarbonato de sódio seria evitado.

Dito isto, veja como meia colher de chá de bicarbonato de sódio diluído em um copo de água natural e em temperatura ambiente, se tomado todos os dias, pode fazer a diferença para o nosso corpo.

  • O bicarbonato de sódio regula o pH do sangue , reduzindo os níveis de acidez.
  • Ajuda na digestão , especialmente se combinado com suco de limão ou gengibre e tomado imediatamente após uma refeição pesada
  • Ele desempenha a função de antiácido , diminuindo a azia e azia
  • Diminui qualquer infecção do trato urinário desinfectando-o
  • Mantém o colesterol ruim na baía
  • Ajuda a aliviar a dor nas gengivas devido a inflamação
  • Reduz a inflamação em geral. Além disso, estudos recentes mostraram que uma dose mínima tomada todos os dias torna os problemas de lúpus e artrite reumatóide menos agudos.
usos de bicarbonato de sódio
Bicarbonato de sódio – fonte: Istock photo

Curiosidade : O bicarbonato de sódio também é excelente como substituto do fermento, provando ser um remédio saudável e caseiro para a preparação de sobremesas e produtos fermentados. Para fazê-lo funcionar, no entanto, é necessário combiná-lo com outra substância ácida, como suco de limão ou iogurte. Dessa forma, se você estiver preparando uma sobremesa e descobrir no último momento que não tem fermento, a solução estará sempre à mão.

Continue lendo

SAÚDE

Plano de saúde coletivo não pode ser cancelado durante tratamento

Publicado

em

Foto: Reprodução / Fonte: Agência Pará

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) definiu que as operadoras de plano de saúde coletivo não podem romper o contrato de prestação dos serviços durante o tratamento médico. Pela decisão, a cobertura deve valer enquanto os beneficiários estiverem internados ou em tratamento e só pode terminar após a alta médica.

O caso julgado pelo STJ envolveu uma operadora de plano de saúde que cancelou unilateralmente o plano coletivo de 203 funcionários de uma transportadora, que recorreu à Justiça para manter a continuidade da cobertura.

Apesar de garantir a cobertura para quem está em tratamento, a Terceira Turma do tribunal entendeu que as operadoras podem cancelar o contrato por conta própria, no entanto, além de manter o tratamento, devem cumprir a vigência de 12 meses e notificar os trabalhadores com antecedência mínima de 60 dias. O julgamento ocorreu em outubro do ano passado, mas o acórdão, que é a decisão final, foi divulgada nesta semana pelo STJ.

Durante o julgamento, prevaleceu o voto do relator, ministro Marco Aurélio Bellizze. Para o ministro, embora a Lei dos Planos de Saúde (Lei 9.656/1998) proíba a suspensão ou rescisão somente de planos individuais, o direito à saúde beneficiário se sobrepõem a cláusulas contratuais também nos contratos coletivos.

“Entretanto, não obstante seja possível a resilição unilateral e imotivada do contrato de plano de saúde coletivo, deve ser resguardado o direito daqueles beneficiários que estejam internados ou em pleno tratamento médico, observando-se, assim, os princípios da boa-fé, da segurança jurídica e da dignidade da pessoa humana”, definiu o acórdão. 

Judicialização da saúde

Segundo o Conselho Nacional de Justiça (CNJ), a judicialização na saúde cresceu aproximadamente 130% nas demandas de primeira instância da Justiça entre 2008 e 2017. Problemas com os convênios foram a maior causa (30,3%) dos pedidos de processos relacionados ao assunto no país. 

Continue lendo

Facebook

Propaganda

Copyright © 2018. A Província do Pará Todos Direitos Reservados . Desenvolvido por Corpes Digital