Conecte-se Conosco

Esportes

Cruzeiro vence novamente o Corinthians e é campeão da Copa do Brasil pela 6ª vez

Publicado

em

Spread the love

A vantagem conquistada no Mineirão pesou a favor do Cruzeiro nessa quarta-feira (17), dentro da Arena Corinthians. O time mineiro soube suportar uma tentativa alucinada dos alvinegros em busca da virada e, com um contra-ataque fatal, garantiu o hexa da Copa do Brasil (1993, 1996, 2000, 2003, 2017 e 2018) com um novo triunfo sobre os corintianos, dessa vez por 2 a 1.

O árbitro de vídeo acabou sendo protagonista na finalíssima ao auxiliar a arbitragem na hora de confirmar o pênalti que originou o gol de empate dos paulistas, mas foi ainda mais determinante ao anular o gol da virada do Corinthians pouco antes do segundo gol cruzeirense. O resultado evita o tetra da equipe do Parque São Jorge e deixa a Raposa isolada como maior vencedora da competição nacional por mata-mata, deixando o Grêmio para trás.

A necessidade da vitória e o histórico do ataque inofensivo no Mineirão levaram Jair Ventura a apostar em uma escalação inédita. Douglas, Mateus Vital, Clayson e Pedrinho começaram no banco de reservas. Gabriel, Emerson Sheik e Jonathas foram as apostas do treinador, que dessa forma também modificou o esquema tático da equipe.

Antes mesmo da bola rolar, o comandante corintiano recebeu críticas pesadas pela opção escolhida. E no campo o pessimismo se confirmou. Os donos da casa sentiram o desentrosamento e demoraram a criar alguma chance real de gol.

Para piorar, a ausência de qualidade individual voltou a pesar contra os corintianos. Os erros de passes, de domínio, nas decisões das jogadas irritavam os mais impacientes. E uma dessas falhas acabou sendo fatal.

O Cruzeiro, com a vantagem conquistada em Belo Horizonte, se postou na defesa e aguardou a hora certa. E o momento tão esperado pelos mineiros não demorou a acontecer.

Uma virada de jogo equivocada de Romero dificultou o domínio de Léo Santos. Ao tentar evitar um simples lateral, o jovem zagueiro acabou deixando a bola limpa para Rafinha. O contra-ataque chegou em Barcos, que mandou para o gol e viu Cássio e a trave evitarem o gol. No rebote, Robinho mandou para as redes.

O baque foi sentido pelos corintianos. Pouco depois, em bola levantada à área, Dedé mandou novamente balançou a trave de Cássio. A resposta e melhor oportunidade alvinegra só veio a 15 minutos do intervalo. Henrique, com total liberdade, cabeceou pela linha de fundo.

Apesar dos dois volantes amarelados e de um centroavante ineficiente, Jair Ventura não perdeu sua convicção e manteve os mesmos jogadores para o segundo tempo. Certo ou errado, tudo que Jair queria e os cruzeirenses temiam aconteceu. Com apenas cinco minutos, Thiago Neves cometeu pênalti em Ralf. O árbitro Wagner do Nascimento Magalhães precisou rever a jogada após ouvir o árbitro de vídeo, Wilton Pereira Sampaio, para assinalar a cal. Jadson, então, chamou a responsabilidade e não vacilou.

O clima favorável e a explosão nas arquibancadas levaram o Corinthians à pressão. O tempo, porém, jogava contra os paulistas. Por isso, Pedrinho foi chamado para substituir Jonathas.

E assim como na semifinal contra o Flamengo, pouco depois de pisar no gramado, a estrela do menino da base corintiana brilhou. Um arremate improvável, de longe, entrou no ângulo de Fábio. Um verdadeiro golaço, mas que acabou anulado após o árbitro novamente consultar o VAR. Um toque de Jadson, com o braço, em Dedé, na origem da jogada, na interpretação de Wagner do Nascimento Magalhães foi suficiente para que a virada do Corinthians fosse anulada.

A sensação de frustração na Arena foi inevitável. Pedrinho parecia não acreditar. Clayson e Vital ainda entraram nas vagas de Emerson e Gabriel, mas correr atrás de mais um gol não seria fácil para o Corinthians.

Os espaços foram deixados. E o cenário ficou propício para o Cruzeiro. Que de novo foi fatal na única oportunidade que teve. Arrascaeta ficou cara a cara com Cássio e mostrou por que a diretoria celeste se esforçou tanto para lhe trazer a tempo de jogar a final. Um leve toque por cobertura praticamente decretou o título dos visitantes.

Restou ao Corinthians lutar e se empenhar até o fim em busca do improvável. O milagre, no entanto, não apareceu em Itaquera. O consolo do elenco se deu pelos aplausos e gritos de incentivo da Fiel mesmo com o vice-campeonato confirmado.

A temporada agora continua para as duas equipes com o Campeonato Brasileiro. A missão de ambos é a mesma: se afastar da zona de rebaixamento e tentar, quem sabe, chegar ao G6. O Corinthians, 11º, com 35 pontos, visita o Vitória, no Barradão, domingo, às 17h. No mesmo dia, mas às 19h, o Cruzeiro, de ressaca pelo título, receberá a Chapecoense em BH.

FICHA TÉCNICA
CORINTHIANS 1 X 2 CRUZEIRO

Local: Arena Corinthians, em São Paulo (SP)
Data: 17 de outubro de 2018, quarta-feira
Horário: 21h45 (Brasília)
Árbitro: Wagner do Nascimento Magalhães (RJ)
Assistentes: Rodrigo Figueiredo Henrique Correa e Bruno Boschilia (ambos do RJ)
Cartões amarelos: Ralf, Gabriel, Emerson Sheik, Fagner, Jadson e Clayson (COR); Rafinha, Thiago Neves, Robinho (CRU)
Público: 45.978 pagantes
Renda: R$ 5.108.151,00

GOLS:
Corinthians: Jadson, de pênalti, aos nove minutos do segundo tempo
Cruzeiro: Robinho, aos 29 minutos do primeiro, e De Arrascaeta, aos 37 minutos do segundo tempo

CORINTHIANS: Cássio; Fagner, Léo Santos, Henrique e Danilo Avelar; Ralf, Gabriel (Mateus Vital) e Jadson; Romero, Emerson Sheik (Clayson) e Jonathas (Pedrinho)
Técnico: Jair Ventura

CRUZEIRO: Fábio, Edílson, Léo, Dedé e Lucas Romero; Henrique, Ariel Cabral, Robinho, Thiago Neves (Lucas Silva) e Rafinha (Arrascaeta) ; Barcos (Raniel)
Técnico: Mano Menezes

Corinthians lutou muito, mas o Cruzeiro foi melhor e conquistou a Copa do Brasil 2018, Itaquerao, Foto: Fernando Dantas/Gazeta Press

Continue lendo
Clique para comentar

Esportes

Felipe Melo faz golaço, Palmeiras vence o Flu e amplia vantagem na ponta

Publicado

em

Spread the love

O Palmeiras está um passo mais próximo de garantir o decacampeonato brasileiro. Nesta quarta-feira (14), o Verdão recebeu o Fluminense no Allianz Parque e nem o gramado prejudicado foi capaz de impedir a vitória palestrina por 3 a 0, com gols de Borja, Felipe Melo e Luan.

Com a vitória, o Alviverde subiu para os 70 pontos, oito a mais que Internacional e Flamengo, segundo e terceiro colocados e que jogam nesta quinta-feira contra contra América-MG e Santos, respectivamente. Já o Flu segue estacionado nos 41 pontos, a quatro da Chapecoense, primeiro time na zona de rebaixamento. A Chape joga amanhã, contra o Botafogo, em casa.

A Wtorre até tentou disfarçar as imperfeições do solo na Arena pintando o gramado de verde, mas o campo trocado após a série de shows musicais no Allianz Parque no último final de semana prejudicou demais o ritmo do duelo. Antes de a bola rolar, Cícero Souza e Fernando Prass caminharam de um gol outro, dando sinais de preocupação com as condições. E com a bola rolando, as duas equipes mostraram dificuldades para dominar passes simples que quicavam à frente de quem iria receber a bola.

 O Verdão, preocupado em propor o jogo, foi quem mais sofreu com o quesito. Apesar de chegar a quase 70% de posse de bola em alguns momentos no primeiro tempo, a equipe de Luiz Felipe Scolari mostrou muita dificuldade em criar jogadas de perigo.

Os lampejos de qualidade dos mandantes vieram quase todos de seu melhor jogador no ano: Dudu. O camisa 7, porém, foi caçado em campo e recebeu oito faltas apenas na etapa inicial, contra 9 de toda a equipe visitante.

Com Dudu marcado e sem Moisés, contundido, Lucas Lima foi o responsável pela armação de jogadas do Palestra, e Felipão fez com o camisa 20 o que sempre defende quando se se trata de seu meia: deu liberdade ao jogador. Assim, Lucas fez o que gosta em campo, caiu pelo lado esquerdo para buscar a bola no campo defensivo e forçou as subidas de Diogo Barbosa ao ataque. E foi assim que o Palmeiras abriu o placar.

Já aos 40 minutos, Diogo Barbosa recebeu pelo lado esquerdo driblou o primeiro marcador e ajeitou o corpo para fazer o cruzamento rasteiro. A bola desviou em Willian e sobrou para Borja empurrar para as redes. Ainda houve certa apreensão no estádio em meio à comemoração, já que os tricolores pediram toque de mão de Bigode e o árbitro Braulio da Silva Machado chegou a consultar seus auxiliares, mas confirmou o Palestra na frente.

Antes do intervalo os torcedores alviverdes comemoraram outro gol, mas de forma equivocada. Nos acréscimos, Bruno Henrique cobrou falta com muita categoria, a bola passou perto do ângulo e tocou a rede pelo lado de fora. Vários palmeirenses vibraram, antes de notarem o tiro de meta para o Flu.

Segundo tempo segue amarrado, mas Felipe Melo faz golaço e Palmeiras garante a vitória

Na etapa final, Felipão sacou Willian, cansado pelo segundo jogo seguido como titular após retornar de lesão, e colocou Gustavo Scarpa em campo. O Fluminense, como esperado, teve uma postura mais ofensiva e tentou assustar com levantamentos na área, mas a zaga palestrina impediu qualquer finalização com perigo.

O Palmeiras, no entanto, permitiu que o Fluminense equilibrasse a posse de bola e só assustou apenas em jogadas esporádicas. Dudu, Scarpa e Lucas Lima quase marcaram antes de o Tricolor conseguir contra-ataques em vantagem numérica, que fizeram Felipão fechar sua equipe: Lucas Lima saiu para a entrada de Felipe Melo. Ou talvez o pentacampeão mundial estivesse mesmo esperando que o Pitbull acertasse um chutaço no ângulo e resolvesse a partida.

Com apenas dois minutos em campo, aos 37, Felipe Melo pegou sobra na entrada da área e bateu de primeira, sem deixar a bola pingar, para acertar o ângulo de Julio César e anotar um golaço. Na comemoração, o volante atravessou todo o gramado vibrando e fez sua imitação de um Pitbull em frente à torcida organizada do Palmeiras.

Ainda houve tempo para, aos 44 minutos, Scarpa cruzar bola na área e Luan, sozinho no segundo poste, cabecear para as redes. O zagueiro também celebrou de forma diferente: com a bola embaixo da camisa, em homenagem à esposa grávida.

E assim o torcedor palmeirense riscou mais uma partida de seu calendário rumo ao decacampeonato brasileiro, esbanjando confiança com gritos de: “Dá-lhe dá-lhe dá-lhe Porco, seremos campeões”.

FICHA TÉCNICA
PALMEIRAS 3 X 0 FLUMINENSE

Local: Estádio Allianz Parque, em São Paulo (SP)
Data: 14 de novembro de 2018 (Quarta-feira)
Horário: 21h45 (de Brasília)
Árbitro: Braulio da Silva Machado (SC)
Assistentes: Kléber Lúcio Gil (Fifa-SC) e Helton Nunes (SC)
Público: 37.430 torcedores
Renda: R$ 2.480.931,96

Cartões amarelos: Thiago Santos, Lucas Lima, Gustavo Scarpa, Luan e Borja (PALMEIRAS); Paulo Ricardo, Digão, Richard e Kayke (FLUMINENSE)
Cartão vermelho: Jadson (dois amarelos) (FLUMINENSE)

GOLS
PALMEIRAS: Borja, aos 40 minutos do primeiro tempo; Felipe Melo, aos 37, e Luan, aos 44 da etapa final

PALMEIRAS: Weverton; Mayke, Luan, Gustavo Gómez e Diogo Barbosa; Thiago Santos, Bruno Henrique e Lucas Lima (Felipe Melo); Willian (Gustavo Scarpa), Dudu (Jean) e Borja
Técnico: Felipão

FLUMINENSE: Júlio César; Igor Julião, Gum, Digão e Ayrton Lucas; Richard, Jadson e Sornoza; Júnior Dutra (Kayke), Luciano (Marcos Júnior) e Cabezas (Everaldo)
Técnico: Marcelo Oliveira

Continue lendo

Esportes

Luan e Léo Moura não treinam e são desfalques do Grêmio contra o São Paulo

Publicado

em

Foto: Reprodução
Spread the love

Os torcedores do Grêmio tinham a expectativa de ver nesta quinta-feira a volta do atacante Luan ao time titular após um mês fora. Mas esse retorno não vai mais acontecer contra o São Paulo, no estádio do Morumbi, na capital paulista, pela 34.ª rodada do Campeonato Brasileiro. O jogador não se recuperou completamente da fascite plantar no pé direito e nem viajou com a delegação nesta quarta.

Na terça-feira, Luan participou do treinamento, mas saiu mais cedo aparentando sentir novamente dores no pé. Nesta quarta ele nem apareceu no gramado do CT Luiz Carvalho, em Porto Alegre, para a última atividade antes da viagem para São Paulo. E não foi só ele; o lateral-direito Léo Moura também não treinou e também não embarcou para a capital paulista.

Ausências no treinamento de terça-feira, o zagueiro Pedro Geromel e o centroavante participaram normalmente da atividade nesta quarta e estão confirmados para o jogo. O lateral-direito Leonardo segue em recuperação após desconforto muscular e está fora. Assim, Madson será o lateral-direito em São Paulo.

Jean Pyerre e Matheus Henrique, autor do gol da vitória do último domingo contra o Vasco, têm se destacado nos últimos jogos, mas começarão a partida no estádio do Morumbi no banco de reservas, como opções para o decorrer da partida.

O provável time titular que o técnico Renato Gaúcho escalará é: Paulo Victor; Madson, Pedro Geromel, Paulo Miranda e Cortez; Michel, Maicon, Ramiro, Cícero e Everton; Jael.

Com 58 pontos cada, Grêmio e São Paulo estão na briga por uma vaga direta na fase de grupos da próxima edição da Copa Libertadores. O time gaúcho está na frente, em quarto lugar, por ter uma vitória a mais (16 a 15). Para o volante Michel, o duelo desta quinta-feira é considerado uma final.

“A mesma final que a gente jogou contra o River (Plate), tem que jogar contra o São Paulo e o restante do Campeonato Brasileiro. É um confronto direto, a gente da qualidade do São Paulo. Eles vêm de trocar o treinador. Mas isso não interessa, nós trabalhamos bastante pra enfrentar essa dificuldade. Esse confronto direto, a gente sabe que é diferente”, disse nesta quarta-feira.

Confira os relacionados do Grêmio:

Goleiros – Paulo Victor e Bruno Grassi

Laterais – Madson, Cortez, Juninho Capixaba e Marcelo Oliveira

Zagueiros – Pedro Geromel e Paulo Miranda

Volantes – Michel, Maicon, Cícero, Thaciano, Kaio e Matheus Henrique

Meias – Jean Pyerre, Alisson, Ramiro, Vico e Douglas

 Atacantes – Jael, Everton, André, Pepê, Marinho e Thonny Anderson
Fonte: Estadão Conteúdo

Continue lendo

Esportes

James Rodríguez rompe ligamento do joelho e desfalca Bayern nas próximas semanas

Publicado

em

Foto: Reprodução
Spread the love

O Bayern de Munique divulgou um comunicado nesta quarta-feira para confirmar que exames detectaram que o meia James Rodríguez teve um rompimento parcial do ligamento do joelho esquerdo e ficará afastado dos gramados “pelas próximas semanas”.

O clube informou que o jogador da seleção colombiana se lesionou durante um treino realizado na última terça-feira e também revelou: “James vai inicialmente descansar por dez dias antes de começar o tratamento e a reabilitação”.

O departamento médico do Bayern preferiu não estabelecer um prazo mais preciso de afastamento do craque, que no último sábado ainda amargou o fato de que ficou durante todo o clássico contra o Borussia Dortmund, fora de casa, entre os reservas de sua equipe. Do banco, ele viu o seu time ser derrotado por 3 a 2.

James Rodríguez vem sofrendo com as lesões neste ano, no qual desfalcou a Colômbia nas oitavas de final da Copa do Mundo da Rússia, contra a Inglaterra, por estar lesionado. Naquela ocasião, o meio-campista acompanhou das tribunas do Spartak Stadium, em Moscou, a sua seleção ser eliminada nos pênaltis pela Inglaterra, após empate por 1 a 1 no tempo normal e por 0 a 0 na prorrogação.

Sem poder contar com o jogador colombiano, o Bayern voltará a jogar pelo Campeonato Alemão no próximo dia 24, quando encara o Fortuna Düsseldorf, em casa, pela 12ª rodada da competição. A equipe bávara ocupa apenas a quinta posição da tabela, sete pontos atrás do líder Borussia Dortmund.

Fonte: Estadão Conteúdo

Continue lendo

Facebook

Propaganda

Destaques