Conecte-se Conosco

TECNOLOGIA

Entenda porque a SpaceX vai esperar até sábado para lançar a Demo-2

Lançamentos tem que ocorrer em um momento exato determinado por vários fatores, entre eles a temperatura do combustível, desempenho do foguete e mecânica orbital

Foto: Reprodução / Fonte: Space.com

Publicado

em

Com o clima atrapalhando os planos a SpaceX não conseguiu lançar sua primeira missão tripulada, a Demo-2, nesta quarta-feira (27), como programado. Segundo a SpaceX, o lançamento teria ocorrido se pudesse ser adiado em apenas 10 minutos, mas isso não foi possível.

10 minutos não parece tanto tempo. Por que não foi possível esperar? E por que aguardar até a tarde de sábado para uma nova tentativa, em vez de lançar nesta quinta ou sexta-feira? As respostas tem a ver com dois fatores: combustível de foguete e mecânica orbital.

O Falcon 9 é movido nove propulsores Merlin-1D, alimentados por uma mistura de oxigênio líquido “super denso” a -207ºC e querosene de foguete, chamado RP-1. E a temperatura do combustível influencia o desempenho dos propulsores.

O foguete é abastecido 35 minutos antes do lançamento (T-35), e nesse intervalo de tempo o combutível dentro dos tanques esquenta. A quantidade de combustível e o desempenho esperado são calculados de acordo com sua temperatura estimada no momento do lançamento (T-0), e mesmo uma espera de alguns minutos pode influenciar significativamente os resultados.

Há uma margem de segurança, mas os engenheiros preferem abortar o lançamento do que reduzí-la. Especialmente se, no momento do lançamento, a estação já estiver em uma posição desfavorável, o que exigiria mais combustível e mais desempenho dos propulsores para que a cápsula possa alcançá-la.

É aqui que entra em ação a mecânica orbital. Quando o foguete é lançado, a Estação Espacial Internacional (ISS) não está diretamente sobre ele. Ela pode estar do outro lado do mundo.

Reprodução

Após chegar a uma altitude determinada, a Crew Dragon se separa do foguete e entra em órbita da Terra a uma altitude menor do que a da Estação Espacial Internacional (ISS). Quanto menor a altitude, menor o tempo necessário para completar uma órbita. Ou seja, a cápsula está se movendo mais rápido do que a estação.

Ela ficará nesta órbita mais baixa até alcançar a ISS, quando realizará uma série de disparos de seus propulsores para elevar sua altitude e poder encontrar a estação. Estes disparos são chamados de “Phasing Burns”.

O momento do lançamento é calculado para que a cápsula tenha de perseguir a estação pelo menor tempo possível, e com o menor consumo de combustível. Afinal, o suprimento da Crew Dragon é limitado, e se ela tiver de correr atrás da estação por muito tempo, poderá não conseguir alcançá-la. Foi o que ocorreu durante o primeiro teste da cápsula CST-100 Starliner, da Boeing, em dezembro passado.

Por isso todo lançamento espacial ocorre dentro de um período chamado de “janela de lançamento”, quando as condições são as mais favoráveis para o sucesso da missão. Dependendo de vários fatores, essa janela pode ser de algumas horas ou de apenas um minuto, como ontem. Se a janela fecha, só resta desabastecer o foguete e aguardar a próxima oportunidade.

A SpaceX fará uma nova tentativa de lançar a Demo-2 neste sábado (30) às 16h22, se o clima permitir. Você poderá acompanhar tudo ao vivo, com tradução simultânea, aqui no Olhar Digital.

Copyright © 2018. A Província do Pará Todos Direitos Reservados . Desenvolvido por Corpes Digital