Conecte-se Conosco

EDUCAÇÃO

Escolas de Belém celebram conquista do terceiro lugar nacional no Ideb 2017

Publicado

em

A avaliação do Idep é feita de dois em dois anos. A próxima aferição nas escolas municipais brasileiras será em 2019. 

Seis escolas da rede pública de ensino infantil e fundamental do município de Belém alcançaram, e até superaram, o conceito seis na prova do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb). A conquista – divulgada há duas semanas pelo Ministério da Educação (MEC) – colocou Belém em terceiro lugar entre as capitais brasileiras que mais melhoraram a educação básica nos últimos anos, registrando um crescimento de 0.5.

Para celebrar essa conquista, a Prefeitura de Belém, por meio da Secretaria Municipal de Educação (Semec), promoveu um encontro, em meio a um almoço, com os diretores das 55 escolas municipais que obtiveram o conceito acima de 5.0, no início da tarde de sexta-feira, 14. A reunião transcorreu em meio a momentos de declarada emoção de todos.

O MEC estabeleceu como meta do Ideb 2017 o conceito seis. Seis escolas de Belém chegaram a esse patamar e algumas até superaram essa meta. A escola municipal que registrou o maior Ideb foi a Silvio Leandro, no bairro da Cabanagem, com 6.8, o maior índice alcançado na capital.

As outras escolas bem colocadas foram a Ernestina Rodrigues, em São Brás, e Theodor Badotti, no bairro do Tenoné, que obtiveram o conceito 6.6; a escola Amância Pantoja, no Guamá, que teve pontuação de 6.4; a Silvio Nascimento, na Condor, que ficou com a nota 6.2; e a Professor Paulo Freire, também no Tenoné, com a nota 6.0.

Décimos – A diretora de ensino da Semec, Dorvalina Bastos, frisa que algumas das unidades não obtiveram o conceito 6, recomendado pelo MEC, por apenas um décimo. Se declarando muito emocionada, a diretora de ensino disse que a vitória da educação belenense no Índice de Desenvolvimento é mérito de um trabalho em equipe.

Verônica Pompeu Costa, diretora da escola Sílvio Leandro, onde estão lotados 12 professores, que atendem a 238 crianças foi muito festejada

“Eu sou um exemplo de como a educação pode mudar a vida de uma pessoa. Minha família morava em um rio, no município de Abaetetuba. Minha mãe era analfabeta, mas sempre disse, e cumpriu a promessa de que nenhum filho dela não saberia ler e escrever. A educação é o maior instrumento de inclusão e por isso lutamos para que, cada vez mais, a educação que proporcionamos, em rede, a todas essas crianças, seja uma forma de mudar a vida de todas elas”, declarou a diretora.

Para a titular da Semec, Socorro Aquino, o atual objetivo da secretaria é ajudar às escolas que não alcançaram as metas e superarem as dificuldades. “Desde que recebemos os índices de cada escola, já fizemos várias reuniões para dialogar e entender quais as dificuldades pelas quais as escolas passaram. Vamos trabalhar arduamente para que consigamos atingir as metas estabelecidas pelo MEC, de forma igualitária”, adiantou a secretária.

Uma das pessoas mais festejadas na reunião foi Verônica Pompeu Costa, diretora da escola Sílvio Leandro, onde estão lotados 12 professores, que atendem a 238 crianças do ensino fundamental. Verônica recebeu elogios do prefeito Zenaldo Coutinho, que estava presente à comemoração. Para ela, não há grande mistério em chegar à meta estabelecida. “Antes de tudo, existe o respeito por todas as crianças, nossos alunos. Depois vem um trabalho em grupo, que é levado muito a sério. E também temos a seriedade em fazer um bom trabalho e um carinho muito grande pelos alunos que atendemos. É uma equipe toda em ação, que começa pelos porteiros, passa pelas merendeiras, chegando aos professores, todos com o objetivo de fazer o melhor”, detalhou Verônica.

Homenagens – Além das escolas homenageadas, que ganharam placas e diplomas de reconhecimento, a coordenação da Semec também entregou placas de agradecimento ao prefeito Zenaldo Coutinho; à titular da Semec, Socorro Aquino; e à Dorvalina Bastos.

Zenaldo Coutinho elogiou o esforço coletivo de todos em prol da educação infantil. “Belém se torna, assim, uma referência nacional, depois do crescimento no índice do Ideb. Mas isso não é mérito isolado de ninguém. É um esforço conjunto, de um grande empenho de todos, cuja convergência é a educação. Me sinto muito honrado de estar aqui, neste momento, e celebrar com todos vocês essa conquista”, disse.

“Muito ainda há que se fazer, mas com essa vitória, percebemos que estamos no caminho correto, mantendo o nosso compromisso social, em busca de uma sociedade mais justa, respeitando, sempre, as boas ações. O mérito é coletivo, frisando que a educação é uma política pública, apartidária, e isso mostra que Belém está dando show, e vai continuar dando”, destacou o prefeito.

Ideb – A avaliação do Idep é feita de dois em dois anos. A próxima aferição nas escolas municipais brasileiras será em 2019. Em 2015, a nota do Ideb para os anos iniciais (1º ao 5º ano) foi de foi 4.6, e nos anos finais (6º ao 9º ano) de 4.0. Em 2017, nos anos iniciais foi de 5.1, atingindo a meta prevista para 2019, e dos anos finais foi de 4.3.

O Ideb foi criado em 2007 e reúne, em um só indicador, os resultados de dois conceitos igualmente importantes para a qualidade da educação: o fluxo escolar e as médias de desempenho nas avaliações.

 

Continue lendo
Clique para comentar

Copyright © 2018. A Província do Pará Todos Direitos Reservados . Desenvolvido por Ideia Virtual