Conecte-se Conosco

Internacional

Espanholas protestam conta separação da Catalunha

Publicado

em

 Agência Télam* 

 Brasília –A Espanha teve hoje (10) dois protestos, um na capital, Madri, e outro em Santiago de Compostela, noroeste do país. Em Madri, dezenas de milhares de pessoas protestaram contra o primeiro-ministro do país, Pedro Sánchez (PSOE), defenderam a unidade da Espanha e eleições gerais. O ato foi convocado pelos partidos de direita e extrema-direita PP, Ciudadanos e Vox.

Milhares de pessoas se reúnem durante um protesto convocado pelos partidos de oposição de direita contra o primeiro-ministro espanhol Pedro Sanchez, na praça Colon, em Madri, Espanha.

Milhares de pessoas lotam a Praça Colón, durante protesto em Madri – Sergio Pérez/Reuters/Direitos Reservados

O protesto foi uma resposta à posição de Sánchez de aceitar dialogar com separatistas da Catalunha. Ontem (9), o primeiro-ministro afirmou que, a despeito disso, não aceitaria o resultado de um referendo para votar a independência do estado. Forças separatistas têm pleito antigo nesse sentido e em 2017 tentaram declarar independência, sem sucesso.

Os organizadores do ato afirmaram, em manifesto lido no evento, “seu profundo rechaço à traição perpetrada pelo governo da Espanha na Catalunha”. Segundo eles, o governo “cedeu à chantagem daqueles que querem destruir a convivência cidadã no país”. Em falas no protesto, condenaram o fato de Sánchez ter cedido a exigências dos separatistas para viabilizar a aprovação do orçamento geral do país.

Ao fazer isso, acrescentaram, o primeiro-ministro teria descumprido sua obrigação de resguardar a ordem constitucional do país e renunciado à preservação da unidade nacional. Caberia apenas ao conjunto do povo espanhol decidir sobre aspectos nesse sentido, inclusive sobre “o que é a Espanha e o que pode deixar de ser a Espanha”.

A partir desse conjunto de críticas, e rejeitando o aceite ou concessões do governo ao avanço e à concretização do processo de separação pretendido por grupos catalães, os partidos de direita incluíram como pauta do protesto a convocação de eleições gerais imediatamente.

Santiago

A pouco mais de 600 quilômetros, em Santiago de Compostela, no estado da Galícia, outro protesto reuniu milhares de pessoas. A pauta central era a defesa do sistema de saúde pública do estado contra propostas que, segundo os autores da manifestação, podem gerar prejuízos aos usuários ou o seu desmonte.

Contudo, em falas duranre a manifestação e nas redes sociais, apoiadores estabeleceram uma contraposição entre os dois atos, rejeitando o protesto em Madri por críticas aos partidos de direita e enaltecendo a atividade em Santiago.

Na rede social Twitter, o primeiro-ministro Pedro Sánchez ressaltou que o governo “trabalha pela unidade da Espanha e que isso significa unir os espanhóis, e não enfrentá-los, como fazem as direitas”. Segundo o primeiro-ministro, a democracia envolve muitas alternativas. “E a nossa é convivência, lei e diálogo na Catalunha”.

*Com informações da Télam

Continue lendo
Clique para comentar

Internacional

Mergulhador que salvou meninos da Tailândia é salvo após também ficar preso em caverna

Publicado

em

Foto: Reuters / BBC News Brasil

Um dos mergulhadores britânicos que ajudaram a salvar, no ano passado, os 12 meninos e seu treinador presos em uma caverna na Tailândia teve que ser resgatado de uma caverna nos Estados Unidos.

Na terça-feira, Josh Bratchley estava explorando uma caverna inundada no condado de Jackson, no Tennessee (EUA), mas não conseguiu voltar à sua entrada.

Bratchley ficou 28 horas preso no local até ser resgatado por colegas mergulhadores. Ele foi encontrado esperando, calmamente, num bolsão de ar.

O britânico deveria ter retornado por volta das 15h (horário do Tennessee) de terça-feira. Como não apareceu, foi acionado o alarme.

Autoridades foram informadas ainda na madrugada de quarta-feira sobre o desaparecimento de Bratchley e mergulhadores de diferentes lugares dos EUA foram ajudar na busca do colega.

As equipes de resgate entraram no sistema de cavernas de 120 metros de profundidade por volta das 18h, hora local, e Bratchley foi trazido de volta cerca de uma hora depois.

“Ele estava acordado, alerta e orientado”, disse Derek Woolbright, um dos responsáveis pelo resgate.

“Seu único pedido quando retornou foi que ele queria comer pizza”, emendou Woolbright.

Edd Sorenson, um dos mergulhadores que participou do resgate do britânico, disse que a caverna onde Bratchley ficou preso é de paredes baixas e arenosas, e, por isso, perigosa. “Chegamos ao bolsão de ar e, chocantemente, lá estava ele, calmo”.

“Ele apenas disse: ‘obrigado, obrigado. Quem é você?'”, contou Sorenson.

Bratchley foi examinado por médicos que atestaram que ele estava “estável”. O britânico recusou tratamento adicional.

Ex-membro da Associação de Resgate da Caverna Devon, no Reino UnidoBratchley fez parte equipe de especialistas em mergulho que ajudaram a salvar os 12 estudantes e o treinador de futebol da caverna inundada na Tailândia, em um junho do ano passado.

Os meninos do time de futebol Wild Boars foram passear pela província tailandesa de Chiang Rai com seu técnico e terminaram presos dentro de uma caverna em uma montanha. Ficaram 18 dias presos no local, mas foram todos resgatados com vida.

Bratchley trabalha como meteorologista da força aérea britânica no País de Gales.

Ele foi condecorado pelo trabalho de resgate na Tailândia e entrou, em 2019, para a lista dos agraciados com o título da Ordem do Império Britânico, uma das principais honrarias do Reino Unido.

Continue lendo

Internacional

Tremor de magnitude 6,1 na escala Richter atinge leste de Taiwan

Publicado

em

Foto: Reprodução /Fonte: Agência Brasil

Um forte tremor de magnitude 6,1 na escala Richter atingiu hoje o leste de Taiwan, informaram os serviços meteorológicos da ilha.

O abalo foi sentido por volta das 13h (6h em Lisboa), com epicentro localizado a cerca de dez quilómetros a noroeste de Hualien, na costa leste da ilha.

Até o momento, não há registro de vítimas ou danos materiais.

O terramoto abalou edifícios na capital da ilha, Taipé, que fica ao norte, a cerca de 115 quilômetros de distância.

Em fevereiro do ano passado, 17 pessoas morreram e 280 ficaram feridas em Hualien, em consequência de um tremor de magnitude 6,4 na escala Richter.

*Com informações da RTP (emissora pública de televisão de Portugal)

Continue lendo

Internacional

Trinta minutos separaram Notre-Dame da destruição total

Publicado

em

Foto: EPA / Ansa

A destruição total da Catedral de Notre-Dame em Paris foi evitada por questão de “15 minutos ou meia hora”, informou nesta terça-feira (16) o secretário de Estado de Interior da França, Laurent Nuñez. Segundo ele, foi nesse lapso de tempo que um grupo de bombeiros conseguiu acessar as duas torres principais do monumento e evitar o colapso.

“Cerca de 20 funcionários, que colocaram suas vidas em perigo, entraram nas duas torres para combater o incêndio de dentro, e isso permitiu salvar o edifício”, afirmou o secretário de Estado de Interior na esplanada da catedral.

Nuñez garantiu que a preocupação das autoridades agora é “a segurança do edifício” e revelou que foram detectados “alguns pontos vulneráveis”, sobretudo nas abóbadas e em uma parte do transepto norte, o que fez com que as autoridades tivessem que esvaziar cinco edifícios vizinhos de forma preventiva.

Os trabalhos para garantir a segurança da estrutura do edifício nos pontos mais sensíveis vão se prolongar durante as próximas 48 horas, acrescentou Nuñez.

Uma vez finalizados esses trabalhos, será possível entrar no edifício para resgatar as obras que ainda permanecem em seu interior, algumas das quais não foram danificadas, acrescentou o secretário de Estado de Interior.

“Os trabalhos de segurança no interior de Notre-Dame de Paris vão durar cerca de 48 horas, o que permitirá (…) aos bombeiros entrar com o pessoal do Ministério da Cultura para recuperar as obras”, disse Nuñez.

Homenagem

Os sinos das 103 catedrais católicas francesas soarão na quarta-feira às 18:50 locais (14:50 em Lisboa), “hora do início do incêndio na Notre-Dame”, anunciou nesta terça-feira a Conferência de Bispos de França.

Trata-se de exprimir “solidariedade com a diocese de Paris”, adiantou no Twitter a conferência, que considera que o incêndio no emblemático monumento da capital “é um choque para muitos mais do que apenas os católicos” franceses.

As chamas, que destruíram a flecha (uma das torres centrais) e uma grande parte do telhado da catedral, demoraram cerca de 15 horas até serem debeladas.

Os investigadores agora analisam a possibilidade de o fogo ter começado ao nível do andaime das obras de renovação do telhado. Um inquérito por “destruição involuntária por fogo” foi aberto.

Continue lendo

Facebook

Propaganda

Destaques

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com