Conecte-se Conosco

Medicina & Saúde

Ex-secretários de Saúde do DF são presos acusados de corrupção nas UPAs

Publicado

em

Ministério Público do DF os acusa de integrar esquema criminoso comandando pelo ex-governador do Rio Sérgio Cabral. O MPDFT diz que, em valores atualizados, estima-se que as contratações suspeitas ultrapassam o montante de R$ 142

BRASÍLIA – Em investigação do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) contra um esquema de corrupção nas construções e instalações de Unidades de Pronto Atendimento (UPA), capitaneado pelo ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral, a Polícia Civil prendeu, até às 8h desta terça-feira (9/4), os ex-secretários de Saúde do DF, na gestão de Agnelo Queiroz (PT), Rafael Barbosa e Elias Miziara, o ex-secretário adjunto da pasta Fernando Araújo e o ex-subsecretário José Falcão.
Segundo o MPDFT, além do DF, a Operação Conteiner ocorre simultaneamente nos estados do Rio de Janeiro, do Rio Grande do Norte, de Goiás e de Minas Gerais. As medidas judiciais foram deferidas pelo Juízo da 1ª Vara Criminal de Brasília, que autorizou o cumprimento de nove mandados de prisão preventiva e 44 mandados de busca e apreensão.
Além de ex-integrante da Secretaria de Saúde, foram presos Edcler Carvalho, diretor comercial da Kompazo, empresa que vende produtos hospitalares, e Claúdio Haidamus. A Polícia Civil do DF chegou a mandar um avião buscar os alvos de prisão no Rio de Janeiro.
Continua depois da publicidade

A operação Conteiner investiga contratações da empresa Metalúrgica Valença Indústria e Comércio Ltda., realizadas pela Secretaria de Saúde do DF para entrega de materiais e montagem das UPA’s e estabelecimentos assemelhados. O MPDFT diz que já reuniu provas que indicam a atuação de servidores públicos na realização de licitações no âmbito da Secretaria de Saúde em benefício da Metalúrgica Valença e seu proprietário, o empresário Ronald de Carvalho.
Segundo as investigações, a organização criminosa capitaneada pelo ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral, determinou o direcionamento do pregão presencial internacional, da Secretaria de Estado de Saúde do Rio de Janeiro, em favor da Metalúrgica Valença.
Os investigadores afirmam que provas e depoimentos de colaboradores apontam para tratativas, logo em seguida, para o pagamento de propina em favor do grupo criminoso de Sérgio Cabral. O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado do MPDFT (Gaeco) também vê envolvimento do ex-secretário de Saúde do Rio de Janeiro, Sérgio Cortes e do empresário da área de produtos médicos hospitalares, Miguel Iskin, além de Ronald de Carvalho e Arthur Cézar de Menezes Soares Filho (conhecido como Rei Arthur) e que já é considerado foragido.
O MPDFT afirma que o grupo criminoso planejou expandir o “projeto das UPAS” para todo o país e acertou o pagamento de R$ 1 milhão em propina para cada unidade construída. O órgão ainda diz que a a Secretaria de Saúde do DF, por intermédio dos servidores públicos envolvidos nas supostas fraudes, aderiu a atas de registro de preços da Secretaria de Saúde do Rio de Janeiro que, na origem, estavam viciadas, e já eram controladas pelo grupo criminoso de Sérgio Cabral.
Por último, o MPDFT diz que, em valores atualizados, estima-se que as contratações suspeitas ultrapassam o montante de R$ 142 milhões e que já foi solicitado o bloqueio desse valores nas contas dos acusados.
A Operação conta com a participação do Rio Grande do Norte (Gaeco/RN), Goiás (Gaeco/GO), Minas Gerais (Gaeco/MG) e Ministério Público de Contas do DF (PG-MPC/DF), da Coordenação Especial de Combate à Corrupção, ao Crime Organizado e aos Crimes contra a Administração Pública (Cecor) e do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), que investiga indícios de práticas antieconômicas.

Outro lado

Por meio de nota, a Secretaria de Saúde informou que “está colaborando com a Operação Conteiner. A pasta frisa que a transparência é uma das premissas dessa gestão e todas as informações solicitadas estão sendo repassadas”.
O advogado Kléber Lacerda, responsável pela defesa do ex-secretário Rafael Barbosa, alega que a prisão é descabida e critica a atuação do Ministério Público no caso. “Não se entende a razão dessa prisão. É uma ação em que sequer houve violação de direito administrativo, muito menos penal. Causa espanto tudo isso”, afirma.
Representante do ex-secretário Elias Miziara, o advogado Joelson Dias reforça o coro ao criticar os métodos utilizados. “Como se faz uma prisão sem se especificar as razões, as denúncias ao acusado. Não tivemos nenhuma informação prestada nesse sentido ainda”, reclama. “Se for de fato o caso relacionado às UPAs, houve julgamento anterior que considerou a acusação de improbidade improcedente”, acrescenta.
Dias contesta, ainda, a indicação de prisão para que o processo corra. “Se há alguma suspeita, é natural que a pessoa venha a responder, mas existe necessidade da prisão? Elias Miziara está há anos afastado da vida pública, não há nenhuma acusação de que ele tenha tentado interferir em testemunhas em provas. O que justifica?”, questiona.

Continue lendo
Clique para comentar

Medicina & Saúde

Governo do Estado firma acordo com barco hospital Papa Francisco

Publicado

em

Foto: Reprodução /Fonte: Agência Pará

Saúde por todo o Pará! Pensando nisso, o Governo do Estado assinou, na manhã desta segunda-feira (19), um termo de fomento com a Associação Lar São Francisco de Assis na Providência de Deus para oficializar as ações de atendimento médico e odontológico, exames e outros serviços de saúde que serão levados à população ribeirinha pelo barco Papa Francisco. A cerimônia ocorreu na escadinha do cais, em Belém, e contou com a presença do Governador do Estado, Helder Barbalho, do presidente nato da associação e fraternidade São Francisco de Assis na providência de Deus, Frei Francisco Belotti e diversas autoridades.

O termo assinado prevê um apoio do Governo através da Secretaria de Estado de Saúde, de valor de R$397 mil por mês. As ações vão começar pelo mapeamento da região para conhecer as principais necessidades das comunidades locais com apoio das Secretarias Municipais de Saúde, por meio dos seus agentes de saúde, dos líderes comunitários e do 9º Centro Regional de Saúde (CRS).

“O Governo do Estado assina no dia de hoje um convênio com a irmandade São Francisco de Assis, para custeio do barco Papa Francisco. Esse custeio permitirá que o barco funcione plenamente durante o próximo ano. O barco Papa Francisco, que foi desenhado com essa finalidade, vai cumprir um
papel extremamente importante, e, por isso, a importância da parceria do Governo do Estado e da Secretaria de Saúde para viabilizar o funcionamento do transporte. São cerca de quatrocentos mil reais por mês, que permitirão o pleno funcionamento do barco que vai se deslocar por toda Calha Norte, oferecendo mais atendimento, atenção à saúde e sobretudo melhorando os indicadores de acesso e de qualidade de saúde para as pessoas que vivem nessas áreas tão afastadas e muitas vezes abandonadas”, ressaltou o Secretário de Saúde de Estado, Alberto Beltrame.

O termo prevê, ainda, que em casos de calamidade, catástrofes, inundações e outras situações emergenciais, o BHPF poderá se deslocar a outras regiões de acordo com a necessidade. O projeto, que funciona no barco, vai disponibilizar consultas médicas especializadas, atendimentos odontológicos, radiografias, mamografias, ultrassonografias, ecocardiogramas, testes ergométricos, exames laboratoriais, dispensação de medicamentos e vacinação.

Contando com centro cirúrgico e quatro leitos hospitalares, a embarcação também está equipada para a realização de pequenas cirurgias. A parceria vai durar um ano, com meta de realizar 12 mil consultas médicas clínicas e especializadas, seis mil atendimentos oftalmológicos, cinco mil consultas odontológicas, 4,6 mil mamografias, 4,6 mil ultrassonografias, 1,5 mil eletrocardiogramas, 1,5 mil testes ergométricos, 40 mil exames laboratoriais, 1,1 mil cirurgias de baixa complexidade e 380 internações em regime de hospital-dia.

“A intenção do governo é que possamos ter estratégias adequadas à realidade de cada região, É fundamental que levemos em consideração as distâncias e a locomoção através dos nossos rios. E este barco Papa Francisco, esta parceria do Governo do Estado com a irmandade São Francisco permitirá que atendamos aos nove municípios da calha norte, de maneira freqüente, perene. Todos os dias percorreremos as localidades com serviços clínicos, médicos, com cirurgias e dando suporte para os hospitais que estão na região. Dentro de umas estratégias de efetividade, de presença do governo, de ações que possam efetivamente salvar vidas das pessoas da calha norte”, destacou o governador do estado.

E acrescentou, “O nosso estado tem um tamanho territorial muito significativo, se nós não conseguirmos descentralizar essas ações e fazer com que essas pessoas tenham acesso a esses serviços onde moram, nós não teremos efetividade no atendimento. Por isso, é fundamental que nós olhemos aos centros urbanos, para as comunidades ribeirinhas, quilombolas e indígenas. Cada realidade é muito distinta e descentralizaremos o atendimento, seja o de média e de alta complexidade, mas acima de tudo seremos capazes de levar atendimento preventivo para as comunidades para evitar a doença, dar orientação e salvar a vida das pessoas”, finalizou.

O Barco Hospital Papa Francisco tem 32 metros de comprimento e contará com até 23 profissionais da área da saúde, com capacidade para até 30 tripulantes. Abriga salas para raio-x, mamógrafo, ecocardiograma, teste ergométrico, sala cirúrgica, laboratório de análises, farmácia, sala de vacinação, consultórios médicos, consultório oftalmológico e odontológico e leitos de internação.

Para o Frei Francisco Belotti, que é Presidente da Associação e Fraternidade São Francisco de Assis da Providência de Deus a ajuda do governo tem uma importância muito grande. “Da mesma forma que o Rio Amazonas é formado pelos seus afluentes, eu entendo que a verba inicial veio do ministério público do trabalho, e agora o governo do estado abraça essa causa e dá continuidade a esse trabalho, para que nós possamos atender toda a calha norte, tanto as cidades quanto os ribeirinhos. Já tivemos uma experiência em Óbidos, no baixo Paraná e aqui no porto Palmeiraço, em Belém. Todas com muito sucesso, somando mais de 3 mil atendimentos”.

O prefeito do município de Terra Santa, Odair Albuquerque, participou da cerimônia e não escondia a felicidade em poder receber esse apoio. “Com certeza estou muito feliz por estar aqui neste momento, recebendo essa benção de Deus. Nós somos o penúltimo município do oeste do Estado do Pará, já somos vizinhos do estado do Amazonas, e graças a Deus com o apoio dos irmãos católicos e apoio do governador do estado, Helder Barbalho,  vamos receber mais um benefício da saúde. Você sabe que o nosso transporte é feito pelo rio, a nossa cidade só tem acesso à estrada por duas cidades, cidade de Faro e por Trombetas, onde funciona o Projeto de Minerações do Norte, então nós precisamos realmente desse barco, que irá atender nossos irmãos ribeirinhos da região”.

Continue lendo

Medicina & Saúde

Maternidade de Barcarena realiza 38,6 mil atendimentos com aprovação de 92%

Publicado

em

Foto: Reprodução /Fonte: Agência Pará

De janeiro a julho de 2019 o Hospital Materno-Infantil de Barcarena Dra. Anna Turan (HMIB), localizado a cerca de 114 quilômetros de distância da capital paraense, realizou 38.673 atendimentos e alcançou o percentual de satisfação de 92% entre os usuários. Entre os serviços assistenciais prestados estão consultas, internações, cirurgias, atendimentos ambulatoriais e de urgência e emergência, além de exames.

As análises de satisfação foram realizadas por meio de um software de pesquisa pelo Serviço de Atendimento do Usuário (SAU) do hospital. As informações foram obtidas por meio de questionários impressos e digitais. Além de conter perguntas padronizadas e de múltiplas escolhas, com questões que seguem uma escala de 1 a 10 para avaliação desses serviços e do atendimento, o usuário também tem um espaço para manifestar sugestões e opiniões em escrito ou pela Ouvidoria.

Para Silvane Malcher, paciente há dois meses dos serviços prestados pela unidade, o atendimento foi essencial para a escolha do Materno-Infantil. “Fiquei deslumbrada pela estrutura e pelo acolhimento. O meu atendimento foi rápido, cordial e eu puder ver a preocupação da equipe com meu bem-estar”, afirma.

De acordo com a auxiliar Administrativa, Kalila Rodrigues, responsável pela coleta de entrevistas, a avaliação do nível de satisfação dos usuários do sistema de saúde é um importante indicador a ser considerado no planejamento das ações. “Por meio das opiniões podemos gerenciar nossos serviços com o intuito de manter bons índices e trabalhar cada vez mais a humanização do atendimento”, reitera.

A satisfação dos usuários conta com um outro fator relacionado ao Núcleo da Qualidade e Segurança do Paciente, que tem por finalidade promover a melhoria contínua dos serviços prestados, além de mitigar ao máximo os riscos institucionais. Desta forma, o HMIB vem trabalhando fortemente com as melhores práticas de gestão da qualidade existentes no mercado de saúde, de modo a fortalecer ainda mais a sua missão junto aos seus usuários.

Sobre o Materno-Infantil de Barcarena

Inaugurado no dia 21 de setembro de 2018, o Hospital Materno-Infantil de Barcarena Dra. Anna Turan está localizado na cidade de Barcarena, no Pará, 114 km distante da capital Belém. Mantida pelo Governo do Estado do Pará. É uma unidade hospitalar pública que atende média e alta complexidades.

O público-alvo são mulheres gestantes e recém-nascidos que se enquadram nos critérios de admissão na unidade, bem como gestações de médio e alto risco referenciada e recém-nascidos de até 2,5 kg ou 40 semanas pós concepção. Sua abrangência inclui 11 municípios do Baixo Tocantins: Abaetetuba, Barcarena, Igarapé-Miri, Moju, Baião, Cametá, Limoeiro do Ajuru, Mocajuba, Acará, Ponta de Pedras e Oeiras do Pará.

Continue lendo

Medicina & Saúde

Médica brasileira é homenageada no Dia Mundial Humanitário

Publicado

em

Foto: Reprodução / Fonte: *Com informações do Comitê da Cruz Vermelha Internacional

O Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) homenageia, no Dia Mundial Humanitário, comemorado hoje (19), mulheres que atuam em áreas de conflito no mundo inteiro. Entre as homenageadas está a médica brasileira Nádia Rudneck, especializada em trauma e emergência. Atualmente, Nádia faz mestrado em ação humanitária internacional e atua como cirurgiã em um hospital militar no Sudão do Sul, onde é a única mulher da equipe. Ela integra o Comitê da Cruz Vermelha e diz que pretende continuar a desenvolver ações humanitárias.

“Eu vejo que para pacientes do sexo masculino não muda se você é mulher ou homem. Mas sinto que com pacientes do sexo feminino, elas provavelmente se sentem um pouco mais confortáveis em ter uma médica, cirurgiã, do mesmo sexo que elas”, afirma.

A data, criada pela Organização das Nações Unidas (ONU), é comemorada para mostrar a importância de quem deixa casa e família para ajudar pessoas em situação de risco.

O Dia Mundial Humanitário coincide com a data do ataque terrorista contra a sede da ONU em Bagdá, no Iraque, que feriu 150 funcionários e matou 22. Uma das vítimas foi o diplomata brasileiro e então chefe do Escritório do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos (ACNUDH), Sergio Vieira de Mello.

Segundo o CICV, o trabalho humanitário é fundamental em áreas de conflito, principalmente para atender mulheres, que em geral são afetadas de forma desproporcional, vítimas de ameaças ou violência sexual.

De acordo com dados do Alto Comissariado da ONU para Refugiados (Acnur), em todo o mundo, 132 milhões de pessoas precisam de assistência humanitária devido a conflitos, repressões e desastres naturais. Metade desse grupo é representado por meninas e mulheres que diariamente enfrentam discriminação e violência.

Continue lendo

Destaque