Conecte-se Conosco

EDUCAÇÃO

Fake news e indígenas são temas possíveis na redação do Enem hoje, avisam especialistas. Boa sorte!

Para fazer o exame, é necessário apenas uma caneta esferográfica de tubo transparente e documento oficial com foto Foto: Keiny Andrade/Estadão

Publicado

em

Especialistas, que apostam também em preconceito linguístico, dizem que prova dá prioridade a temáticas sociais

Érica Carnevalli ; Especial para o Estado de São Paulo/Redação

As provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) começam a ser aplicadas neste domingo (4). Mais de 5,5 milhões de estudantes farão as provas de linguagem, ciências humanas e redação, em mais de 1,7 mil cidades. O exame segue no dia 11, quando serão aplicadas as provas de ciências da natureza e matemática.

A nota do exame poderá ser usada para concorrer a vagas no ensino superior público, pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu), a bolsas em instituições privadas, pelo Programa Universidade para Todos (ProUni), e para participar do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2018, que  será aplicado neste e no próximo domingo (4 e 11), alcançará 1.725 municípios brasileiros, 70 deles de difícil acesso. No Pará, mais de 281 mil estudantes se inscreveram para fazer a prova em 8.276 salas de aplicação, divididas em 74 municípios.

Temas para redação

Alguns temas que podem aparecer na prova de redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), que acontece neste domingo (4) são indígenas, fake news e preconceito linguístico. Especialistas avaliam que a prova costuma não abordar questões polêmicas e nos últimos anos tem dado prioridade para assuntos sociais.

 Os temas da redação do Enem são sempre sobre eventos nacionais, que tenham acontecido no ano da avaliação e tenham uma problemática. Para a coordenadora de Português do Grupo Etapa, Simone Motta, a variedade linguística no Brasil e o preconceito resultante é um tema possível que se encaixa nessas características. Outra temática é a questão indígena que, segundo ela, é uma pauta que todos os anos está em discussão. “O aluno pode dar uma olhada nos temas dos últimos anos para identificar a semelhança entre eles”, aconselha.

A professora de Redação do Objetivo Viviani Xanthacos, também adiciona que as fake news podem aparecer não diretamente, mas com um tema relacionado, como a confiabilidade na era da informação e as dificuldades. “O aluno tem que analisar como o tema afeta ou exclui um grupo e como pode ser revertido”, explica.

Dicas para a redação do Enem

Com uma duração de 5h30, a professora Simone recomenda reservar 1h30 para a redação e que cada um siga a rotina aplicada durante o ano. “Não dá para falar que comece ou termine pela redação”, diz. “Cada um tem uma zona de conforto e é bom fazer o que está habituado”.

Já para a professora Viviani, antes de começar a prova, o aluno pode ler o tema da redação e criar uma lista com palavras relacionadas, para que deixe as ideias “amadurecerem” enquanto responde as questões.  A professora ainda aconselha que os alunos escrevam primeiro a proposta de intervenção, a solução para a temática, já que ajuda não esquecê-la e ter mais clareza do objetivo. “É mais rápido, assegura que pensou na proposta e o texto fica mais coerente”, conta.

Na redação, as especialistas ainda orientam que as palavras-chave já apareçam na introdução e depois ao longo do texto usar sinônimos.

Independente do tema, os alunos devem levar em conta que desrespeitar a Constituição pode levar a anulação da prova. “Toda solução sugerida tem que passar pela questão legal e respeitar os direitos humanos”, afirma Viviani.

Aconselhável levar

Além dos documentos obrigatórios, é aconselhável que os estudantes levem para o exame o Cartão de Confirmação de Inscrição impresso. No cartão constam o local de prova do estudante, além da opção de língua estrangeira escolhida e, se for o caso, atendimento específico ou especializado solicitado.

O cartão pode ser acessado na Página do Participante ou pelo aplicativo do Enem 2018, disponível para download na App Store e na Google Play. É preciso informar o CPF e a senha cadastrada na inscrição.

Os estudantes poderão levar também a Declaração de Comparecimento impressa para assinatura do chefe de Sala, caso precise do documento para justificar, por exemplo, falta no trabalho. A declaração está disponível também na Página do Participante.

Não levar

Os seguinte itens são proibidos no Enem: borracha; caneta de material não transparente; corretivo; dispositivos eletrônicos, como wearable tech, calculadoras, agendas eletrônicas, telefones celulares, smartphones, tablets, ipods, gravadores, pen drive, mp3, relógio e alarmes; fones de ouvido ou qualquer transmissor, gravador ou receptor de dados imagens, vídeos e mensagens; impressos e anotações; lápis; lapiseira; livros e manuais.

Antes de entrar na sala de prova, os participantes deverão guardar no envelope porta-objetos, fornecido pelo aplicador, o telefone celular e quaisquer outros equipamentos eletrônicos desligados. Também deverão ser guardados todos os itens proibidos no Enem.

Segundo o Inep, o envelope porta-objetos deverá ser lacrado e identificado pelo participante antes de ingressar na sala de provas, e ser mantido até a saída definitiva do local de provas debaixo da carteira durante a realização das provas.

Copyright © 2018. A Província do Pará Todos Direitos Reservados . Desenvolvido por Ideia Virtual