Conecte-se Conosco

POLÍCIA

Família boliviana é assassinada por brasileiros após flagrar estupro

Fonte/Foto: Amazonia

Publicado

em

Pai de família teve a esposa e dois filhos assassinados a sangue frio enquanto buscava ajuda policial para prender homem que violentara a filha, de 14 anos

Uma família boliviana foi vítima de um crime bárbaro cometido por três brasileiros no último domingo (13), na localidade conhecida como Ramal do Pelé, próximo das cidades de Acrelândia e Plácido de Castro, região de fronteira com a Bolívia. Uma mulher e duas crianças foram executados a sangue frio. O esposo e a filha mais velha escaparam por sorte. 

O crime aconteceu após o pai boliviano ter flagrado a filha de 14 anos sendo estuprada por um brasileiro que trabalhava em sua propriedade. Ele conseguiu apanhar e amarrar o estuprador a um tronco de árvore, enquanto tentava chegar até o lado brasileiro para chamar a polícia. Mas um parente do abusador percebeu a situação e, aproveitando-se da ausência do dono da áres, chamou outros familiares para resgatá-lo. 

Depois de desamarrar o estuprador eles atiraram na esposa do boliviano e nos três filhos do casal, incluindo a jovem vítima de abuso. A mãe e as duas crianças morreram na hora. Supondo que a garota também estivesse morta, o trio empilhou os 4 corpos próximos a uma árvore e incendiou a casa onde viviam. Antes de ir embora, ainda roubaram cerca de R$ 10 mil e mais uma quantidade de dinheiro boliviano que a família guardava.

Horas depois, os três homens retornaram à propriedade para tentar localizar o pai e também matá-lo, mas ele havia saído novamente para levar a filha ao hospital após perceber que a menina ainda estava viva. “Jogaram a garota lá junto ao corpo da mãe e dos outros dois irmãos, pensando que ela estava morta. Antes da gente chegar, eles já tinham ido lá novamente em quatro motos na tentativa de encontrar o pai da menina para também matá-lo, mas ele tinha saído para Acrelândia para socorrer a garota”, contou um policial.

Segundo a PM, dois dos criminosos são da mesma família, residente em Acrelândia, e trabalhavam com a retirada de madeira na propriedade do boliviano. Foi um deles o autor do estupro. O outro foi o responsável por convocar os familiares e executar a chacina. 

No mesmo dia do crime, outros dois envolvidos nos assassinatos foram presos em flagrante na zona rural de Acrelândia. No entanto, o responsável por cometer o estupro continua foragido. A jovem está internada no Pronto Socorro de Rio Branco, em estado grave, mas estável. A Polícia Civil do Acre não divulgou nenhum dos nomes dos envolvidos.

Copyright © 2018. A Província do Pará Todos Direitos Reservados . Desenvolvido por Ideia Virtual