Conecte-se Conosco

Cidade

Vítimas de incêndio têm acesso ao Cheque Moradia do governo

Publicado

em

O incêndio destruiu uma vila de casas de madeira na Travessa Timbó, entre as Avenidas Duque de Caxias e Visconde de Inhaúma, no bairro da Pedreira, em Belém, e afetou 12 famílias, totalizando 26 pessoas.
Spread the love

Desde esta segunda-feira (5), as famílias vítimas do incêndio ocorrido na sexta-feira (2), que estiverem dentro dos critérios do Programa Cheque Moradia, passaram a ser atendidas pela Companhia de Habitação do Pará (Cohab), órgão responsável pela emissão do benefício habitacional.

O incêndio destruiu uma vila de casas de madeira na Travessa Timbó, entre as Avenidas Duque de Caxias e Visconde de Inhaúma, no bairro da Pedreira, em Belém, e afetou 12 famílias, totalizando 26 pessoas.

A equipe técnica do Programa Cheque Moradia esteve no local, assim como a Defesa Civil, acompanhando, orientando e auxiliando as vítimas do incêndio. As famílias que eram proprietárias dos imóveis e que os usavam como moradia e não como sub-locação terão direito ao Cheque Moradia.

Assim que elas reunirem a documentação exigida, poderão ir até a sede da Cohab para dar início ao processo do benefício, que possibilita a compra de material de construção, sendo a mão-de-obra por conta do beneficiário.

Transição

O primeiro encontro entre os representantes da Comissão de Transição do Governo atual, o Procurador-Geral do Estado, Ophir Cavalcante Jr, o Auditor-Geral do Estado, Roberto Amoras e o representante da Comissão do governo eleito no pleito de outubro de 2018, Parsifal Pontes, ocorre nesta terça-feira (6). A reunião será na sede da Procuradoria-Geral do Estado.

Continue lendo
Clique para comentar

Cidade

Minha Casa Minha Vida: Famílias contempladas assinam contratos com Residencial Viver Independência

Publicado

em

A assinatura dos contratos contou com a presença do prefeito de Belém, Zenaldo Coutinho.
Spread the love

Mais de 1.400 pessoas serão beneficiadas com a entrega dos imóveis do residencial Viver Independência, localizado no bairro da Cabanagem, em Belém. Na manhã desta terça-feira (20), representantes das famílias contempladas assinaram os contratos das unidades habitacionais com a Caixa Econômica Federal, no auditório do Centro Integrado de Inclusão e Cidadania (CIIC), que teve a presença do prefeito de Belém, Zenaldo Coutinho.

Na manhã desta terça-feira, 20, representantes das famílias contempladas assinaram os contratos das unidades habitacionais no auditório do CIIC.

O empreendimento é o terceiro que será entregue pela Prefeitura Municipal de Belém, por meio da Secretaria Municipal de Habitação (Sehab). O habitacional faz parte do programa Viver Belém – Minha Casa Minha Vida, ação do Governo Federal, por meio do Ministério das Cidades.

São 352 unidades habitacionais, que foram vistoriados pelos contemplados pelo programa no período de 7 a 11 deste mês de novembro. Após a assinatura dos contratos, o próximo passo será a entrega das chaves dos imóveis, o que deve ocorrer no início de dezembro próximo.

Sessenta dessas unidades foram destinadas às famílias que faziam parte do antigo programa Plano de Aceleração do Crescimento (PAC), que puderam fazer a migração ao Minha Casa Minha Vida, depois de negociações da Sehab e o Ministério das Cidades.

“O residencial Viver Independência pode ser considerado um dos melhores que iremos entregar. Não que ele seja melhor na parte de construção, já que ele é igual aos outros do programa, mas porque é muito bem localizado, em um bairro próximo de tudo, com maior facilidade de transporte”, detalhou Sheila Corrêa, diretora geral da Sehab.

Zenaldo Coutinho fez a entrega da documentação a ser assinada a alguns dos contemplados pelo novo residencial

 

Minha Casa Minha Vida

O programa Minha Casa Minha Vida chegou em Belém no ano de 2013, depois que a Prefeitura de Belém abriu mão, por meio da Lei Municipal 9014/2013, de impostos como Transmissão de Bens Imóveis (ITBI) e Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU), como forma de incentivo às construtoras para contratar e construir em Belém, surgindo assim o programa Viver Belém – Minha Casa Minha Vida.

O prefeito Zenaldo Coutinho fez a entrega da documentação a ser assinada a alguns dos contemplados pelo novo residencial, e relembrou a trajetória para que o programa chegasse a Belém.

“Percebemos que poderíamos abrir mão de alguns impostos municipais e assim atrair construtoras para nosso município. E ficou bom para todos, já que pudemos trazer o Minha Casa Minha Vida a Belém e realizar o sonho da casa própria das famílias”, informou o prefeito.

“É uma alegria para todos nós da administração municipal proporcionar a realização desse sonho da moradia, que é de todos. Belém é uma cidade de pessoas de bem, é e em nome delas que procuramos fazer da capital paraense uma cidade melhor”, complementou.

Sonho – A doméstica Luziane Oliveira, de 33 anos, exibia com orgulho a documentação que acabara de assinar. Inscrita há cerca de cinco anos no Programa, ela disse que a espera valeu a pena.

“Recebo salário mínimo, pago R$ 400 de aluguel, no bairro da Marambaia, e saber que vou pagar somente R$ 95 na prestação me deixa mais tranquila. Já vistoriei o apartamento, gostei muito, porque é lindo. Assim que receber as chaves, vou me mudar. Demorou um pouco, mas valeu a espera”, comemorou Luziane, que vai morar no imóvel com o filho de 9 anos e a mãe dela.

O programa Viver Belém Minha Casa Minha Vida ainda tem para entregar mais de 3 mil imóveis que já estão prontos, e precisam ser ocupados, segundo orientação do Ministério das Cidades. Os empreendimentos são os residenciais Quinta dos Paricás, Tenoné I, Tenoné II e Portal do Tenoné.

Quem precisar de orientações e tiver dúvidas sobre a entrega dos imóveis deve se dirigir à sede da Sehab, que fica localizada na avenida Pedro Miranda, 2494, na equina da travessa Alferes Costa, no bairro da Pedreira.

Por Dedé Mesquita/ Comus PMB

Continue lendo

Cidade

Cinegrafista e assessor de vereador é executado no Pratinha II, em Belém

Publicado

em

Spread the love

O repórter cinematográfico e assessor do vereador de Belém Sargento Silvano, Haroldo Lameira, foi assassinado na noite deste domingo (18), com quatro tiros, de acordo com testemunhas. Ele estava na frente da casa a em que morava com a família, na rua Jhon Engelhard, na Pratinha II, na Grande Belém. Os assassinos estavam em uma moto e, fugiram logo após o crime.

A Divisão de Homicídios foi acionada e se deslocou para o local  do evento para fazer os primeiros levantamentos do caso. A Polícia Militar ouviu testemunhas e  fez incursões pela área na tentativa de identificar e prender os responsáveis pela morte do cinegrafista.Equipes de remoção e perícia também  foram enviadas para o local do crime.

O fato é que a noite deste domingo (18) foi de  terror e desespero no bairro do Tapanã e na avenida Augusto Montenegro. Seis pessoas ligadas à Polícia Militar foram alvejadas. Quatro morreram.

De acordo com as informações da PM, dois homens de moto invadiram uma festa de família no bairro do Tapanã e começaram a atirar. O filho e irmão do Sargento Jerry da reserva da PM foram alvejados.

O irmão identificado como Antônio Carlos Martins de Araújo foi socorrido e encaminhado para o Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência. O filho do sargento, identificado como Kerry Maciel de Araújo, 26 anos, não resistiu e morreu no local.

Logo em seguida, por volta das 21h, o cinegrafista e assessor do sargento Silvano foi assassinado na passagem John Engelhard, na Pratinha II. De acordo com testemunhas, ele estava em frente de casa quando foi surpreendido por dois homens em uma moto.

Após 20 minutos, no conjunto Eduardo Angelim, bairro do Parque Guajará, outras três pessoas foram baleadas. Duas morreram.

Segundo informações da Polícia Civil, uma das vítimas foi identificada como pai do Cabo Ayres,  da Rotam.

Continue lendo

Cidade

Marituba homenageia neste domingo (18) vítimas de acidentes de trânsito de todo o mundo

Publicado

em

Spread the love

A homenagem foi organizada pelo Departamento de Trânsito do Estado do Pará (Detran) em parceria com as Prefeituras Municipais de Marituba e de Ananindeua, Polícias Rodoviária Federal e Estadual, Polícia Militar e Corpo de Bombeiros, Secretaria Estadual de Educação (Seduc) além dos agentes de fiscalização estadual e municipal (Diretoria Municipal de Trânsito de Marituba) em conjunto com a sociedade civil organizada.

Denominada de Dia Mundial em Memória às Vítimas de Acidentes de Trânsito, a homenagem foi instituída pela Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU) em 2005. Desde então, o Detran, por meio da Coordenadoria de Educação, em parceria com órgãos públicos e representantes da sociedade civil, coloca em prática a programação.

A programação inclui o depoimento de vítimas de acidentes ou de familiares que perderam entes queridos no trânsito. As estatísticas do Detran mostram que, só no ano passado, 1.460 pessoas morreram em decorrência de acidentes.

Também haverá a celebração de um culto ecumênico, um minuto de silêncio em memórias às vítimas, distribuição de lacinhos pretos e soltura de balões brancos. Coral de crianças da comunidade local, simulações realísticas de acidentes, atividades desenvolvidas pela Coordenadoria de Educação do Detran, entre outras.

Desde o dia 1º de novembro, o Detran assumiu a fiscalização da BR-316 do quilômetro 0 ao 18, trecho que compreende Belém, Ananindeua e Marituba, por esse motivo, também, o município foi escolhido para a programação.

Por Rose Barbosa/ Agência Pará

Continue lendo

Facebook

Propaganda

Destaques