Conecte-se Conosco

SAÚDE

Fisioterapia respiratória e exercício muscular ajudam no tratamento e recuperação de pacientes com Covid-19 do HRT

Foto: Reprodução / Fonte: Hospital Regional do Tapajós

Publicado

em

O fisioterapeuta têm contribuído muito no enfrentamento da pandemia da COVID-19 por todo o mundo e pouca gente sabe a importância desse profissional para o tratamento de doenças respiratórias. Com a utilização de recursos e técnicas específicas, os fisioterapeutas do Hospital Regional do Tapajós (HRT) têm papel crucial no tratamento e recuperação de pacientes internados pela infecção do Coronavírus.

Segundo a supervisora de fisioterapia, Djúlia Sena, no âmbito da assistência hospitalar, a fisioterapia se encaixa em diversos setores. No HRT – que vem prestando atendimento exclusivo a casos confirmados ou suspeitos de COVID-19 -, o profissional atua tanto na clínica médica como também na Unidade de Terapia Intensiva (UTI). 

“Principalmente no tratamento da patologia que aquele paciente já tem, geralmente é um paciente que tem uma doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC). Então, a gente tem realizado treino muscular e usamos os recursos que temos, como a Ventilação Mecânica Não Invasiva (VNI). Ela têm sido o carro chefe para a fisioterapia”, explicou Djúlia.

Fisioterapia respiratória 

Segundo Djúlia, quando falamos em fisioterapia respiratória, a prevenção é essencial. “Estudos nos mostram que atualmente temos um grande número de fumantes, de pessoas obesas, hipertensas, diabéticas, e o trabalho na educação básica é fundamental para não termos esses pacientes aqui em um Hospital de alta complexidade”, destacou.

A fisioterapia não se encaixa somente nesse contexto respiratório, mas também na parte motora. O fisioterapeuta contribui para evitar complicações cardiorrespiratórias em pacientes internados e também para recuperar a capacidade pulmonar e motora de quem já se curou da doença. “Quando o paciente volta para casa, ele volta sabendo que vai continuar precisando de fisioterapia para ajudar a melhorar a capacidade respiratória. Por mais que seja uma pessoa ativa, a COVID-19 é uma doença que acomete o pulmão de forma muito severa”, enfatizou Djúlia.

Destacou ainda que a assistência respiratória no atual cenário previne, inclusive, a necessidade de entubação do paciente. “Essa creio que seja a atuação essencial na clínica médica, fazer com que o paciente não precise ir para a UTI. No cenário da pandemia da COVID-19, é um profissional fundamental porque ele juntamente com a equipe multiprofissional pode fazer expansão pulmonar com os equipamentos que nós temos disponíveis”, explicou.

VNI, como funciona?

A Ventilação Mecânica Não Invasiva (VNI) tem sido um dos recursos utilizado pelos fisioterapeutas no tratamento da COVID-19. A fisioterapeuta explica que trata-se de uma pressão positiva que requer o uso de uma máscara que leva essa pressão para a via respiratória possibilitando que o pulmão se expanda melhor. 

Por ser uma doença que ainda está sendo estudada, os profissionais têm buscado por evidências para os bons resultados. “No início, acreditava-se que por ser um paciente crítico não poderia se mexer, que tinha que ficar deitado no leito sem fazer nada. Só que com as modalidades ventilatórias e a VNI mostramos que a saturação e a expansibilidade em relação a complacência melhoram o quadro”, concluiu.  

Djúlia ressaltou ainda que a atuação do fisioterapeuta não é isolada. “O acompanhamento de demais profissionais é essencial para um serviço humanizado e de qualidade”, completou.

Por: Douglas Gomes

Copyright © 2018. A Província do Pará Todos Direitos Reservados . Desenvolvido por Ideia Virtual

Notice: ob_end_flush(): failed to send buffer of zlib output compression (0) in /home/aprovincia/public_html/wp-includes/functions.php on line 4552