Conecte-se Conosco

ESPORTES

Flamengo mantém Barbieri mas cobra força no ataque e explicação sobre queda de Paquetá

Maurício Barbieri vive cobranças por resultados no Flamengo Gilvan de Souza/ Flamengo

Publicado

em

O dia foi mais de conversas do que de decisões no Ninho do Urubu. Como de costume em todo pós jogo, o departamento de futebol se reuniu para discutir o andamento do time. Nesta segunda-feira, no entanto, Maurício Barbieri e seu auxiliar Maurício de Souza foram mais cobrados a respeito da queda de rendimento da equipe. As cobranças aconteceram entre o diretor de futebol, Carlos Noval, e a comissão técnica numa longa reunião no CT, no fim da manhã . O treinador continua sendo bem avaliado, mas as dificuldades de se chegar ao gol e a queda de desempenho de alguns jogadores são assuntos em discussão no clube.

Foi pedido à comissão técnica que apresente novas possibilidades e alternativas táticas para se chegar às vitórias, mais especificamente, para retomada da efetividade do ataque rubro-negro. Na avaliação de parte dos dirigentes, o time passou a ser previsível neste setor do campo e insiste em caminhos que não têm trazido resultados. A esperança é que Barbieri apresente resposta para este problema nesta semana cheia de trabalho, já que terá mais tempo para testar alterações.  O retorno da reunião de Noval com a comissão será passado à cúpula do futebol, formada pelo presidente Eduardo Bandeira de Mello, e pelo vice de futebol Ricardo Lomba, em conversa agora à noite.

Outro ponto de questionamento é o rendimento de alguns jogadores. O departamento de futebol se preocupa com quedas de desempenho de atletas como Renê, Léo Duarte _ que tiveram mais erros do que o costume nas últimas rodadas _ e, especialmente, de Lucas Paquetá. Há algumas semanas, desde a retomada do campeonato após a pausa para a Copa do Mundo, ele tem sido procurado pelos comandantes para conversas. Elas, no entanto, não têm apresentado resultado. E este é um ponto de consenso entre os dirigentes: de que o meia precisa voltar a ter atuações mais consistentes.

Essa é mais uma resposta que se espera de Barbieri e auxiliar, mas também de outros departamentos como o de psicologia, que tem trabalhado intensamente nas últimas semanas.

A decisão de manter a comissão técnica passa pelas respostas que o time vai dar em campo no curto prazo, já nos treinamentos desta semana. Pesam a favor do treinador o retrospecto recente da equipe, que desempenhou como há anos não fazia em campo, mantendo-se líder do campeonato por mais de dez rodadas seguidas. E também pela dificuldade de fazer mudanças acertadas de comando, com um mercado que não apresenta muitas opções.

Mas o sinal de alerta nunca soou tão alto pelos lados do Ninho.

Fonte: Espn

Copyright © 2018. A Província do Pará Todos Direitos Reservados . Desenvolvido por Ideia Virtual