Conecte-se Conosco

Tecnologia

Google já removeu mais de 3 bilhões de links para conteúdo pirata no buscador

Publicado

em

Foto: Reprodução/9to5Google

O Google publicou nesta quarta-feira, 7, mais uma edição do seu relatório anual de combate à pirataria. Entre outros dados, a empresa informou que já removeu mais de 3 bilhões de URLs dos resultados de busca por violação de direitos autorais.

Somente em 2017, o Google recebeu pedidos para que 882 milhões de páginas fossem banidas dos resultados de busca. As páginas pertencem a 586 mil domínios diferentes. A empresa acatou 95% dos pedidos e deixou no ar 54 milhões de páginas.

O Google informa que, até hoje, já recebeu pedidos para a remoção de 3,8 bilhões de URLs de 156 mil proprietários de direitos autorais. Entre eles está a Associação Protetora de Direitos Intelectuais Fonográficos do Brasil (APDIF), que sozinha já pediu a retirada de 249 milhões de links do Google.

A maioria das URLs removidas são de sites de compartilhamento de arquivos, como o 4shared, que permite o download e upload de filmes, músicas e outros materiais protegidos por direitos autorais. Em julho do ano passado, o número total de remoções era de 2,5 bilhões.

Além disso, o Google informou em seu relatório de pirataria que já pagou US$ 3 bilhões a proprietários de direitos autorais no YouTube que monetizaram seu conteúdo e usaram a ferramenta de administração Content ID. Só em receita de propaganda, o YouTube pagou mais de US$ 1,8 bilhão entre outubro de 2017 e setembro de 2018.

Fonte: Olhar Digital

Continue lendo
Clique para comentar

Tecnologia

Bloqueio de celulares irregulares começa no dia 24 de março nas regiões Norte, Nordeste e Sudeste

Publicado

em

Foto: Reprodução /Fonte: Olhar Digital

A partir de 24/03 tem início o bloqueio dos celulares sem certificação em quatro estados da região Norte (Amazonas, Roraima, Pará, Amapá); na região Nordeste (Maranhão, Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco, Alagoas, Sergipe, Bahia); e em dois estados da região Sudeste (Minas Gerais e São Paulo). A medida vale para aparelhos habilitados a partir de 07/01/2019.

A ação faz parte do projeto Celular Legal da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) e se encontra em sua última etapa. Já foram bloqueados 244.217 celulares em todo o Brasil e foram enviadas 531.446 mensagens de aviso a celulares irregulares até o momento. Acesse as planilhas com os dados por estado.

O celular irregular é aquele que não tem o selo da Anatel que indica a certificação do aparelho e garante ao consumidor a compatibilidade com as redes de telefonia celular brasileiras, a qualidade dos serviços e a segurança do consumidor. O selo normalmente está localizado no corpo do aparelho, atrás da bateria, ou no manual. Um celular sem certificação pode aquecer, dar choques elétricos, emitir radiação, explodir e causar incêndio, pois não passou pelos testes necessários. O bloqueio de celulares irregulares, além de proporcionar a segurança do usuário, acaba também reduzindo o número de roubos e furtos de aparelhos celulares, combatendo a falsificação e clonagem de IMEIs (número de identificação do aparelho).

Mensagens de alerta sobre o bloqueio foram envidas a partir do dia 07/01. O usuário do serviço móvel que recebeu as mensagens deverá procurar a empresa ou pessoa que vendeu o aparelho e buscar seus direitos como consumidor. É possível consultar a situação do aparelho no site do projeto Celular Legal.

O bloqueio já foi iniciado na região Centro-Oeste (Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul); em três estados da região Norte (Acre, Rondônia, Tocantins), em dois estados da região Sudeste (Espírito Santo e Rio de Janeiro) e na região Sul (Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul).

Continue lendo

Tecnologia

Asteroide raro passará perto da Terra em dois dias, mas não se preocupe

Publicado

em

Foto: Reprodução / Via: Cnet

Um asteroide de 39 metros de largura passará próximo à Terra essa semana, a uma distância menor do que a da Lua com o nosso planeta. Os cientistas têm observado o curso dessa rocha espacial desde o início do mês, especialmente, por conta do tamanho não usual do objeto e pela sua velocidade lenta – cerca de cinco quilômetros por segundo.

Asteroides passando perto da Terra são mais normais do que se possa imaginar, porém, na maioria das vezes, são pequenos e passam despercebidos pelos cientistas ou até mesmo, destroem-se ao cruzar a camada atmosférica.

Entretanto, o asteroide que passa neste 22 de março é diferente. Ele é duas vezes maior do que o que explodiu sobre a Rússia em 2013, mas não tem chances de chegar tão perto quanto. De acordo com os cientistas, ainda terão 303.733 mil quilômetros nos separando dele. Ufa!

Já para os curiosos ou entusiastas de plantão, caso você tenha um telescópio poderoso, será possível acompanhar a passagem da rocha pela Terra. Boa sorte!

Continue lendo

Tecnologia

Vladimir Putin assina lei que proíbe fake news e insultos a políticos na Rússia

Publicado

em

Foto: Reprodução /Fonte: Olhar Digital

Vladimir Putin reforçou o controle sobre a internet russa na última segunda-feira (08/3). Dois projetos de lei de censura foram assinados. Um deles proíbe a publicação de fake news (ou “notícias falsas”, se preferir), enquanto o outro torna ilegal insultar autoridades públicas do país.

A Rússia nunca foi, realmente, uma democracia liberal. Falta um Judiciário independente e as autoridades não economizam em técnicas para perseguir e intimidar a mídia independente no país. No entanto, a nova legislação dá ao governo russo ferramentas mais diretas para censurar o discurso online. A analista Maria Snegovaya disse ao The Washington Post que a legislação “expande significativamente o poder repressivo na Rússia com este aparato legislativo”.

De acordo com a lei, os indivíduos podem ser multados e presos se publicarem material online que mostre “um claro desrespeito à sociedade, ao estado, aos símbolos oficiais da Federação Russa, à Constituição da Federação Russa e aos órgãos que exercem o poder estatal”. “Insultos contra o próprio Putin são agora legalmente passíveis de punição”, reportou o The Moscow Times. As sanções podem chegar a 300.000 rublos (4.700 dólares) e 15 dias de prisão.

Um segundo projeto de lei submete sites que publicarem “informações socialmente importantes e não confiáveis” (leia-se fake news) a multas de até 1,5 milhão de rublos (23 mil dólares).

“A Rússia não teve historicamente grandes restrições à liberdade na Internet”, disse o analista Matthew Rojansky ao Moscow . “Portanto, ela tem sido um campo no qual a total diversidade de opiniões e liberdade de expressão, mesmo nos temas políticos mais sensíveis, eram geralmente permitidas”.

Agora as autoridades “tem autonomia essencialmente irrestrita para determinar que qualquer discurso é inaceitável. Uma consequência disso é que pode se tornar quase impossível que indivíduos ou grupos organizem uma atividade pública de protesto contra qualquer ação tomada pelo Estado”.

O governo russo reforçou seu controle sobre a web no país. “Leis mais severas da Internet introduzidas nos últimos cinco anos exigem que os mecanismos de pesquisa excluam alguns resultados de pesquisa. Além disso, aplicativos de mensagens devem compartilhar sua criptografia com serviços de segurança e redes sociais para armazenar dados pessoais de usuários em servidores no país.”

Continue lendo

Destaques

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com