Conecte-se Conosco

MUNICÍPIOS

Governo de Helder Barbalho em Ananindeua é marcado por escancarado nepotismo

Publicado

em

Quando prefeito de Ananindeua, ( 2006 a 2014), o candidato do MDB ao governo do Pará, que está no segundo turno contra o depurado Márcio Miranda (DEM), Helder Barbalho também foi campeão em nepotismo: empregou a sua esposa, Daniela Lima Barbalho, como Secretária de Municipal de Cidadania e Assistência ao Trabalho; alojou na mesma secretaria a sua sogra, mãe de Daniela Lima Barbalho, e a cunhada, Renata Valle de Lima, para ministrarem palestras bancadas pelo município, via a Secretaria Municipal de Cidadania e Assistência ao Trabalho (Semcat). Assim, a Semcat virou extensão da família!

Nepotismo é um termo utilizado para designar o favorecimento de parentes ou amigos próximos em detrimento de pessoas mais qualificadas, geralmente no que diz respeito à nomeação ou elevação de cargos públicos e políticos.

Etimologicamente, este termo se originou a partir do latim nepos, que significa literalmente “neto” ou “descendente”.

Originalmente, a palavra era usada exclusivamente no âmbito das relações do papa com seus parentes. Por esse motivo, o dicionário Houaiss identifica um nepote como “sobrinho do sumo pontífice” ou “conselheiro papal”.

Outra cunhada de Helder Barbalho, Isabela Valle de Lima, foi contratada pela prefeitura e efetivada como Das-09, recebendo de forma supostamente irregular mais de R$ 245 mil, conforme dados da controladoria geral de Ananindeua.

Querem mais?

A chefe de gabinete da então secretária Daniela Barbalho na Semcat, Núbia de Carvalho Mendonça, por exemplo, contratou o próprio filho, Guilherme de Carvalho Mendonça, como “entregador de cartilhas” com esclarecimentos sobre os critérios para concessão do programa Bolsa Família, recebendo de R$ 4.690,00 em fevereiro de 2009.Núbia de Carvalho Mendonça também contratou o marido, Marcus Ferreira Mendonça, para prestar serviços de “motociclista e divulgador”, cujo pagamento irregular totalizou R$ 19.393,00 no período de setembro de 2009 a fevereiro de 2012. O total de pagamentos irregulares aos parentes em 1º grau de Núbia de Carvalho Mendonça chegou a R$ 34.083,00.

Nepotismo também no tribunal

Mas há registro de nepotismo dos Barbalho também em outros órgãos.  De acordo com a conselheira Mara Lúcia Barbalho da Cruz, as famílias Barbalho e Zalouth (sobrenome da mãe de Helder, deputada Elcine Barbalho) ocupam nada menos que 14 cargos de relevância no Tribunal de Contas dos Municípios (TCM), com salários altíssimos. Muitos familiares ou amigos dos Barbalho, lotados no TCM, são funcionários fantasmas, ganham sem trabalhar. Estão incluídos no rol irmãos, sobrinhos, primos e cunhados do senador Jader Barbalho (MDB), 72, e de sua ex-mulher, a deputada federal Elcione Barbalho, que juntaram uma das maiores fortunas do Pará, ao longo dos últimos 35 anos, exercendo única e exclusivamente cargos públicos.

Continue lendo
Clique para comentar

Copyright © 2018. A Província do Pará Todos Direitos Reservados . Desenvolvido por Ideia Virtual