Conecte-se Conosco

BRASIL GERAL

Governo de MG confirma ao menos 7 mortos na tragédia em Brumadinho

Publicado

em

Foram retiradas nove pessoas com vida da lama e cerca de 100 pessoas ilhadas foram resgatadas

 

O governo de Minas Gerais confirmou na noite desta sexta-feira        ( 25), que pelo menos sete pessoas morreram atingidas pelo rompimento de uma barragem da Vale em Brumadinho, na região metropolitana de Belo Horizonte. Ainda não há identificação das pessoas que morreram. Os Bombeiros, porém, confirmaram 9 mortos  e 150 desaparecidos.

Segundo o governo, foram retiradas nove pessoas com vida da lama e cerca de 100 pessoas ilhadas foram resgatadas. Dados repassados pela Vale ao governador de Minas, Romeu Zema (Novo), indicaram que havia 427 pessoas no local – e 279 foram resgatadas vivas.

Segundo o governo, são cerca de 150 pessoas desaparecidas vinculadas à empresa.

Quase 100 bombeiros foram deslocados para a região para buscar pessoas desaparecidas. O contingente, segundo o governo de Minas Gerais, será dobrado a partir da madrugada deste sábado, 26.

Bolsonaro confirma ida a Brumadinho neste sábado e vai sobrevoar área

 Por Marcelo Brandão/ Agência Brasil  

Brasília- O presidente Jair Bolsonaro fez hoje (25) um pronunciamento, no Palácio do Planalto, para anunciar as medidas emergenciais para tentar buscar soluções para “minorar” a tragédia, em Brumadinho, na região metropolitana de Belo Horizonte. Ele confirmou que amanhã (26) cedo estará no local. Também destacou que um gabinete de crise monitora a situação.

“Amanhã pela manhã, juntamente ao ministro da Defesa, partiremos para Belo Horizonte. De lá, cerrará à nossa delegação o senhor governador do estado de Minas onde sobrevoaremos a região, para que possamos então, mais uma vez reavaliando os danos, tomar todas as medidas cabíveis para minorar o sofrimento de familiares de possíveis vítimas, bem como a questão ambiental”, disse o presidente em seu pronunciamento.

O presidente da República, Jair Bolsonaro, fala sobre o rompimento da barragem de Brumadinho em Minas Gerais

Jair Bolsonaro, fala sobre o rompimento da barragem de rejeitos de mineração de Brumadinho, em Minas Gerais – Valter Campanato/Agência Brasil

 

Bolsonaro reiterou o envio nesta sexta-feira para a região dos ministros do Meio Ambiente, Ricardo Salles; de Minas e Energia, almirante Beto Albuquerque Júnior; e Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto.

Segundo o porta-voz da Presidência da República, Otávio do Rêgo Barros, a prioridade do governo federal é em atender a população afetada. “Equipes do Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres estão em permanente contato com representantes da prefeitura e do governo do estado para orientar nas primeiras ações de resgate às possíveis vítimas e demais necessidades emergenciais”, disse.

Bolsonaro sobrevoará a região acompanhado de ministros. O ministro da Defesa, general Fernando Azevedo e Silva, estará no sobrevoo. Outros serão contatados até o fim do dia, incluindo o próprio porta-voz. Ainda não está definido se o presidente Bolsonaro desce em Brumadinho ou apenas sobrevoará o local. A princípio, o presidente falará com a imprensa em Belo Horizonte, no aeroporto.

De acordo com Barros, o Exército disponibilizou três helicópteros e homens das três Forças Armadas para operar nas ações de busca e resgate. O governo trabalha com a estimativa de amortecimento do avanço dos rejeitos na Barragem da Usina Hidrelétrica do Retiro Baixo, a 220 quilômetros do local do rompimento.

(foto: Reprodução)

‘Tragédia nos pegou totalmente de surpresa’, diz presidente da Vale

Segundo Fabio Schvartsman, cerca de 300 funcionários – da companhia e terceirizados – trabalhavam no local no momento do acidente

O presidente da Vale, Fabio Schvartsman (foto acima), disse na noite desta sexta-feira (25/1) que o rompimento de uma barragem de rejeitos em Brumadinho (MG) pegou a empresa “totalmente de surpresa”. “Estou completamente dilacerado”, afirmou em uma entrevista coletiva concedida no Rio de Janeiro. “Não sabemos o que foi que houve com essa barragem. É muito cedo para qualquer pessoa ter essa informação”, acrescentou.
Schvartsman deve ir para a cidade mineira ainda nesta sexta. Segundo o presidente, cerca de 300 funcionários — da companhia e terceirizados — trabalhavam no local no momento do acidente. “Não sabemos quantos foram acidentados, porque houve um soterramento pelo produto vazado da barragem”, justificou.

Campanhas na internet pedem doações para as vítimas de Brumadinho

Famosos, times de futebol e a Arquidiocese de Belo Horizonte já se manisfestaram e oferecem apoio as vítimas

A soliedariedade tomou conta das redes sociais depois do rompimento da barragem de Brumadinho. Campanhas de doação com anúncio dos postos de coleta estão sendo espalhadas pela internet, como fez a ex-BBB Ana Paula Renout pelo Twitter. Artistas, times de futebol e religiosos também se engajaram no movimento.

 

Ver imagem no Twitter

Ana Paula Renault 🍾@anapaularenault

🚨SOS Brumadinho!!! Postos de coleta de doações!

 

Em Belo Horizonte, a Arquidiocese anunciou uma campanha de recolhimento de doações para ajudar as vítimas do rompimento da barragem de Córrego do Feijão, em Brumadinho. A instituição já começou a receber roupas, alimentos e água. Além das donativos físicos, a entidade disponibilizou uma conta-corrente para doações financeiras.
(foto: Divulgação)
(foto: Divulgação)

BRASIL GERAL

Horário de verão termina neste domingo em 10 estados e no DF

Publicado

em

Karine Melo / Agência Brasil 

Brasília – Motivo de alegria para uns e de tristeza para outros, o horário de verão termina à zero hora deste domingo (17). Com isso, os relógios terão que ser atrasados em uma hora (voltarão para 23h) nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste.

O horário de verão de 2018 começou no dia de 4 novembro para moradores de 10 estados e do Distrito Federal. Até 2017, o horário de verão tinha início no terceiro domingo de outubro, mas atendendo um pedido do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o então presidente Michel Temer alterou o início do horário para que não coincidisse com o primeiro e o segundo turno da eleição.

Viagens

Com o fim do horário de verão, é comum a confusão nos primeiros dias, por isso, a Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear) emitiu um comunicado alertando passageiros para que fiquem atentos aos horários nos bilhetes aéreos. Vale o que está escrito no bilhete, pois eles são emitidos conforme a hora local vigente na data da viagem.

Segundo a entidade, a informação da partida se refere ao horário na cidade de origem e a da chegada ao horário da cidade de destino. Dessa forma, os bilhetes emitidos sempre consideram, além das diferenças de fuso, as diferenças resultantes do início ou fim do horário de verão. Em caso de dúvida, os passageiros devem buscar informações no site da companhia aérea ou por meio dos canais de atendimento telefônico.

Celulares

As operadoras de telefonia alteram automaticamente os relógios dos aparelhos celulares. Mas o usuário deve ficar atento se a alteração foi de fato realizada.

Horário de verão em 2019

Este ano, a adoção do horário de verão ainda é uma incógnita, e cabe ao presidente Jair Bolsonaro decidir.

No ano passado, estudos da Secretaria de Energia Elétrica (SEE), do Ministério de Minas e Energia (MME) em parceria com o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), apontaram que em termos de economia de energia, a medida não tem sido eficiente, já que os resultados alcançados foram próximos à “neutralidade”. O horário de verão foi criado no país com o intuito de economizar energia, a partir do aproveitamento de luz solar no período mais quente do ano.

“A aplicação da hora de verão, nos dias de hoje, não agrega benefícios para os consumidores de energia elétrica, nem tampouco em relação à demanda máxima do sistema elétrico brasileiro, muito em função da mudança evolutiva dos hábitos de consumo e também da atual configuração sistêmica do setor elétrico brasileiro”, destaca o documento enviado à Casa Civil.

Segundo a assessoria do MME, não há previsão de balanço sobre os resultados obtidos com o horário de verão de 2018. “Serão realizadas novas análises anuais técnicas dos resultados do ciclo 2018/2019 e, quando concluídas, serão encaminhadas à Presidência da República, a quem cabe a decisão de manter ou não o horário brasileiro de verão”, informou a assessoria do MME.

No Distrito Federal, região onde o consumo, per capita, de energia residencial é o maior do país, desta vez, o horário de verão registrou, segundo a Companhia Energética de Brasília (CEB), redução de 2,7% da demanda diária por energia no horário de pico, ou 30MW.

De acordo com o diretor de distribuição da CEB, Dalmo Rebello, é como se a energia de uma cidade como o Guará, localizada a 12 quilômetros do centro da capital federal, com cerca de 126 mil habitantes, fosse desligada nesse período no horário de pico. O especialista acrescenta que o horário de verão é importante para que o sistema, que nessa época, tem a demanda aumentada pelas altas temperaturas, não tenha uma sobrecarga.

Continue lendo

BRASIL GERAL

Comércio do Rio teve prejuízo de R$ 76 milhões com temporal

Publicado

em

Douglas Corrêa / Agência Brasil 

Rio de Janeiro- O  temporal que atingiu a cidade do Riode Janeiro na última quarta-feira (6) resultou em um prejuízo estimado em R$ 76,6 milhões para o comércio dos bairros mais afetados pela chuva, de acordo com pesquisa divulgada hoje (12) pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Rio de Janeiro (Fecomércio RJ). Segundo a Fecomércio, nessa região, 65% dos estabelecimentos foram prejudicados.

Para 29,4% dos empresários consultados, o estabelecimento foi afetado pela falta de funcionários que não conseguiram chegar ao trabalho. Em 24% dos locais, houve danos na estrutura física. O mesmo percentual também disse ter tido perda de mercadorias com a chuva. Em 23,2%, houve alagamento e, em 12,4%, foi registrada falta de energia elétrica. Entre aqueles que afirmaram terem sido afetados, 74,4% tiveram perda ou queda no faturamento.A maioria dos entrevistados informou que deve demorar de um mês (46,5%) até três meses (33,3%) para recuperar o prejuízo. Entre os estabelecimentos afetados, a grande maioria (83,4%) possui até nove empregados.

Foram consultados 273 estabelecimentos comerciais instalados nas regiões das zonas sul e oeste da cidade, como Rocinha, Vidigal, Barra/Barrinha, Alto da Boa Vista, Jardim Botânico, Barra/Riocentro, Grota Funda, Copacabana, Recreio dos Bandeirantes e Guaratiba, que registraram maior índice pluviométrico, de acordo com medições do Sistema Alerta Rio, da prefeitura da cidade.

Continue lendo

BRASIL GERAL

Número de mortos confirmados em Brumadinho sobe para 142

Publicado

em

Jonas Valente / Agência Brasil 

 Brasília – O número de mortos confirmados em decorrência da tragédia do rompimento da barragem da Vale em Brumadinho (MG) subiu para 142. Destes, 122 foram identificados e 20 estão sem reconhecimento. As informações foram atualizadas pela Defesa Civil de Minas Gerais no fim da tarde de hoje (5).

Segundo o boletim do órgão, ainda há 194 desaparecidos, sendo 61 da listagem da Vale e 133 de trabalhadores terceirizados ou pessoas da comunidade. Já os localizados totalizam 392, sendo 223 da lista da mineradora e 169 terceirizados ou da comunidade.No balanço divulgado ontem (4), haviam sido registrados 134 pessoas mortas na tragédia, 199 desaparecidas e 394 localizadas.

Os dados da Defesa Civil atualizam também desabrigados e hospitalizados. No primeiro grupo encontram-se 103 pessoas, que foram deslocadas para alojamentos temporários, como hoteis. Entre as pessoas em tratamento em hospitais restam três vítimas.

Soltura de presos

Hoje o Superior Tribunal de Justiça decidiu pela soltura de cinco pessoas presas no dia 29 de janeiro acusadas de envolvimento na tragédia. Entre elas estavam engenheiros, geólogos e outros técnicos da Vale e da empresa que assinou laudo assegurando as condições de segurança da barragem.

Continue lendo

Facebook

Propaganda

Destaques