Conecte-se Conosco

Sem categoria

Helder Barbalho usa dinheiro do Bolsa Família para fazer campanha para governador do Pará

Publicado

em

No esquema armado pelo PMDB com a conivência do PT, o candidato Helder Barbalho, que promete reservolver a questão do desemprego no Pará, mostra que é bom mesmo em tirar água de pedra

 

Pelo menos 12 pessoas do Pará são acusadas de fraudar o Programa Social Bolsa Família, criado pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que está preso em Curitiba,  para combater a concentração de renda no país.  Destinado à população em situação de extrema pobreza, o Bolsa Família paga R$ 89 como benefício básico.

Na Coluna do Estadão, no tópico Pente-fino, Helder Barbalho já é citado como beneficiário (por ter recebido doações de falsários) ilegal dos recursos do Bolsa Família. Os nomes dos beneficiários estão sob sigilo. Mas nós, com a colaboração do perfil do jornalista Ronaldo Brasiliense, revelamos abaixo a relação dos doadores do Pará, na expectativa que o Ministério Público e a Polícia Federal ponha as mãos nos pilantras.
Confirmadas as fraudes, os dados serão divulgados. A Coluna do Estadão  localizou uma doação para o candidato ao governo do Pará, Helder Barbalho (MDB). Ele recebeu R$ 600 de uma mulher que ganha R$ 130 por mês do Bolsa Família.

Com a palavra.A campanha de Barbalho afirma ser “impossível identificar se o depositante é beneficiário de programa social” e diz que “provavelmente se trata de uma fraude engendrada por seu adversário, Marcio Miranda, que já provou diversar veses que é ficha limpa. 

Robin Hood às vessas

Os fraudadores, além desse crime – eles nem  precisavam receber o recurso do programa-,  ainda destinaram parte ou tudo que receberam para a campanha do candidato do MDB ao governo do Pará, Helder Barbalho, que é milionário, recebeu milhões de propina da Odebrecht e da Camargo Correa, segundo deleções premiadas à Operação lava Jato.

A Polícia Federal já está na pista desses fraudadores, verdeiros Robin Hoood às vessas: tiram dos pobres para dar pros ricosa.  Cadeia neles. Cadeia a todo os fraudadores do Bolsa Família!!! É isso que o povo carente, que foi roubado por esses bandidos, considera que eles merecem. Isso é como roubar merenda escolar nas periferias carentes do Brasil. E houve isso em Ananindeua, quando Helder Barbalho era prefeito, segundo denúncia do Ministério Público,
Para facilitar o trabalho da Polícia Federal e do Ministério Público Eleitoral, segue a lista dos beneficiários do Programa Bolsa Família que doaram dinheiro para a campanha de Helder Barbalho ao governo do Pará.

A imagem pode conter: texto
O senador Paulo Rocha (PT), muito provavelmente é conhecedor desse absurdo, porque é íntimo da família Barbalho, a ponto de, mesmo depois de ter dito publicamente que o MDB traiu o seu partido em 2014, ter defendido e imposto a seus pares na Executiva Estadual do PT, a posição de apoio a Helder Barbalho no segundo turno, mesmo sabendo que Helder  é investigado pela lava Jato,e que  é da cozinha de Michel Temer, denunciado como protagonista do escândalo no Porto de Santos, São Paulo; que participaram  do golpe – tanto ele, o candidato Helder Barbalho, quanto seus pais, o senador Jader Barbalho e a sua mãe, deputada Elcione Barbalho. Esta teria recebido do dono do porto R$ 100 mil para a sua campanha de 2014,

Helder Barbalho, Jader e Paulo Rocha: tudo combinado para tirar do povo pobre o pouco que recebe do Bolso Família

O crime também foi praticado em outros estados do Brasil, leia a notícia que a Coluna do Estadão, do jornal O Estado de São Paulo publica hoje:

 

Candidatos receberam doações do Bolsa Família

O governo identificou que 113 beneficiários do Bolsa Família fizeram doações a candidatos no 1.º turno da eleição. Um cruzamento revelou que pelo menos 12 deles transferiram valores superiores a R$ 1 mil. O Ministério do Desenvolvimento Social também encontrou 297 pessoas que dividem a mesma casa com beneficiários do programa e que foram contratadas para trabalhar em campanhas. Desses, 160 receberam mais de R$ 5 mil.

Castigo. O ministro Alberto Beltrame, do Desenvolvimento Social, afirmou à Coluna que todos serão suspensos do programa cautelarmente até que se expliquem. Há suspeitas de que alguns possam ter sido usados como laranjas.

 Pente-fino. Os nomes dos beneficiários estão sob sigilo. Confirmadas as fraudes, os dados serão divulgados. A Coluna localizou uma doação para o candidato ao governo do Pará, Helder Barbalho (MDB). Ele recebeu R$ 600 de uma mulher que ganha R$ 130 por mês do Bolsa Família.

Com a palavra. A campanha de Barbalho afirma ser “impossível identificar se o depositante é beneficiário de programa social” e diz que “provavelmente se trata de uma fraude engendrada por seu adversário.

 Cartão… A intenção de Jair Bolsonaro (PSL) de mudar nomes de programas sociais criados pelo PT já foi pensada no governo Temer. A ideia esbarrou no próprio presidente.

…vermelho. Temer não autorizou trocar o nome Bolsa Família por “Bolsa Dignidade” e substituir o Minha Casa Minha Vida por “Casa Legal”.

Quem te viu… Depois da derrota nas urnas e um breve recolhimento, Dilma Rousseff vai reaparecer na próxima semana. Ela é esperada em uma agenda de campanha com Fernando Haddad em Minas.

Ala vip. Aliado de Bolsonaro, o senador eleito Major Olímpio já escolheu o gabinete que deseja ocupar. Quer o que pertencia a Aloysio Nunes, no Anexo I, ala que abriga hoje nomes como Renan Calheiros.

Copyright © 2018. A Província do Pará Todos Direitos Reservados . Desenvolvido por Ideia Virtual