Conecte-se Conosco

SANTARÉM

Hospital Regional de Santarém supera marca de 50 transplantes

Publicado

em

Foto: Reprodução / Fonte: Portal Santarém e Joab Ferreira

O Hospital Regional do Baixo Amazonas (HRBA), em Santarém, tem muito a comemorar. No “Setembro Verde”, mês que faz alusão ao Dia Nacional da Doação de Órgãos, celebrado em 27 de setembro, a unidade superou a marca de 50 transplantes de rins. Destes, 32 foram na modalidade intervivos, quando o receptor tem um familiar compatível, e 18 de doadores falecidos.

Esse “sim” dos familiares pôde proporcionar o renascimento para pacientes renais crônicos como é o caso de Mariane dos Santos, de 36 anos. “Tenho duas datas de nascimento: 18 de dezembro de 1982 e 24 de maio de 2018, esta última, dia em que fiz meu transplante. É vida nova! Agora estou vivendo tudo que não vivi quando precisava fazer hemodiálise. A vida na hemodiálise era difícil e de superação diária. Ficava noites sem dormir porque não conseguia respirar. Depois do transplante, a vida muda muito. Salve uma vida como salvaram a minha”.

De acordo com dados do Ministério da Saúde, em 2018 foram realizados quase 6 mil transplantes renais no país. O responsável técnico pelo serviço de transplantes no HRBA, médico nefrologista Emanuel Espósito, explica que no Brasil, cerca de 80% das necessidades de transplantes são renais e diz que a realidade de Santarém e região não é diferente. “Estamos focados nos transplantes renais porque é a maior necessidade da população. Tínhamos zero captação, hoje temos 149 captações de órgãos; tínhamos zero transplantes, hoje temos 50. Temos 30% das pessoas entrevistadas dizendo sim para doação. Numa cidade do Norte do país, no interior do estado do Pará, fazendo todo esse desdobramento em todas as fases do transplante. Sem dúvida é uma vitória, mas precisamos melhorar e continuar nessa caminhada, pois só teremos transplantes se tivermos doações”.

O Hospital Regional de Santarém é uma unidade pública de saúde do Governo do Estado do Pará e gerenciada pela Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar, e iniciou a captação de órgãos em 2012. Após atender a todos os requisitos em capacitação da equipe e estrutura, realizou em novembro de 2016 o primeiro transplante de rim proveniente de doador vivo e, em maio de 2018, fez o primeiro transplante de órgão de doador falecido. De 2012 a julho de 2019 foram realizadas 149 captações de órgãos.

O diretor hospitalar do HRBA, Hebert Moreschi, comemora as conquistas, mas chama atenção para a necessidade de conscientizar mais pessoas a doarem. “Toda vez que falamos de um transplante, existe comemoração na sociedade, mas também existe uma controvérsia, porque hoje no momento em que você aborda a família de um potencial doador, infelizmente em quase 70% dos casos, há a negativa da família em fazer a doação. Nós comemoramos os transplantes viabilizados, mas temos dificuldades de ouvir um sim, da população entender a importância desse ato. Dizer sim a doação de órgão é uma opção pela vida”, ressaltou.

Com a finalidade de compartilhar os avanços e motivar mais pessoas a se tornarem doadores, o HRBA conta ao longo deste mês com uma programação de atividades relacionadas ao tema. “Doação de órgãos é mais que um ato de amor, é um ato de cidadania, porque qualquer um de nós pode um dia estar na fila para receber um órgão ou para fazer uma doação”, finalizou Moreschi.

No dia 2 de setembro foi realizado um workshop que contou com a palestra de vários médicos. No dia 10, o hospital participou da sessão comemorativa ao Dia Nacional da Doação de Órgãos e Tecidos, realizada pela Câmara de Vereadores. No dia 12 de setembro, a equipe de Organização à Procura de Órgãos (OPO) realizará uma ação com aferição de pressão e teste de glicemia, no pátio central do Paraíso Shopping, das 10h às 18h.

Continue lendo
Clique para comentar

SANTARÉM

Área de várzea de Santarém é sinalizada com placas ambientais

Publicado

em

Foto: Reprodução / Fonte: O Estado Net

É no mês de setembro que os quelônios da Amazônia vão desovar nas praias da comunidade Costa do Tapará. Para alertar sobre a proibição, por lei, da captura desse tipo de animal, a Prefeitura de Santarém, por meio da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semma), fez ao longo desta quinta-feira (10) a instalação de placas ambientais na localidade.

“A região do Tapará tem controlado, mas a questão da pesca predatória tem sido um desafio. Vez ou outra, temos invasores. Agora, vamos trabalhar com novas estratégias, junto à Semma. Uma delas é a fiscalização constante em determinados pontos das localidades”, relatou o presidente do Conselho Regional de Pesca do Tapará, Raimundo Oliveira.

“Tapará tem controlado, mas a questão da pesca predatória tem sido um desafio”, relatou o presidente do Conselho de Pesca do Tapará. Foto-Júlio César Antunes

Conforme o represente do Conselho, são usadas técnicas denominadas como arrastão, explosivos, assim como a captura de espécies protegidas por defeso. A pesca ilegal acaba sendo feita tanto por pessoas da própria região quanto de cidades vizinhas.

“Fazer a caça desse tipo de animal é ilegal. Já fizemos apreensões nessas localidades. O órgão ambiental, juntamente com a comunidade, está atento e qualquer informação de pesca irregular, os responsáveis serão penalizados com multas pesadas e até mesmo prisão”, ressalta o fiscal da Semma, Patrick Miléo.

“Fazer a caça desse tipo de animal é ilegal”, ressaltou o fiscal ambiental Patrick Miléo. Foto-Júlio César Antunes

A Lei de Crimes Ambientais nº 9.605/98 prevê que quem matar, perseguir, caçar, apanhar, utilizar espécies da fauna silvestre, nativos ou em rota migratória, sem a devida permissão, licença ou autorização dos órgãos ambientais, receberá multa no valor de R$ 5 mil por unidade de animal pego com o criminoso.

intervenção ambiental também contou com a participação do Projeto Sala Verde, desenvolvido pelo Centro Municipal de Informação e Educação Ambiental (Ciam). Na Escola Municipal São Benedito, a garotada se divertiu com o cine ambiental, plantio de mudas, palestra, jogos e brincadeiras.

A intervenção ambiental também contou com a participação do Projeto Sala Verde. Foto-Júlio César Antunes

“De forma lúdica, atuamos com a educação ambiental, sensibilizando os moradores desde o ensino base. São levadas orientações a respeitos dos cuidados com as nossas comunidades ribeirinhas”, destacou a educadora ambiental Larissa Moura.

“Extremamente relevante essa ação ambiental para a comunidade. Estamos trabalhando a consciência ambiental de nossas crianças. É uma questão atual e todo tempo devemos estar discutindo”, disse a diretora da Escola Municipal São Benedito, Edilena Ferreira.

Teve cine ambiental, plantio de mudas, palestra, jogos e brincadeiras. Foto-Júlio César Antunes

Além disso, a equipe do Ciam fez a intervenção da campanha de combate às queimadas “Acender é fácil. Difícil é apagar” por meio de palestra.

Educadores fizeram a intervenção da campanha de combate às queimadas. Foto-Júlio César Antunes

Denuncie

Conforme à Lei Federal Complementar n° 140/2011 podem atender as demandas de crimes ambientais qualquer um dos seguintes órgãos: 1ª Companhia Independente de Policiamento Ambiental (1ª Cipam)/Polícia Militar, via NIOP (190); Delegacia de Meio Ambiente (Dema)/Polícia Civil (PC), via 181; Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas), pelos fones: (93) 3524-7450/7452/7453; Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semma), pelo (93) 3522 5452; e Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), via “Linha Verde”: 0800 618080.

“Extremamente relevante essa ação ambiental para a comunidade”, disse a diretora da Escola São Benedito, Edilena Ferreira. Foto-Júlio César Antunes

É a partir da denúncia que qualquer um dos órgãos poderá tomar as providências cabíveis; pois é no ato do registro, diretamente aos órgãos, que o cidadão prestará o máximo de informações para se chegar aos responsáveis pelo crime.

Continue lendo

SANTARÉM

Valores recuperados pela Perfuga tem destino ampliado em favor de Hospital Municipal

Publicado

em

Foto: Reprodução / Fonte: RG 15 / O Impacto com Assessoria de Comunicação

A promotoria de Justiça de Santarém firmou um aditamento ao Termo de Ajuste de Conduta (TAC) que garante a destinação de recursos recuperados por meio da Operação Perfuga em favor do Hospital Municipal de Santarém. Com a alteração, válida a partir desta quinta-feira, 10 de outubro, os valores serão aplicados não somente na aquisição de mobiliário, mas também em equipamentos, maquinários e outros de responsabilidade do Município, visando a contínua e adequada prestação de serviço público.

Já estão previstas a reforma do sistema da central de gás medicinal e da central de vácuo clínico do Hospital, além da automação do gerador de energia do Hospital, por meio desses recursos. O aditamento foi assinado no dia 8 de outubro com os representantes do Município, Câmara Municipal e Polícia Civil do Pará, tendo como testemunhas os membros do Conselho Municipal de Saúde.

O TAC foi assinado em dezembro de 2018 e já garantiu aquisição de material permanente para o hospital, como cadeiras de roda e mobiliário. A operação Perfuga apura desvios de recursos em gestões da Câmara Municipal de Santarém e outras instituições que recebem verbas públicas.

O aditamento prevê que os valores depositados em conta específica serão utilizados pelo Hospital Municipal com exclusividade na aquisição ou revitalização de equipamentos, maquinários e de sistema físico/estrutural, necessários à adequada prestação do serviço, desde que comprovado que se trata de responsabilidade legal ou contratual do Município de Santarém. A partir das transferências futuras, o Município terá prazo de 30 dias para utilizar o recurso, diretamente, ou por meio do Instituto Panamericano de Gestão (IPG), ou outra instituição que venha a gerenciar o Hospital posteriormente.

Na reunião de assinatura do aditamento foi apresentado resultado de relatório feito pelo Conselho Municipal de Saúde, a pedido do MPPA, com as necessidades mais urgentes do Hospital. Foi concluído que a reforma do sistema de gases medicinais e central de vácuo está entre as prioridades. O sistema foi inaugurado em 2005, e apresenta falhas com necessidade de manutenção constante, que geravam perdas de metade do oxigênio adquirido. Observou-se ainda a necessidade de ampliação da rede para atender as enfermarias e outras unidades dentro do Hospital.

O gás medicinal é fundamental para executar diversas funções nos Hospitais, sendo um dos principais o oxigênio. A central de vácuo tem a função de suportar os vapores gerados em procedimentos cirúrgicos e auxilia na manutenção de condição de aspiração adequada para o procedimento ser realizado em segurança.

Também foi informado na reunião que um equipamento de automação vinculado ao gerador de energia se encontrava quebrado (modulo USCA Grupo Gerador), e havia um revezamento de quatro funcionários, em escala de plantão, para garantir o acionamento, em caso de queda de energia. Conforme orçamento apresentado pela IPG, a peça custa R$ 22.000,00.

O orçamento para a reforma, e aquisição do equipamento, ficam em torno de R$150 mil, para instalação do modulo USCA Grupo Gerador, reforma da central de gás medicinal e da central de vácuo. O prefeito Nélio Aguiar comprometeu-se a complementar o valor que faltar, que é a diferença dos valores já depositados em conta e os orçamentos apresentados. O MPPA ressalta que houve uma preocupação em separar a gestão ao que compete ao poder público e ao que compete à OS que gerencia o hospital, e deve fiscalizar a correta destinação de todos os recursos repassados.

Com o investimento realizado para modernização da estrutura hospitalar, se projeta ainda uma economia no custo de oxigênio, evitando o vazamento, além da utilização da mão de obra, antes disponível para a manutenção do gerador, para outras finalidades visando o melhor atendimento à população no Hospital Municipal.

Continue lendo

SANTARÉM

Acadêmicos do Curso de Medicina da UEPA em Santarém temem pela ausência de professores

Publicado

em

Foto: Reprodução / Fonte: O estado Net

O Centro Acadêmico de Medicina  da Universidade do Estado do Pará – UEPA,  emitiu nota de repúdio emitida em razão das dificuldades que o corpo docente da instituição vem enfrentando, tanto pela carência de professores, quanto pela ausência de progressão funcional no plano de carreiras do magistério suoerior.

A nota de repúdio, mencionada na sessão da Câmara Municipal de Santarém pelo vereador Dayan Serique, tem como plano de fundo a publicação de um edital para contratação de docentes para a instituição, que não contemplou vagas para o Campus de Santarém. Após tratativas realizada no Centro Regional de Governo do Baixo Amazonas, entre Centro Acadêmico de Medicina, Centro Regional e Câmara Municipal de Santarém foi noticiado que há um projeto de lei em tramitação na Assembleia Legislativa, há 10 anos, para regulamentar a progressão funcional aos docentes da instituição.

Dayan apresentou pedido de informações, solicitando esclarecimentos quanto à ausência de vagas para a unidade de Santarém, bem como fez voz e pedidos para que seus pares da Casa abracem a causa e articulem com os Deputados Estaduais na Assembleia Legislativa do Estado do Pará, pela tramitação e aprovação do plano de carreira e remuneração dos docentes da UEPA.

* Com informações de Sheila Santos

Continue lendo

Destaque

Copyright © 2018. A Província do Pará Todos Direitos Reservados . Desenvolvido por Corpes Digital