Conecte-se Conosco

CÍRIO DE NAZARÉ

Mais de 7,5 mil vão puxar a corda no Círio de Nazaré

A corda hoje, muitos anos depois, ainda é um dos mais fortes elementos do Círio

Publicado

em

Vários estudos mostram que entre os ícones do Círio de Nazaré, a corda tem significado especial, e é cercada por uma tradição e polêmica que vêm desde o início do século passado.

Introduzida oficialmente há 163 anos (Círio de 1855), pela necessidade – as enchentes no Ver-o-Peso fizeram com que se atassem cordas a fim de os romeiros pudessem puxar a berlinda que conduzia a imagem -, a corda incorporou-se de tal forma a procissão, que hoje muitos anos depois ainda é um dos mais fortes elementos do Círio.

A introdução da corda na procissão desagradou, na época, às famílias abastadas, que seriam obrigadas a acompanhar a procissão a pé, em vez de usar os veículos e cavalos a que estavam acostumadas. Também os bispos na época não costumavam ver com bons olhos a corda na procissão.

Em função de divergências, a Igreja, via o Bispo da época suspendeu o uso da corda na procissão do Círio entre os anos de 1926 a 1930. A corda voltou na procissão de 1931 e não saiu mais.

Ao longo de mais de um século, a corda passou de um pequeno objeto sem grande significado para proporções gigantescas em termo de tamanho e peso e com um significado sem precedentes para milhares de Romeiros do Círio de Nazaré.

Com o intuito de buscar maior fluidez no percurso das procissões da transladação e do Círio e com a perspectiva da corda chegar atrelada à Berlinda, a diretoria da Festa de Nazaré, desde o Círio 2004, alterou o formato da corda nas procissões (Trasladação e Círio), deixando de ser em forma de “U” para   ser linear. A exemplo dos últimos anos, as cordas que serão usadas na trasladação e Círio deste ano terão 400 metros de cumprimento, com 2 polegadas de diâmetro e pesando cerca de 600 Kg cada.  Na trasladação e Círio as mesmas continuarão sendo divididas em núcleos (da cabeça e da berlinda) e estações (em número de cinco).

Segundo estudos conjuntos do Dieese/PA e Diretoria da Festa de Nazaré para o Círio de Nazaré deste ano, os núcleos e as estações da corda não terão qualquer tipo de mudanças estruturais, mantendo os mesmos formatos e tamanhos do ano passado O núcleo da cabeça terá 11 metros e será conduzido por cerca de 92 pessoas (por dentro do núcleo). No caso das estações (são cinco) cada uma terá 6 metros e será levada por cerca de 50 promesseiros.

Com isso o Dieese/PA e a diretoria da Festa de Nazaré estimam que cerca de 342 promesseiros estarão no núcleo da cabeça (segurando e conduzindo o Núcleo) e nas cinco Estações (segurando e conduzindo as Estações).

As medições feitas em 2001 pelo Dieese/PA e diretoria da Festa de Nazaré mostram que por metro linear de Corda só cabem 12 pessoas em média, segurando a corda, (sendo seis de cada lado). Com isso, o número de promesseiros segurando a corda em 400 metros atinge no máximo 4.800 pessoas, se juntarmos a este total os 342 promesseiros que estarão nas cinco estações e no núcleo da cabeça, teremos um total de 5.142 promesseiros (segurando a corda, as estações e o núcleo da Cabeça).

Entretanto, se considerarmos ainda que durante o trajeto da trasladação e Círio, os promesseiros também colocam mão sobre mão, o número de pessoas por metro linear neste caso poderia subir de 12 pessoas (seis de cada lado) para no máximo 18 pessoas (nove de cada lado, segurando a corda e colocando mão sobre mão). Neste caso, o número de pessoas que estarão segurando a corda, ou colocando mão sobre mão ficaria bem maior.

Se somarmos ao total de promesseiros que vão segurando a corda (4.800 pessoas), aqueles que colocam mão sobre mão, o total de pessoas alcança no máximo 7.200 promesseiros. Se juntarmos a estes 7.200 promesseiros, os 342 promesseiros que estarão no núcleo da cabeça e nas cinco estações (342 pessoas) teremos então um total máximo de 7.542 promesseiros puxando a corda da Berlinda no Círio 2018.

Durante mais de uma década, até 2005, as cordas utilizadas tanto na transladação quanto no Círio foram confeccionadas na Paraíba pela Brascorda. No período de 2006 até 2011, passaram a ser confeccionadas em Salvador, na Bahia, pela Corda Fios Indústria e Comércio, em virtude do fechamento da fabrica na Paraíba.

A partir do Círio 2012, a fabricação das Cordas passou a ser feita em Santa Catariana. As Cordas que serão utilizadas tanto na Transladação como no Círio 2017 chegaram a Belém no dia 20 do mês passado.

 

QUADRO DEMONSTRATIVO DA DIMENSÃO DA CORDA

2006 – 2017

ANO LOCAL DE FABRICA

ÇÃO

PESO       (KG) TAMANHO

(Metro)

DIAMETRO
2007 Salvador

BAHIA

cerca de 600 kg cerca de 400 mts 2 polegadas
2011 Salvador

BAHIA

cerca de 600 kg cerca de 400 mts 2 polegadas
2018  

Sta. Catarina

 

cerca de 600 kg cerca de 400 mts 2 polegadas

Fonte de Dados: DIEESE/PA / DIRETORIA FESTA DE NAZARÉ

PERFIL DOS PROMESSEIROS  DA CORDA

Considerando a importância e a magnitude da Corda dentro do contexto do Círio de Nazaré, e em busca de conhecer o perfil dos promesseiros que conduzem a cada ano o maior ícone do Círio, o Dieese PA,  conjuntamente com a Secretaria de Turismo do Governo do Pará (Setur),  desde o ano de 2014,  realizam pesquisas sobre o perfil dos romeiros da corda,  na trasladação que realizada neste  sábado (13) e no Círio, que  realizada no domingo (14).

De uma maneira geral os resultados destas pesquisas demonstram que a participação na corda é democrática, ou seja, vindos praticamente de todo o Brasil e até do exterior, homens e mulheres, de todas as idades, todas as profissões e de todas as raças dividem o mesmo espaço. Em uma análise pontual pode ser observado principalmente nos últimos anos que a corda da trasladação é conduzida em sua grande maioria por jovens.

Este ano novamente o Dieese/PA, sob a coordenação do economista Roberto Sena,  e a Setur tanto na Trasladação quanto no Cirio voltarão a realizar Pesquisas sobre o Perfil  dos Romeiros  que conduzirão as cordas.

 NÃO CORTE A CORDA ANTES DA HORA

“Os dados acima mostram a grandiosidade de um dos maiores símbolos do Círio de Nazaré. A corda do Círio. Portanto, é imprescindível que a corda chegue inteira até o Colégio Santa Catarina na Av. Nazaré”.

Copyright © 2018. A Província do Pará Todos Direitos Reservados . Desenvolvido por Ideia Virtual