Conecte-se Conosco

EDUCAÇÃO

MEC capacita professores e gestores sobre nova base curricular

Arquivo/ Agência Brasil

Publicado

em

Trezentos professores e gestores de 14 estados, como Amapá, Bahia e Paraná, participaram nesta quinta-feira, em Brasília, do Encontro Formativo do Programa de Apoio à Implementação da Base Nacional Comum Curricular (BNCC). O objetivo do encontro, de acordo com o Ministério da Educação (MEC), é que os profissionais aprendam ferramentas que possam contribuir para a implementação da base curricular no país a partir de 2020.

Segundo o MEC, a ideia é que eles formem equipes regionais, municipais e nas escolas que ofereçam informações sobre os novos currículos e também ajudem na reelaboração de projetos político-pedagógicos das escolas. A BNCC deve nortear os currículos das redes de ensino público e privada de estados e municípios em todo o Brasil.

Para o secretário de Educação Básica, Janio Macedo, os professores são peças-chave para garantir a efetividade da BNCC. “Eles vão ser responsáveis por colaborar para a formação dos professores para aqueles estados e pela formação do seu projeto, que vai nortear toda a educação nos próximos anos”, disse.

A previsão do ministério é que, na próxima semana, cerca de 300 professores e gestores de 13 estados participem do treinamento – dessa vez, em São Paulo.

Continue lendo
Clique para comentar

EDUCAÇÃO

MEC afirma que notas do Enem com erros serão revistas

Publicado

em

Foto: Reprodução / Fonte: *Folhapress

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, informou neste sábado (18) que notas do Enem foram divulgadas com erros.

O Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais) liberou na sexta-feira (17) os resultados individuais da última edição do exame. À noite, participantes começaram a relatar nas redes sociais estranhamento com as notas.

Weintraub publicou vídeo na manhã deste sábado nas redes sociais em que assume a falha.

– Encontramos inconsistências na contabilização e correção da segunda prova do Enem – disse.

POUCOS AFETADOS
O ministro disse que o impacto em número de candidatos foi pequeno, mas não detalhou a dimensão do problema. Quase 4 milhões de pessoas participaram do exame.

– Um grupo muito pequeno de pessoas teve o gabarito trocado quando foram fechados os envelopes – disse.

O presidente do Inep, Alexandre Lopes, disse, neste sábado, que quatro casos de erros foram confirmados e as falhas podem chegar a 1% dos candidatos, ou seja, cerca de 39 mil pessoas.

Entretanto, o órgão admite que só terá dimensão real do problema na própria segunda, porque as equipes vão continuar a analisar os arquivos em busca de problema. Lopes concedeu entrevista sozinho, sem a presença do ministro, apesar de Weintraub ter estado no Inep na manhã de sábado para gravar o vídeo publicado.

O erro aconteceu na identificação dos candidatos e da respectiva cor de sua prova. Todos os candidatos fazem a mesma prova, mas há versões diferentes, com itens em ordem diversa, identificadas por cores.

Assim, o candidato fez a prova de uma cor, mas o sistema a corrigiu como se ele tivesse feito de outra. A falha ocorreu na gráfica que imprimiu as provas, segundo o presidente do Inep.

– Houve inconsistência no gabarito de algumas provas do Enem 2019 e, por isso, candidatos foram surpreendidos com os resultados de suas notas – escreveu o ministro, na publicação do vídeo.

Continue lendo

EDUCAÇÃO

Enem: Weintraub admite troca de gabaritos e promete corrigir “inconsistências”

Weintraub pediu desculpas aos estudantes que levaram, segundo ele, o “susto”

Publicado

em

Foto: Reprodução / Fonte: Com informações da Agência Estado.

Após reclamações de participantes do Enem 2019, o Ministério da Educação prometeu resolver até segunda-feira (20/1) os problemas nas notas do exame. Parte dos candidatos percebeu que os resultados não consistiam com o gabarito divulgado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

“Houve inconsistência no gabarito de algumas provas”, afirmou o ministro da Educação, Abraham Weintraub. De acordo com ele, em torno de 0,1% dos candidatos tiveram o gabarito trocado na hora do armazenamento. O erro pode ter envolvido a cor da prova. Dos 5.095.388 inscritos para o exame, 3.709.809 fizeram a prova no segundo dia de aplicação.

O ministro prometeu que as “inconsistências” serão corrigidas até segunda e que nenhum candidato será prejudicado pelo erro. Weintraub pediu desculpas aos estudantes que levaram, segundo ele, o “susto” ao conferir a nota do Enem. 

Já o presidente do Inep, Alexandre Lopes, apontou falha da gráfica Valid Soluções S.A. nas notas erradas. Ainda de acordo com Lopes, foram menos de nove mil candidatos prejudicados pela situação, que ocorreu devido a uma troca dos gabaritos — havia modelos diferentes, com cores diferentes, do mesmo exame. A falha teria ocorrido no segundo dia de prova.

A empresa de impressão trabalhou com o exame pela primeira vez nesta edição de 2019.  

Sisu 

Os estudantes que reclamam, nas redes sociais, dos problemas nas notas do Enem se preocupam também com o acesso às universidades. O início das inscrições para o Sistema de Seleção Unificada (Sisu), que oferece vagas em universidades públicas com as notas do Enem, é na próxima terça-feira (21/1).  O resultado do Enem 2019 foi divulgado na última sexta-feira (17/1). Dos quase quatro milhões de candidatos, só 53 tiraram nota mil na redação; dois desses textos considerados ‘perfeitos’ são de Brasília.  

Continue lendo

EDUCAÇÃO

Órgão responsável pelo Enem posta mensagem com erro de português e depois apaga

Publicado

em

Mensagem publicada pelo Inep em uma rede social com a palavra visualizações escrita 'vizualizações' — Foto: Reprodução/Twitter

Perfil do Inep afirmou que número de ‘vizualizações’ das notas do Enem já havia ultrapassado marca de 2,5 milhões. No dia 8, ministro da Educação disse que um fato era ‘imprecionante’.

O perfil do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) no Twitter cometeu um erro de português nesta sexta-feira (17) ao informar que o número de “vizualizações” das notas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) já havia ultrapassado a marca de 2,5 milhões.

Vinculado ao Ministério da Educação, o Inep é o responsável pelo Enem. Após a publicação, a mensagem foi apagada, e uma nova mensagem foi postada com a palavra escrita da maneira correta, isto é, visualizações.

G1 procurou o Inep e aguardava resposta até a última atualização desta reportagem.

Mais cedo, nesta sexta-feira, o ministro da Educação, Abraham Weintraub, e o presidente do Inep, Alexandre Lopes, apresentaram os resultados do Enem de 2019.

Continue lendo

Copyright © 2018. A Província do Pará Todos Direitos Reservados . Desenvolvido por Corpes Digital