Conecte-se Conosco

OBITUÁRIO

Morre, aos 90 anos, o cineasta inglês Nicolas Roeg

Publicado

em

David Bowie como o alienígena em 'O Homem Que Caiu na Terra' Foto: Nicholas Roeg

Diretor de ‘O Homem Que Cai na Terra’ e ‘Walkabout’, ele foi também fotógrafo de superproduções como ‘Lawrence da Arábia’

Diretor de 'O Homem Que Cai na Terra' e 'Walkabout', ele foi também fotógrafo de superproduções como 'Lawrence da Arábia' Foto: Petr Novák/Wikipedia

Antonio Gonçalves Filho/ O Estado de S. Paulo

Nicolas Roeg, diretor de O Homem Que Caiu Na Terra, morreu na sexta-feira, 23, em Londres, aos 90 anos, segundo informou seu filho, que tem o mesmo nome do pai. Roeg começou sua carreira como fotógrafo, trabalhando com diretores do nível de Truffaut (Fahrenheit 451) e John Schlesinger (Longe Desse Insensato Mundo). Já em sua estreia como diretor, em 1970, com Performance, Roeg chamou a atenção dos críticos pela narrativa pouco convencional de seu filme, que teve como estrela Mick Jagger. Fiasco de bilheteria, Performance teve o mérito de revelar o cineasta, que realizou um ano depois sua obra-prima, Walkabout, sobre dois irmãos, um garoto e uma adolescente, que são deixados à deriva pelo pai no meio do deserto australiano, sendo encontrados por um aborígene, que se mata ao se apaixonar pela garota.

Roeg encontraria o sucesso comercial com o filme Inverno de Sangue em Veneza (Don’t Look Now, 1973), um thriller assustador sobre premonição e morte na cidade italiana. Três anos depois  ele dirigiu o roqueiro David Bowie num sofisticado exercício de ficção científica, O Homem Que Caiu na Terra (The Man Who Fell to Earth, 1976), em que o cantor interpreta um alienígena.

 O cineasta passou a ser um diretor cultuado e conseguiu, em 1983, que os produtores de Eureka investissem US$ 11 milhões nessa stravaganza que tinha no elenco os superastros da época (Gene Hackman, Rutger Hauer). Sempre em busca de temas insólitos, o diretor  realizou dois anos depois um filme sobre o encontro de dois mitos, a atriz  Marilyn Monroe e o cientista Albert Einstein, em Insignificance (1985). Adaptado da peça teatral de  Terry Johnson, o filme tem ainda dois outros personagens reais, Joe Di Maggio e o senador anticomunista Joseph McCarty, que se reúnem com Marilyn e Einstein num quarto de hotel, em 1954.

Fotógrafo dos próprios filmes (PerformanceWalkabaout), Nicolas Roeg foi um esteta, que definiu a composição clássica de superproduções como Doutor Jivago (ele não foi creditado) e Lawrence da Arábia (diretor da segunda unidade), além da primeira versão de Longe Desse Insensato Mundo, em 1967, mesmo ano em que fotografou outra produção cara, Cassino Royale (primeira versão). Além desses filmes fotografou para o amigo Richard Lester um filme de pouca repercussão, mas sensível e com grandes atores, Petúlia (1968).

Roeg foi casado com a atriz Theresa Russell (que faz a Marilyn de Insignificance).  Seu estilo desconstrutivo influenciou diretores como Christopher Nolan, que reconheceu sua importância quando o diretor realizou Memento. Outros cineastas que seguiram seus passos foram Danny Boyle e François Ozon.

Mais conteúdo sobre:

Nicholas Roeg

Continue lendo
Clique para comentar

OBITUÁRIO

Bibi Ferreira, diva dos musicais brasileiros, morre aos 96 anos

Publicado

em

Continue lendo

OBITUÁRIO

Corpo de Boechat é cremado em cerimônia reservada em São Paulo

Publicado

em

Agência Brasil 

 

Brasília –O corpo do jornalista Ricardo Boechat, de 66 anos, que morreu na queda de um helicóptero, foi cremado hoje (12) por volta das 16h. A cerimônia foi reservada para família e amigos, no Cemitério Horto da Paz, em Itapecerica da Serra, na Grande São Paulo.

O velório começou ontem (11) à noite e se estendeu até o começo da tarde desta terça-feira, no Museu da Imagem e do Som (MIS), nos Jardins, em São Paulo. O corpo foi seguido por um cortejo de taxistas.

O velório do corpo do jornalista Ricardo Boechat, no Museu da Imagem e do Som, em São Paulo.

O corpo do jornalista voi velado no Museu da Imagem e do Som – Rovena Rosa/Agência Brasil

Por volta do meio-dia de ontem, o helicóptero em que estavam Boechat e o piloto Ronaldo Quatrucci caiu sobre um caminhão. A suspeita é que ambos tenham morrido carbonizados no momento do acidente.

A queda ocorreu no km 22 da Rodovia Anhanguera, sentido interior, com o Rodoanel, e acabou explodindo. O motorista do caminhão foi socorrido pela concessionária. Boechat estava voltando de Campinas, onde tinha ido dar uma palestra.

Continue lendo

OBITUÁRIO

Morre ativista que ajudou a reunir denúncias contra João de Deus

Publicado

em

Publicado em 03/02/2019 – 14:40

Agência Brasil 

Brasília –A ativista Sabrina Bittencourt, que reuniu denúncias de abusos contra o médium João de Deus, morreu neste sábado (2) em Barcelona, na Espanha, onde vivia.

Segundo nota divulgada nas redes sociais pelo grupo Vítimas Unidas, que apoia mulheres vítimas de abusos sexuais e do qual ela colaborava, a ativista cometeu suícidio. “A luta de Sabrina jamais será esquecida e continuaremos, com a mesma garra, defendendo as minorias, principalmente as mulheres que são vítimas diárias do machismo”, diz a nota assinada pela presidente do grupo, Maria do Carmo Santos, e pela fundadora, Vana Lopes.

Ela também era porta-voz do grupo Combate ao Abuso no Meio Espiritual (Coame), que recebe relatos de abusos praticados por líderes religisosos. Em nota, divulgada na página na internet, o grupo lamenta a morte da integrante. “Sabrina será sempre para nós um exemplo e inspiração em nossas lutas. Que seu legado seja honrado e frutífero ao redor do mundo”, diz o comunicado.

Continue lendo

Facebook

Propaganda

Destaques