Conecte-se Conosco

OBITUÁRIO

Morre, aos 92 anos, a escritora Zibia Gasparetto

Publicado

em

A escritora Zibia Gasparetto - Biblioteca Santos Dumont/Governo Santa Catarina
Brasília – Morreu, aos 92 anos, em São Paulo, a escritora Zibia Gasparetto. Ela lutava contra um câncer no pâncreas. O enterro será às 15h no Cemitério de Congonhas. O velório começa de manhã. Há cinco meses, ela perdeu um dos filhos, o apresentador Luiz Gasparetto, de 68 anos, que morreu de câncer no pulmão.

Zibia Gasparetto tinha câncer no pâncreas

Em 68 anos dedicados ao espiritismo, Zibia Gasparetto publicou 58 obras e teve mais de 18 milhões de livros vendidos. Os livros dela fazem uma espécie de ponte entre os vivos e os que já morreram. Nas redes sociais, a equipe da escritora confirmou a morte.“O astral recebe com amor uma de suas representantes na Terra.”, diz o texto. “Zibia Gasparetto, 92 anos, completou hoje sua missão entre nós e parte para uma nova etapa ao lado de seus guias espirituais, deixando uma legião de fãs, amigos e familiares, que foram tocadas por sua graça, delicadeza e por suas palavras sábias.”Em várias entrevistas, Zibia Gasparetto dizia ser médium consciente, quando recebia mensagens como se fosse alguém a sussurrar no ouvido dela sobre o que deveria ser escrito. Ela costumava escrever quatro vezes por semana, utilizando o computador.“Esse legado será eterno e os conhecimentos de Zibia sobre as relações humanas e espirituais serão transmitidos por muitas e muitas gerações. Ela segue em paz ao plano espiritual, olhando por todos nós”, diz a equipe da escritora.

Continue lendo
Clique para comentar

OBITUÁRIO

Corpo do ex-governador de Roraima deve ser enterrado hoje

Publicado

em

O ex-governador de Roraima, Anchieta Júnior - France Telles/Secom RR

Agência Brasil  

Brasília – O ex-governador de Roraima José de Anchieta Júnior (PSDB), 53 anos, será velado em Boa Vista (Roraima) e provavelmente sepultado hoje (7), no Ceará. Os detalhes estão sendo definidos pela família. Ele morreu ontem (6) à noite, vítima de um infarto fulminante. Anchieta passou mal, foi levado às pressas ao hospital, mas chegou sem vida.

Em 2006, Anchieta Júnior foi eleito vice-governador do estado de Roraima na chapa de Ottomar Pinto, pelo PSDB, para o mandato de 2007 a 2011. Com a morte do governador Ottomar Pinto, assumiu o governo do estado em 11 de dezembro de 2007. Reeleito em 2010, renunciou ao cargo de governador em 2014 para ser candidato ao Senado, perdendo as eleições.

Nas eleições de 2018, entrou na disputa pela chefia do governo de Roraima, tendo como vice o empresário Abel Mesquita (Abel Galinha), mas perdeu as eleições. De Jaguaribe (CE), era formado em engenharia civil pela Universidade Federal do Ceará. Chegou a Boa Vista, Roraima, em 1991, onde exerceu atividades de secretário de estado da Infraestrutura, presidente do Conselho Rodoviário Estadual. Gestor do Comitê para Assuntos Fronteiriços.

Reações

Em nota, a governadora de Roraima, Suely Campos, manifestou pesar e lamentou a morte de Anchieta Júnior. “Neste momento de perda e profunda dor, solidarizamo-nos à família, aos amigos e a todo o povo de Roraima, rogando a Deus que os conforte em sua infinita bondade.”

Ex-mulher de Anchieta Júnior e mãe de duas filhas dele, a deputada federal Shéridan (PSDB-RR), que está em viagem oficial ao Marrocos, gravou um vídeo, postado nas redes sociais, em que aparece emocionada.  Nele, a parlamentar diz que está apressando o retorno ao Brasil e que não tem palavras para descrever a dor.

Continue lendo

OBITUÁRIO

Morre, aos 94 anos, George H. W. Bush, ex-presidente dos Estados Unidos da América

Publicado

em

Ex-presidente dos Estados Unidos George H. W. Bush Foto: Larry W. Smith/EFE

Republicano, que ocupou a Casa Branca entre 1989 e 1993, participou do fim da Guerra Fria e liderou coalizão militar na Guerra do Golfo

O Estado de S.Paulo

Morreu nesta sexta-feira, 30, aos 94 anos, o ex-presidente dos Estados Unidos George Herbert Walker Bush. A informação foi confirmada por seu porta-voz, Jim McGrath, pelo Twitter.  As causas da morte não foram divulgadas.

Filho e também ex-presidente, George W. Bush divulgou uma declaração na qual lamenta, em nome de seus irmãos, a morte do pai.

“George H. W. Bush foi um homem do mais alto caráter e o melhor pai que um filho ou filha poderia querer. Toda a família Bush está profundamente agradecida pela vida e pelo amor do 41º, pela compaixão daqueles que rezaram por nosso pai e pelas condolências de amigos e cidadãos”, afirmou em nota.

Jim McGrath

@jgm41

Statement by the 43rd President of the United States, George W. Bush, on the passing of his father this evening at the age 94.

Em Buenos Aires para a cúpula do G-20, o atual presidente Donald Trump lamentou a morte de Bush. No comunicado, divulgado pelo Twitter, o republicano elogiou o ex-presidente por sua “liderança inabalável” e pela condução para uma “conclusão pacífica e vitoriosa da Guerra Fria”.

Donald J. Trump

@realDonaldTrump

Statement from President Donald J. Trump and First Lady Melania Trump on the Passing of Former President George H.W. Bush

Também pelo Twitter, o democrata Barack Obama afirmou que a “América perdeu um patriota e humilde servo” e cumprimentou a família do ex-presidente. “Nossos corações estão pesados hoje, mas também estão cheios de gratidão. Nossos pensamentos estão com toda a família Bush hoje e com todos que foram inspirados pelo exemplo de George e Barbara”, afirmou o ex-presidente. Em 2011, quando ainda ocupava a Casa Branca, Obama homenageou Bush com a Medalha Presidencial da Liberdade.

ctv-tnk-2018-12-01t052619z 1435835207 rc1d51bec510 rtrmadp 3 people-bushO então presidente Barack Obama concede a Medalha da Liberdade para o ex-presidente George H. W. Bush, em 2011 Foto: Larry Downing/ Reuters

No início de 2018, George W. H. Bush ficou quase duas semanas internado em um hospital no Texas por conta de uma infecção sanguínea. Na oportunidade, ele foi hospitalizado poucas horas depois de comparecer ao funeral de sua mulher, a ex-primeira-dama Barbara Bush, que morreu no dia 17 de abril.

O ex-presidente sofria de um tipo de Parkinson que lhe causava dificuldade para caminhar e foi hospitalizado em diferentes ocasiões nos últimos anos. Em 2016, foi internado por problemas respiratórios. Em 2015, rompeu uma vértebra do pescoço após sofrer uma queda.

Carreira

Nascido na cidade de Milton, no Massachusetts, em 12 de junho de 1924, Bush foi um dos mais jovens pilotos de combate dos Estados Unidos na Segunda Guerra Mundial. Aos 18 anos, adiou sua entrada na Universidade de Yale – onde depois se graduaria como economista – para servir a Marinha norte-americana. Em 1944, seu avião foi atingido por um inimigo, o obrigando a saltar de paraquedas para, posteriormente, ser resgatado por um submarino norte-americano.

ctv-jfv-afp 1b93akO então vice George H. W. Bush ao lado do presidente Ronald Reagan, em setembro de 1987 Foto: Mike Sargent/ AFP

Com um currículo como congressista, embaixador das Nações Unidas e diretor da CIA, Bush foi vice-presidente de Ronald Reagan durante dois mandatos. Em 1988, venceu o democrata Michael Dukakis para se tornar o 41º presidente dos Estados Unidos.

ctv-gun-obit bush 16O então presidente George H. W. Bush após pronunciamento televisionado do Salão Oval da Casa Branca em 1991 Foto: Jose R. Lopez/The New York Times

 

Da Casa Branca, liderou o fim da Guerra Fria, a primeira guerra do Golfo e a invasão do Panamá enquanto a União Soviética se dissolvia e a Alemanha se reunificava.

Em 1991 assinou com o então líder soviético, Mikhail Gorbatchov, o Tratado de Redução de Armas Estratégicas para limitar o número de mísseis nucleares. No entanto, foi sua liderança na Guerra do Golfo (1990-1991), alcançando a saída do Iraque do Kuwait com um número mínimo de vítimas americanas, que lhe transformou no presidente mais popular do país até então, com 89% de aprovação.

ctv-dxv-afp 1b9335George H. W. Bush e o líder soviético Mikhail Gorbachev durante coletiva de imprensa após encontro em Moscou para discutir o desarmamento  Foto: Mike Fisher / AFP

Bush organizou uma coalizão militar de mais de 30 países contra a invasão do ditador iraquiano Saddam Hussein no Kuwait em agosto de 1990. Com a ação, conseguiu a libertação do pequeno país petroleiro em cinco semanas de ofensiva aérea e 100 horas de combate terrestre.

Outra das suas grandes operações no exterior foi a invasão do Panamá em dezembro de 1989, com a captura do ditador Manuel Antonio Noriega, requerido pela Justiça dos Estados Unidos por narcotráfico.

ctv-r3v-2018-12-01t051851z 1607084936 rc14e72bcfa0 rtrmadp 3 people-bushGeorge H. W. Bush cumprimenta tropas norte-americanas na Arábia Saudita em novembro de 1990, antes da intervenção liderada pelos EUA na Guerra do Golfo Foto: Rick Wilking/ Reuters

A popularidade que conquistou entre os americanos com suas vitórias na política exterior foi minada, entretanto, pela recessão econômica. A crise o obrigou a romper sua grande promessa eleitoral de não aumentar os impostos.

A célebre frase “leia os meus lábios, não haverá novos impostos”, emblema do seu discurso de aceitação como candidato republicano em 1988, perseguiu-o depois na campanha pela reeleição de 1992.

ctv-tzt-afp 1b9384George W. Bush levou nome da família para Casa Branca oito anos depois da saída de seu pai Foto: Paul Buck AFP

Além disso, a recusa para ampliar o combate ao desemprego por medo de aumentar o déficit também minou sua popularidade. Bush foi associado negativamente às suas origens privilegiadas, no seio de uma família rica da Nova Inglaterra. O ex-presidente era filho de Prescott Bush, um grande banqueiro de Wall Street que foi senador federal.

ctv-8cs-obit bush 18O então vice-presidente George H. W. Bush posa para foto com sua família em 1988; juntos, os Bushs foram a segunda dupla de pai e filho a ocupar a Casa Branca Foto: Paul Hosefros/The New York Times

Em 1992, “Bush Pai” foi derrotado nas urnas pelo democrata Bill Clinton. Seu filho, George W. Bush, retomaria a Casa Branca ao ser eleito o 43º presidente dos Estados Unidos oito anos depois, em 2000.  Juntos, os Bushs foram a segunda dupla de pai e filho a ocupar o cargo. Os primeiros foram John Adams (1797-1801) e John Quincy Adams (1825-1829). \ Com Agências Internacionais.

*A grafia correta do nome do ex-presidente americano é George H. W. Bush, e não George W. H. Bush, como informava o título da reportagem.

Continue lendo

OBITUÁRIO

Morre Kzan Gama, Cultura paraense de luto;

Publicado

em

Em pé da esquerda para a direita: Vilar, Jamil e Kzam. Sentados; Geraldo Sales, Ruy Barata e Alvarito.

O músico paraense (baixista e compositor), João Alberto Kzam Gama, o Kzam, considerado um dos mais importantes do Pará e do Brasil, morreu hoje, aos 61 anos, num asilo, no município de Castanhal (próximo de Belém), para onde tinha ido depois de sofrer um AVC há algum tempo.

Kzan Gama era compositor, instrumentista e arranjador de rara sensibilidade, fez escola no contrabaixo e acompanhava qualquer melodia, mesmo de improviso. Formou no trio de Álvaro Ribeiro e Guilherme Coutinho nos anos 1970.

Em meados dos 1980, depois de uma passagem na banda de Elis Regina, foi para Paris, tocava no Chica e nos clubes de jazz da Rue des Lombards. De volta ao Brasil e a Belém, retomou sua carreira de músico, tocando com as várias gerações que vieram depois.

Impagáveis mesmo eram as jam sessions no Alfama Bar, do antigo Hotel Equatorial, ao lado de Álvaro Ribeiro (piano) e Tota (bateria), onde desfilavam clássicos de Cole Porter, irmãos Gershin, Richard Rodgers, Lorenz Hart, Harold Arlen.e Johnny Mercer.

Tota e Alvarito já partiram bem antes. Com certeza estarão de braços abertos para receber o novo velho integrante do trio para mandar todas no céu.

No dia 23 de dezembro, quando completaria 62 anos, músicos paraenses fariam um show com músicas do artista, para celebrar a data. Kzam Gama tocou com Elis Regina e diversos grandes nomes da música popular,como Paulo André Barata, Fafá de Belém, Leila Pinheiro e outros.

 

 

 

Continue lendo

Facebook

Propaganda

Destaques