Conecte-se Conosco

OBITUÁRIO

Morre, aos 92 anos, a escritora Zibia Gasparetto

Publicado

em

A escritora Zibia Gasparetto - Biblioteca Santos Dumont/Governo Santa Catarina
Brasília – Morreu, aos 92 anos, em São Paulo, a escritora Zibia Gasparetto. Ela lutava contra um câncer no pâncreas. O enterro será às 15h no Cemitério de Congonhas. O velório começa de manhã. Há cinco meses, ela perdeu um dos filhos, o apresentador Luiz Gasparetto, de 68 anos, que morreu de câncer no pulmão.

Zibia Gasparetto tinha câncer no pâncreas

Em 68 anos dedicados ao espiritismo, Zibia Gasparetto publicou 58 obras e teve mais de 18 milhões de livros vendidos. Os livros dela fazem uma espécie de ponte entre os vivos e os que já morreram. Nas redes sociais, a equipe da escritora confirmou a morte.“O astral recebe com amor uma de suas representantes na Terra.”, diz o texto. “Zibia Gasparetto, 92 anos, completou hoje sua missão entre nós e parte para uma nova etapa ao lado de seus guias espirituais, deixando uma legião de fãs, amigos e familiares, que foram tocadas por sua graça, delicadeza e por suas palavras sábias.”Em várias entrevistas, Zibia Gasparetto dizia ser médium consciente, quando recebia mensagens como se fosse alguém a sussurrar no ouvido dela sobre o que deveria ser escrito. Ela costumava escrever quatro vezes por semana, utilizando o computador.“Esse legado será eterno e os conhecimentos de Zibia sobre as relações humanas e espirituais serão transmitidos por muitas e muitas gerações. Ela segue em paz ao plano espiritual, olhando por todos nós”, diz a equipe da escritora.

Continue lendo
Clique para comentar

Celebridades

Cantor Serguei morre em Volta Redonda aos 85 anos

Publicado

em

Serguei morreu em Volta Redonda, aos 85 anos  (TV Brasil)

Por Agência Brasil*  

Rio de Janeiro – Morreu hoje (7) o cantor Serguei, aos 85 anos. Ele estava internado no Hospital Regional do Médio Paraíba Doutora Zilda Arns Neumann, em Volta Redonda, no estado do Rio de Janeiro. Sofria de Alzheimer e foi transferido no mês passado de Saquarema, onde morava, para Volta Redonda. A causa da morte não foi divulgada.

Filho de um executivo da IBM e de uma dona de casa, Sergio Augusto Bustamente, Serguei, é considerado o roqueiro mais antigo do Brasil. Nascido em 8 de novembro de 1933, até pouco tempo ainda estava em atividade com a sua banda Pandemonioum, em shows pelo país.
Entre as façanhas contadas pelo artista, consta que assistiu ao lendário festival de rock em Woodstock, nos Estados Unidos, nos anos 1960; ciceroneou Janis Joplin em sua visita ao Brasil, e é considerado cantor oficial do grupo Hell’s Angels.Serguei cresceu na Tijuca, na zona norte do Rio, mas na adolescência foi morar com a avó materna no Estados Unidos. Ganhou o apelido de Serguei na infância porque um amigo, que era russo, não conseguia pronunciar o seu nome correto.

De volta ao Brasil, tentou emprego como bancário e comissário de bordo, mas percebeu que sua vocação era a música. No seu currículo, estão apresentações nas edições do Rock in Rio em 1991 e em 2001.

Fixou residência em Saquarema, na Região dos Lagos, no estado do Rio, onde transformou a sua casa em um museu do rock.

Divino do rock

Em uma entrevista em 2007, contou como conheceu o ritmo. “Foi uma questão defeeling, de ouvir e pensar: “Que isso? Ah, que legal!’ Conheci Chuck Berry e seu rhythm and blues e a batida do rock ‘n roll, Little Richard e a sua beleza não só física, mas com charme e glamour, o que já não tem mais por aí. [A música] ‘Rock Around the Clock’ marcou muito a minha vida”,  disse.

Na adolescência, Serguei morou em Nova York e, antes de seguir a carreira musical, trabalhou como comissário de bordo de empresas de aviação, e, de acordo com uma de suas biografias, foi demitido por insistir em cantar rock para os passageiros, no sistema de som das aeronaves. “Era um hippie de jet-set. Pensava: como é que eu vou viajar o mundo?”, dizia.

Em 1982, mudou-se para Saquarema, onde criou o Templo do Rock. Além de receber hóspedes, permitia que os visitantes acampassem no quintal. Costumava marcar presença nos encontros de motociclistas e festivais de música independente para incentivar os novos talentos.

“Divino do rock

Serguei dizia ter dois vícios: o rock e o sexo. Nos anos 2000, revelou, em uma entrevista, ser pansexual e afirmava ter tido um relacionamento com a estrela do rockJanis Joplin. “Era uma mulher baixinha e muito chata, porque era muito mandona e ia do 8 ao 80, uma garota rebelde. Mas nunca ninguém cantou ou vai cantar como ela”, afirmava.

Na mesma época, ouviu de um fã que ele era o “divino do rock” e, a partir de então, pedia para ser tratado dessa forma.

O próprio Serguei contava o motivo: “Já me chamaram de tudo, de arquivo, dinossauro e tudo. Aí, dia desses passou um garoto lá em Novo Hamburgo e falou: ‘Serguei, você é divino!’. Lembrei da Elizeth Cardoso, a Divina, e gostei.”

*Colaborou Victor Ribeiro, repórter da Rádio Nacional

 

Continue lendo

OBITUÁRIO

Morre escritor paraense Walcyr Monteiro

Publicado

em

O escritor paraense Walcyr Monteiro, 79 anos, faleceu na madrugada desta quarta-feira (29), em Belém. A informação foi divulgada pelos familiares no perfil oficial do autor no Facebook.

O velório será realizado a partir das 9h, na capela do Memorial Max Domini. O enterro será após o velório, sem hora divulgada.

No início deste mês, Walcyr foi internado na UTI de hospital particular de Belém para cuidar de um quadro de pneumonia. A família informou ainda, que o óbito se deu devido a própria pneumonia e a fragilidade dos órgãos.Jornalista profissional, o paraense ficou conhecido com o clássico “Visagens e Assombrações de Belém”, que conta os causos das lendas e da cultura do Pará. O livro rendeu produções audiovisuais, como dos roteiros do longa-metragem Lendas Amazônicas (1998) e do curta-metragem Visagem (2006).

Além de escritor e jornalista, Walcyr Monteiro era também era sociólogo, ufólogo, acadêmico das letras e do samba, como definiu a família.

Continue lendo

Celebridades

Morre cantor Gabriel Diniz após queda de avião no Sergipe

Publicado

em

De acordo com informações da assessoria do cantor Gabriel Diniz, ele faleceu após seu avião bimotor cair nesta segunda-feira (27) no litoral sul do Sergipe. A Defesa Civil da cidade de Estância confirmou a queda de uma aeronave e afirmou que uma equipe foi deslocada para o local, junto com o Corpo de Bombeiros e o Grupamento Tático Aéreo (GTA).

Informações preliminares apontam que o avião ficou enterrado no mangue por causa de fortes chuvas na região. Segundo a Polícia Militar, foram encontrados três mortos e o passaporte de Gabriel. Antes, o GTA havia anunciado quatro corpos.

O artista ficou conhecido no último carnaval pela música Jenifer. Ele havia se apresentado na cidade de Feira de Santana, na Bahia, na noite deste domingo. Ele tinha 28 anos e iria fazer uma surpresa para sua noiva, a psicóloga Karoline Calheiros.

Continue lendo

Destaque