Conecte-se Conosco

OBITUÁRIO

Morre, aos 92 anos, a escritora Zibia Gasparetto

Publicado

em

A escritora Zibia Gasparetto - Biblioteca Santos Dumont/Governo Santa Catarina
Brasília – Morreu, aos 92 anos, em São Paulo, a escritora Zibia Gasparetto. Ela lutava contra um câncer no pâncreas. O enterro será às 15h no Cemitério de Congonhas. O velório começa de manhã. Há cinco meses, ela perdeu um dos filhos, o apresentador Luiz Gasparetto, de 68 anos, que morreu de câncer no pulmão.

Zibia Gasparetto tinha câncer no pâncreas

Em 68 anos dedicados ao espiritismo, Zibia Gasparetto publicou 58 obras e teve mais de 18 milhões de livros vendidos. Os livros dela fazem uma espécie de ponte entre os vivos e os que já morreram. Nas redes sociais, a equipe da escritora confirmou a morte.“O astral recebe com amor uma de suas representantes na Terra.”, diz o texto. “Zibia Gasparetto, 92 anos, completou hoje sua missão entre nós e parte para uma nova etapa ao lado de seus guias espirituais, deixando uma legião de fãs, amigos e familiares, que foram tocadas por sua graça, delicadeza e por suas palavras sábias.”Em várias entrevistas, Zibia Gasparetto dizia ser médium consciente, quando recebia mensagens como se fosse alguém a sussurrar no ouvido dela sobre o que deveria ser escrito. Ela costumava escrever quatro vezes por semana, utilizando o computador.“Esse legado será eterno e os conhecimentos de Zibia sobre as relações humanas e espirituais serão transmitidos por muitas e muitas gerações. Ela segue em paz ao plano espiritual, olhando por todos nós”, diz a equipe da escritora.

Continue lendo
Clique para comentar

OBITUÁRIO

Morre aos 89 anos o cineasta suíço Claude Goretta

Publicado

em

AFP

O cineasta suíço , que dirigiu “Um amor tão fácil” (1977), morreu em Genebra aos 89 anos, informou seu filho à AFP nesta quinta-feira.

Goretta ficou doente por vários anos.

“Ele morreu na quarta-feira à tarde em sua casa em Genebra, cercado por sua família”, disse Lucas Goretta, por telefone.

Nascido em 23 de junho de 1929 em Genebra, o cineasta também dirigiu para televisão e foi produtor e roteirista.

É autor de cerca de 40 filmes.

Depois de estudar direito, Claude Goretta começou no mundo do cinema. Com o amigo Alain Tanner, trabalhou nos arquivos do British Film Institute, em Londres.

A partir de 1958, realizou documentários e reportagens para a televisão suíça TSR, além de realizar curtas-metragens de ficção com o diretor suíço Michel Soutter.

Em 1968, fundou a produtora do Grupo 5, com Alain Tanner, Jean-Louis Roy, Michel Soutter, Yves Yersin e Jean-Jacques Lagrange.

Seu trabalho contribuiu para a ascensão do cinema suíço.

Fora do país, Claude Goretta recebeu o Prêmio do Júri no Festival de Cannes por “O Convite” (1973), com Jean-Luc Bideau.

Mas seu filme mais conhecido é sem dúvida “Um amor tão fácil”, com a atriz francesa Isabelle Huppert.

Continue lendo

OBITUÁRIO

Diretor criativo da Chanel, Karl Lagerfeld morre aos 85 anos

Publicado

em

A causa da morte não foi divulgada inicialmente, mas Lagerfeld apresentava sinais de uma saúde debilitada nas últimas semanas

SS Silvana Sousa*

 

O estlista alemão Karl Lagerfeld, um dos maiores nomes do mundo da moda, responsável pela direção criativa da grife Chanel, morreu na manhã desta terça-feira (19/2), aos 85 anos, em um hospital de Paris.
A causa da morte não foi divulgada, mas Lagerfeld vinha apresentando sinais de uma saúde debilitada. Em janeiro, o designer foi obrigado a interromper a tradição e não compareceu ao desfile da Chanel, onde trabalhava desde 1983, na Semana de Moda de Paris. A marca afirmou na ocasião que o motivo da ausência era “apenas cansaço”.

Karl Lagerfeld, com Nadja Auermann e Naomi Campbell.

Karl Lagerfeld nasceu em 10 de setembro de 1933, em Hamburgo. Era filho de Christian Lagerfeld, empresário sueco conhecido por introduzir o consumo do leite condensado na Alemanha.

 

Talento precoce

A paixão por moda foi uma constante, que acompanhou o estilista desde cedo. Mudou-se para Paris em 1953 e não demorou para chamar a atenção com suas criações, que lhe renderam o Prêmio Internacional Woolmark, honraria que dividiu com Yves Saint Laurent, um dos principais nomes da moda do século 20.

Depois da premiação, Pierre Balmain o contratou como assistente, em 1962. No ano seguinte, Lagerfeld criou e assinou uma linha de roupas e acessórios para a Chloé, grife na qual trabalhou por 20 anos. A consagração absoluta chegou ao ser convidado para ser o diretor artístico da Chanel, cargo que ocupou até sua morte.

Além do talento para moda, Lagerfeld também desenvolveu trabalhos em outras áreas de interesse. Em 1998, abriu a própria galeria de fotografia em Paris. Em 2004, fez história ao assinar uma coleção de 30 peças para a H&M, que esgotou em poucas horas.

 Reações à morte

A notícia da morte do estilista alemão provocou consternação ente seus admiradores. Nas redes sociais, as menções a Karl Lagerfeld chegaram ao topo dos assuntos mais comentados do twitter mundial.

Muitos especulam sobre o fururo da Chanel depois de sua morte. “A morte de Karl Lagerfeld representa o fim de uma era da moda e nos fazer questionar: o que será da Chanel agora? O legado de Karl é imenso. Poucas pessoas da indústria fizeram o que ele fez. Inclusive, ele é um dos primeiros de sua geração a entender a moda como uma indústria”, questinou um internauta.

Colegas de profissão o homenagearam e lamentaram sua morte. “Acordando em um mundo sem Karl. Tão triste. E estranho. Ele foi uma grande inspiração para mim, inegavelmente um talento único e extraordinário. Respeito. Descanse em paz”, escreveu no Instagram o designer americano Marc Jacobs.

“Este é um dia verdadeiramente triste. Dizer que eu conheci esse homem gentil que mudou a forma como todos nós olhamos para o mundo é uma honra”, afirmou a inglesa Stella McCartney.

*Estagiária sob supervisão de Humberto Rezende

Continue lendo

OBITUÁRIO

Morre no Rio ex-ministro João Paulo dos Reis Velloso

Publicado

em

Alana Gandra / Agência Brasil  

Rio de Janeiro –Morreu hoje (19), no Rio de Janeiro, o economista e ex-ministro do Planejamento João Paulo dos Reis Velloso, 87 anos. O consultor econômico Raul Velloso, irmão do ex-ministro, disse à Agência Brasil que ele morreu em casa, de repente. “Foi repentino. Ele estava sentado, virou a cabeça para o lado e morreu”.

A família está aguardando o laudo médico para saber o que motivou a morte do economista. Segundo Raul Velloso, seu irmão sofria de vários problemas de saúde, que se agravaram nos últimos anos, após uma cirurgia no coração.Ainda não há informação sobre onde será o velório do ex-ministro do Planejamento dos governos Garrastazu Médici e Ernesto Geisel, e tampouco do local do sepultamento. Ele permaneceu no cargo entre 1969 e 1979. Sua gestão foi marcada pelo apogeu do chamado “milagre brasileiro” e pela “crise do petróleo de 1973”.

Reis Velloso fundou o Instituto Nacional de Altos Estudos (Inae), em 1991, que promovia, anualmente, o Fórum Nacional, para discussão de temas de relevo para o desenvolvimento econômico e social do Brasil. Sob sua presidência, o fórum completou no ano passado 30 edições.

Há cerca de dois anos, devido aos problemas de saúde, o ex-ministro foi substituído no comando do Fórum Nacional pelo irmão Raul Velloso.

Continue lendo

Facebook

Propaganda

Destaques