Conecte-se Conosco

CIDADE

Morre André Costa Nunes

Publicado

em

O escritor, ativista social e restauranteur, André Costa Nunes, faleceu à noite desta terça-feira (29). Ainda não há informações sobre a causa mortis, velório etc. André era proprietário do Restaurante Rural Terra do Meio, na estrada do Uriboca, às margens do rio de mesmo nome, em Marituba, município da Grande Belém. Adorava política, defendia o meio ambiente com garra e determinação, e vivia a escrever. Era dono de uma prosa saborosa, pitoresca, amazônica ou Xinguara, como preferirem.

Articulista de vários jornais, escreveu vários livros baseados na sua experiência no Xingu, na militância política e em suas atividades normais. É de sua autoria A Agenda do Velho Comunista, A Batalha do Riozinho do Anfrísio, Xingu – Causos e Crônicas;  e Minhas Tristes Putas, entre outros.

 André Costa Nunes nasceu em Belém do Pará em 1939, filho de Anfrísio da Costa Nunes – retirante nordestino, de Propriá, às margens do rio São Francisco – e de Francisca Gomes Castelo Branco. Cresceu em Altamira, nos seringais, subindo e descendo os rios Xingu e Iriri. Ingressou na base secundarista do Partido Comunista Brasileiro (PCB) aos 17 anos. Formou-se na Faculdade de Economia da Universidade Federal do Pará e trabalhou no Banco de Crédito da Amazônia. Quando completou 70 anos, passou a dedicar-se integralmente à literatura. Publicou A Batalha do Riozinho do Anfrísio, uma história de índios, seringueiros e outros brasileiros em 2004. Parte inferior

do formulário

A Agenda do Velho Comunista

 A Agenda do Velho Comunista, publicado em 2005 é um livro de ficção sobre a diáspora dos militantes de esquerda que viveram a repressão do regime militar. Uma história sobre o enfraquecimento da vida política em meio ao dia-a-dia. A trama que se passa em uma comunidade na região metropolitana de Belém do Pará, onde vive Pedro, ex-militante que tenta lidar com as transformações e com a crescente violência em torno do seu sítio, ao mesmo tempo que discute a vida e marxismo, e recorda o seu passado na ocasião da morte e do velório de Adamastor, velho dirigente comunista. …

Continue lendo
Clique para comentar

Copyright © 2018. A Província do Pará Todos Direitos Reservados . Desenvolvido por Ideia Virtual