Conecte-se Conosco

MUNDO

MP do Trabalho investiga outras agressões de embaixadora

Marichu Mauro foi chamada de volta às Filipinas para explicar agressões contra funcionária

Foto: Reprodução / Fonte: Pleno News

Publicado

em

O Ministério Público do Trabalho (MPT) está investigando outras agressões praticadas pela embaixadora das Filipinas no Brasil, Marichu Mauro, contra funcionários da representação do país asiático em Brasília. Segundo a procuradora que lidera as investigações, Carolina Mercante, imagens das câmeras de vigilância do prédio registraram imagens de possíveis agressões verbais.– As imagens indicam que ela agredia verbalmente outros funcionários e que as agressões eram constantes – revelou Carolina.

O governo das Filipinas ordenou, na segunda-feira (26), o retorno da embaixadora ao país após a divulgação de imagens que mostram a diplomata agredindo fisicamente uma empregada doméstica. O chefe da diplomacia filipina, Teddy Locsin Jr., disse, em uma rede social, que a embaixadora deve voltar imediatamente para “explicar os maus-tratos com sua equipe de serviços”.

As gravações que integram inquérito do MPT mostram Marichu agredindo a funcionária com tapas no rosto e puxões de orelha. A vítima tem 51 anos, é de origem filipina e trabalhava na residência oficial da embaixadora, que fica nos fundos do prédio principal da representação do país asiático em Brasília.

Entre os atos praticados pela embaixadora aparecem agressões físicas, como beliscões, tapas e puxões de orelha, foram captadas por câmeras instaladas na embaixada. A funcionária embarcou para as Filipinas na última quarta-feira (21). Entretanto, mesmo com a vítima e a autora do fato fora do Brasil, as investigações devem prosseguir.

– Queremos saber quais são as condições de trabalho dos funcionários da embaixada. Vamos continuar apurando. Não se pode admitir que dentro do nosso país haja graves violações de direitos humanos e pessoas submetidas ao trabalho degradante – explicou Carolina Mercante.

Marichu tem imunidade diplomática e só pode ser investigada criminalmente pelas Filipinas. A embaixada, no entanto, pode ser alvo de ações judiciais decorrentes das denúncias em apuração.

Por Paulo Moura

Continue lendo
Clique para comentar

Copyright © 2018. A Província do Pará Todos Direitos Reservados . Desenvolvido por Ideia Virtual

Notice: ob_end_flush(): failed to send buffer of zlib output compression (0) in /home/aprovincia/public_html/wp-includes/functions.php on line 4556