Conecte-se Conosco

ESPORTES

Mulher que acusa Cristiano Ronaldo de abuso sexual está ’emocionalmente frágil’, diz advogada

Foto: Reprodução

Publicado

em

Nos últimos dias, a polícia de Las Vegas reabriu o caso em que Cristiano Ronaldo é acusado de ter abusado sexualmente de uma mulher, em 2009.

Agora, o advogado da mulher disse que ela estava “emocionalmente frágil” e aceitou o acordo há nove anos para que seu nome não se tornasse público.

Kathryn Mayorga está fora dos Estados Unidos e não está conversando com a imprensa sobre o processo, que foi reaberto na última semana. A advogada Larissa Drohobyczer confirmou isso à Associated Press, mas não confirmou onde está Mayorga.

“Ela será entrevistada”, disse a advogada. “Mas, no momento, ela está emocionalmente frágil.”

A acusação diz que Ronaldo estuprou Mayorga, na época com 24 anos, em uma cobertura de um hotel em Las Vegas. O jogador ainda teria contratado uma equipe para “resolver” o acordo financeiro entre as partes, obstruir a investigação da polícia e fazer com que Mayorga aceitasse cerca de 375 mil dólares para se manter em silêncio (cerca de R$ 1,5 mi na cotação atual).

A polícia de Las Vegas reabriu a investigação por pedido de Mayorga.

Em um vídeo postado no Instagram, horas após a denúncia, Ronaldo negou as alegações. “Fake. Fake news”, disse ele.

Representantes de Cristiano Ronaldo ameaçaram na última semana a processar a revista alemã Der Spiegel por publicar a história, e o jogador falou sobre as alegações em um chat ao vivo no Instagram.

“Vocês querem se promover pelo meu nome. Isso é normal”, afirmou Ronaldo. “Eles querem ser famosos ao dizer meu nome. Mas isso é parte do trabalho. Sou um homem feliz e tudo bem”.

Quando a revista Der Spiegel publicou pela primeira vez sobre o acordo extrajudicial em abril de 2017, em um artigo que não citou o nome da suposta vítima, os representantes de Ronaldo chamaram a história de “um pedaço de ficção jornalística”.

Mayorga disse à revista Der Spiegel que ela decidiu ir adiante depois do movimento #MeToo, que tem feito com que vítimas falem sobre abusos sexuais no passado.

O comunicado do advogado de Mayorga, que também anunciou uma entrevista coletiva para quarta-feira, conclui dizendo que ela espera encorajar vítimas a relatar agressões “não importa quão famosos, endinheirados e poderosos eles possam parecer”.

Com informações da Associated Press

Continue lendo
Clique para comentar

Copyright © 2018. A Província do Pará Todos Direitos Reservados . Desenvolvido por Ideia Virtual