Conecte-se Conosco

ESPORTES

Mundial sub-17: Brasil está no grupo do Canadá, Nova Zelândia e Angola

Publicado

em

Foto: Reprodução/Fonte: Agência Brasil

A seleção brasileira masculina de futebol sub-17 vai abrir a Copa do Mundo 2019, que acontece aqui no Brasil, com uma partida contra o Canadá, no dia 26 de outubro, no estádio Bezerrão, em Brasília, na cidade-satélite do Gama.

A equipe canarinho ainda enfrentará, pelo grupo A, na primeira fase da competição, a Nova Zelândia (no dia 29 de outubro, também no Gama) e a Angola (no dia 1º de novembro, no estádio Olímpico de Goiânia).

Os grupos da Copa do Mundo foram definidos hoje em um sorteio na sede da Federação Internacional de Futebol (Fifa), em Zurique, na Suíça.

No grupo B, estão Nigéria, Hungria, Equador e Austrália. No grupo C, Coreia do Sul, Haiti, França e Chile.

No grupo D, Estados Unidos, Senegal, Japão e Holanda. No grupo E, Espanha, Argentina, Tajiquistão e Camarões. E no grupo F, Ilhas Salomão, Itália, Paraguai e México.

A Copa do Mundo sub-17 2019 será disputada em quatro estádios. Além do Bezerrão e do Olímpico, serão usadas como arenas o Serrinha, em Goiânia, e o Kléber Andrade, em Cariacica (ES). A final da Copa será no dia 17 de novembro, no Gama.

A categoria masculina sub-17 é a mais jovem a ter uma Copa do Mundo organizada pela Fifa. Podem participar apenas jogadores nascidos entre 1º de janeiro de 2002 e 31 de dezembro de 2004 (ou seja, que tenham de 15 a 17 anos).

Além do campeonato sub-17 e do mundial principal (para jogadores adultos), a Fifa ainda organiza um mundial sub-20 (para jogadores até 20 anos).

Continue lendo
Clique para comentar

ESPORTES

Virou freguês? Argentina tem sofrido contra o Brasil

Publicado

em

Texto por ogol.com.br

Brasil e Argentina são arquirrivais no futebol e historicamente fazem confrontos equilibrados, quentes e imprevisíveis. Mas o cenário tem sido diferente nos últimos anos. Nos últimos 20 clássicos, a seleção brasileira vem estabelecendo um domínio pouco comum. A diferença de forças, mesmo com Lionel Messi do outro lado, tem sido grande. A ponto do técnico argentino, Lionel Scaloni, ter de responder perguntas incômodas sobre a “freguesia” recente. “Não creio que sempre ganhe o Brasil. No ano passado nos escapou por um minuto, era uma partida terminada. Foi merecido. Espero que sejamos nós a merecer ganhar agora”, comentou o treinador. O jogo em questão terminou com vitória brasileira por 1 a 0, com gol de Miranda nos acréscimos, em amistoso disputado em 2018. Neste ano, Brasil e Argentina se encontraram na Copa América, com nova vitória brasileira, por 2 a 0. A verdade é que tem sido cada vez mais raro ver vitórias argentinas. Nos últimos 20 jogos, os nossos rivais venceram apenas cinco. O Brasil venceu 11. Além disso, entre os quatro empates, um terminou com título brasileiro na Copa América, nos pênaltis, em 2004. Um desequilíbrio pouco comum no confronto. A maior sequência de invencibilidade do Brasil foi entre 1970 e 1982. Na época, o Brasil completou 13 jogos sem perder para o rival. No todo, Brasil e Argentina se enfrentaram 105 vezes, com 43 vitórias brasileiras e 37 argentinas (contabilizando Panamericanos e o Mundialito de 1980).

Continue lendo

ESPORTES

Paysandu vence o Cuiabá e está em vantagem na final da Copa Verde

Publicado

em

O Liberal

Em um jogo dominado pelo Cuiabá, o Papão soube ser mais efetivo e garantir o gol, marcado por Nicolas, para buscar o tri

O Paysandu está em vantagem para conquistar o título da Copa Verde. Isso porque o time bicolor venceu o Cuiabá por 1 a 0, na primeira partida realizada na Arena Pantanal, na noite desta quinta-feira. O gol foi marcado pelo artilheiro do Papão na temporada, o atacante Nicolas. Ele soma agora 12 gols.

Para o jogo da volta, que será na quarta (20), às 21 horas, no Mangueirão, em Belém (PA), o Paysandu pode empatar que conquista o terceiro título da Copa Verde. Se o Cuiabá vencer por um gol de diferença, a decisão será nos pênaltis.  

Pressão do Dourado

Mas o gol da vantagem só iria sair no segundo tempo. Na primeira etapa, o Cuiabá pressionou o Paysandu, mostrando a força do time de Série B contra um que disputa a Série C. Com um minuto, Paulinho cobrou escanteio e Edinei desviou de cabeça para quase abrir o placar na Arena Pantanal. Depois, Marino finalizou de fora da área e a bola passou perto do gol. Depois, Felipe Marques roubou a bola e chutou forte para o gol. Para a sorte bicolor, Giovanni estava atento e fez boa defesa.

Papão só chutou uma vez

O Paysandu só conseguiu chutar para o gol aos 26 minutos do primeiro tempo. Nicolas recebeu, puxou para o meio e tocou para Vinícius Leite. O atacante ajeita, mas chuta pra fora.

Substituição no Dourado

Ainda no primeiro tempo, o Cuiabá precisou mexer. Marino sofreu uma falta de Tomas Bastos, que levou amarelo, e acabou sem condição para voltar a jogar. Escudero assumiu a posição.

Papão com dificuldade

O Paysandu não conseguia achar espaço para sair jogando. Tentava trocar passes, mas a marcação e o recuou do Cuiabá acabava bloqueando as jogadas. Já o Cuiabá distribuía as jogadas. Só faltou caprichar na hora de finalizar.

Segundo tempo

Os times voltaram sem qualquer mudança do intervalo. O Cuiabá continuou jogando do mesmo jeito e, assim como no primeiro, o time mato-grossense teve chance de abrir o placar na Arena Pantanal. O Paysandu tentou sair para o ataque mas sem sucesso.

Troca bicolor efetiva

Aos 10 minutos, o técnico Hélio dos Anjos decidiu fazer a primeira substituição. Leandro Lima entrou no lugar de Tomas Bastos, que não correspondeu ao que era esperado. Mas Leandro Lima sim.

Gol do Paysandu

Aos 23 minutos, o meia cobrou uma falta e mandou na área. Nicolas sobe e, de cabeça, abre o placar para o Paysandu na Arena Pantanal. O gol veio no momento que o Papão começava a crescer na partida e saiu da cabeça do artilheiro. Nicolas chegou ao 12º gol na temporada.

Dourado vai pra cima

O Cuiabá teve chance para empatar, mas o time paraense contou com a boa defesa do goleiro. A jogada começou com Paulinho. Ele mandou para Léo na área. O lateral chutou cruzado. A bola desvia em Victor Oliveira e Giovanni espalma.

Expulsão no Cuiabá

O jogo teve seis minutos de acréscimos e foi de ambos os times tentando balançar as redes. Mas o que marcou foi a expulsão de Léo, que derrubou Vinícius Leite perto da área. Como já tinha amarelo, levou o segundo, e veio o vermelho.

Ficha técnica

CUIABÁ X PAYSANDU

1º JOGO DA FINAL DA COPA VERDE

Local: Arena Pantanal – Cuiabá (MT)

Cuiabá: Victor Souza; Léo, Ednei, Anderson Conceição e Paulinho (Alex Ruan); Marino (Escudero), Escobar, Alê, Toty (Gutierrez); Jefinho e Felipe Marques

Técnico: Marcelo Chamusca

Paysandu – Giovanni; Tony (Bruno Oliveira), Micael, Victor Oliveira e Bruno Collaço; Wellington Reis, Caíque Oliveira (Thiago Primão), Tomas Bastos; Nicolas, Vinícius Leite e Elielton

Técnico: Hélio dos Anjos

Cartão Amarelo: Escobar, Léo (Cuiabá); Tomas Bastos, Elielton, Vinícius Leite (Paysandu)

Cartão vermelho: Léo (Cuiabá)

Gol: Nicolas (23’/2ºT)

Árbitro: André Luiz de Freitas Castro – MTR/GO

Assistente 1: Cristhian Passos Sorence – AB/GO

Assistente 2: Leone Carvalho Rocha – AB/GO

Quarto Árbitro: Eduardo Tomaz de Aquino Valadao – AB/GO

Quinto Árbitro: Hugo Savio Xavier Correa – AB/GO

Árbitro de Vídeo: Elmo Alves Resende Cunha – MTR/GO

Assistente de Árbitro de Vídeo 1: Jefferson Ferreira de Moraes – AB/GO

Assistente de Árbitro de Vídeo 2: Edson Antonio de Sousa – AB/GO

Observador de VAR: Cláudio Vinícius Cerdeira – CBF/BR

 

Continue lendo

ESPORTES

Atacante Ruan afirma que deseja vestir camisa do Paysandu na temporada 2020

Publicado

em

Foto: Reprodução/ Instagram

Herói do acesso em 2014 e com uma outra passagem pela Curuzu em 2016, o atacante Ruan afirmou que deseja vestir a camisa do Paysandu na próxima temporada. Passando férias em Belém, o jogador treina com o atual elenco que disputará a final da Copa Verde já pensando na temporada do ano que vem e, quem sabe, por um novo contrato com o clube Alviceleste.

“Sempre falo para as pessoas que me perguntam, porque não sou um cara de ficar em cima do muro, tenho mercado, deixo claro que quero ficar no Paysandu. (…) Tenho o desejo muito grande de jogar um Paraense. Jogar com a camisa do Paysandu, disputar um título e ser campeão, isso vai ser algo especial demais”.

Continue lendo

Copyright © 2018. A Província do Pará Todos Direitos Reservados . Desenvolvido por Corpes Digital