Conecte-se Conosco

TECNOLOGIA

NASA começa a industrialização do espaço por um fio

Publicado

em

Julia Marinho/TecMundo

A startup Made in Space ganhou atenção quando recebeu da NASA, sua principal cliente e investidora, US$ 74 milhões para colocar em órbita, em 2022, um satélite-robô que montará no espaço sua própria fonte de energia. Mas foi outra invenção que alvoroçou o mercado: o ZBLAN.

O composto de fluoretos de metais pesados em vez da sílica usual foi descoberto na década de 1970 e tem propriedades de absorção e dispersão que podem torná-lo excelente em aplicações que vão de lasers de ponta a cabos submarinos. O problema é que, por conta das diferentes densidades dos elementos que o compõem, ao ser fabricado o ZBLAN desenvolve microcristais à medida que esfria, arruinando seu potencial.

Sem outro jeito, os fabricantes até agora se conformavam com sua fragilidade. Porém, produzir o fio na microgravidade da Estação Espacial Internacional (ISS) evita que os materiais se separem e aconteça a cristalização indesejada.

Unidade de produção sobe e desce da órbita terrestre

A unidade de produção na qual o ZBLAN é feito tem o tamanho de um forno de micro-ondas e já foi enviada ao espaço em lançamentos anteriores da SpaceX, subindo à ISS carregada com o material necessário. Ao terminar a produção, foi mandada de volta com a fibra acabada dentro.

Por enquanto, apenas pequenas quantidades de fibra são produzidas no espaço por vez. Segundo o CEO da Made in Space, Andrew Rush, o plano é ter uma unidade de produção maior em órbita, então somente o material (por fazer e pronto) viajaria.

Mesmo com altos custos de lançamento e retorno, a conta fecha com lucro: 1 quilo de matéria-prima resulta em milhares de metros de ZBLAN, e cada metro é vendido por mais de US$ 100. Rush afirma que a empresa investiu milhões no desenvolvimento do fio, e nem 1 tostão veio da NASA.

Aberta para negócios lucrativos

Esse pode ser o momento de ruptura que a agência espacial espera há tempos: em junho deste ano, a NASA declarou a ISS aberta para negócios. A ideia é, no futuro, entregar o laboratório de pesquisa (com custo anual de US$ 3 bilhões) a parceiros do setor privado ou mesmo desativá-lo.

Em suma, a NASA não quer mais pagar pela ISS, redirecionando sua verba para projetos como colonizar a Lua ou ter sua própria estação orbital. Para isso, ela precisa provar que há dinheiro a ser ganho em órbita e clientes além dela mesma. Há muitos envolvidos na operação a serem convencidos, afinal as tentativas de se fabricar algo no espaço remontam à Era Reagan. Para a ISS, o relógio está correndo: com 21 anos de atividade, ela começa a mostrar sua idade e deve ser aposentada em 2025.

Continue lendo
Clique para comentar

TECNOLOGIA

Curioso aparelho mistura celular e caneta; conheça o Servo K07

Publicado

em

Fonte:TechRadar/Ali Express/Giz Mochina

Em formato inédito, dispositivo vem com Bluetooth, espaço para dois chips e até câmera escondida.

Quem nunca passou pelo suplício de escrever uma informação no papel enquanto falava ao telefone? Agora é possível fazer isso de um modo mais fácil. O novo Servo K07 é um híbrido de celular e caneta projetado para aqueles que precisam estar sempre anotando alguma coisa – como policiais, jornalistas ou até mesmo espiões. Apesar do conceito ser interessante, o telefone-caneta possui conexão 2G, Bluetooth, gravação de voz, rádio FM e lanterna.

O dispositivo foi anunciado como “o telefone móvel que pode ser escrito” e é o único celular-caneta do mercado. Além das funções telefônicas, ele ainda conta com uma caneta esferográfica, portanto mesmo sem bateria, continua funcionando para anotações.

O Servo K07 atende às necessidades básicas de comunicação pois consegue realizar chamadas através de redes 2G e possui duas entradas para Nano SIM. O usuário também pode escolher utilizar um dos slots para adicionar um cartão de memória, o que vai ser necessário porque o celular-caneta vem apenas com 32 MB de armazenamento. Com o cartão, ela pode ser expandida até 32 GB.

Além disso, o dispositivo está equipado com uma pequena tela LCD de 0,96 polegada (tamanho que é utilizado em displays de pulseiras inteligentes) e uma câmera com 0,3 MP, ou seja, com baixíssima resolução. A expectativa é de que possa ser usada como câmera escondida por espiões do governo ou jornalistas.

O aparelho traz gravador de voz e lanterna. Também oferece suporte a português, inglês, francês, espanhol e vários outros idiomas.

A presença do Bluetooth possibilita compartilhar contatos e imagens com outros dispositivos. O K07 também pode ser usado como um acessório de extensão, pois o usuário tem a opção de atender chamadas e realizar ligações no smartphone através da caneta e vice-versa.

A bateria de apenas 300 mAh deve ser suficiente para utilizar o dispositivo por longos períodos, já que o celular-caneta não possui recursos avançados que exigem muita energia como os smartphones.

O K07 pode ser adquirido nas cores preto, vermelho e cinza e custa em torno de US$ 27 (cerca de R$ 110 em conversão direta), um valor baixo em consideração aos recursos que possui. O dispositivo, no entanto, é mais interessante para as pessoas que sempre precisam estar com uma caneta a postos, mas sem abrir mão da comunicação.

Continue lendo

TECNOLOGIA

Google anuncia lançamento de smartphone com sensores de radar

Publicado

em

Fonte:Terra/Foto:Divulgação

O Google revelou nesta terça-feira novos smartphones Pixel com câmeras de alta qualidade, sensor de radar e um assistente virtual mais rápido, mas não trouxe o suficiente para diferenciar o smartphone de dispositivos rivais e amenizar preocupações sobre o preço.

Os smartphones Pixel 4, com opção de dois tamanhos, foram apresentados num evento em Nova York, no qual o Google também anunciou seu primeiro laptop com preços moderados, os primeiros fones de ouvido sem fio e atualizações para o seu roteador wifi e seu assistente inteligente.

O Google começou a desenvolver hardwares há cerca de quatro anos, apostando que poderia introduzir inteligência artificial em dispositivos mais rápido e melhor do que os rivais e que os consumidores clamavam por esses recursos. A estratégia gerou resultados mistos.

Seus dispositivos de preço mais baixo têm sido os mais vendidos, mas estão longe de serem os principais impulsionadores de lucro. Dispositivos com preços mais altos, como os telefones Pixel, ganharam pouca força em relação aos líderes do setor, como a Samsung e a Apple devido ao marketing limitado.

O Pixel de quarta geração será vendido a partir de 799 dólares, na versão com a tela de 5,7 polegadas, e 899 dólares com a tela de 6,3 polegadas, e pela primeira vez todas as quatro principais operadoras de telefonia móvel dos EUA oferecerão os smartphones a partir de 24 de outubro.

Um novo recurso baseado na tecnologia de radar pular músicas ou emitir outros comandos movendo as mãos sobre a tela.

Os telefones incluem uma lente telefoto e um software aprimorado para tirar fotos do céu noturno. O Google Assistant foi integrado ao dispositivo para reduzir o tempo de resposta.

Sherry Lin, gerente de produtos Pixel, disse que o Google testou a adição da tecnologia de rede 5G, mas descobriu que “simplesmente não funcionava muito bem se árvores e edifícios atrapalhassem”.

Continue lendo

TECNOLOGIA

Whatsapp: Truques simples para proteger sua privacidade ao usar o WhatsApp Web

Publicado

em

É possível usar o WhatsApp de forma reservada no computador com o plugin Privacy Extension For WhatsApp Web. Após instalada no Chrome, a extensão esconde suas conversas, nomes e fotos da tela. A ferramenta é útil para garantir a privacidade das suas conversas no PC em ambientes com muita gente, como o trabalho por exemplo. Para ver as informações, basta manter o cursor do mouse parado sobre o conteúdo por alguns segundos.

No tutorial a seguir, saiba como instalar e usar a extensão Privacy Extension For WhatsApp Web no Chrome. O procedimento foi realizado na versão do navegador do Google para macOS, mas as dicas também valem para usuários de PCs com Windows.

Passo 1. Acesse a página de download da extensão Privacy Extension For WhatsApp Web e clique em “Baixar”. Na Chrome Web Store, clique em “Usar no Chrome” e confirme a instalação em “Adicionar extensão”;


Passo 2. O botão da extensão será adicionado à direita da caixa de endereços. Clique sobre o ícone para acessar as configurações. Use o botão “Disable” para desativar ou ativar o recurso;

Passo 3. Logo abaixo, você pode selecionar quais informações serão ocultadas – mensagens, miniatura de fotos e vídeos, galeria de mídia, texto digitado, foto de perfil e nome dos contatos e grupos;

Passo 4. Para revelar o conteúdo basta manter o cursor do mouse sobre a mensagem ou foto por alguns instantes. Retire o cursor e a informação é instantaneamente ocultada.

Pronto! Aproveite as dicas para usar a extensão Privacy Extension For WhatsApp Web para usar o mensageiro com mais privacidade no Chrome.

Continue lendo

Facebook

Propaganda

Destaque

Copyright © 2018. A Província do Pará Todos Direitos Reservados . Desenvolvido por Corpes Digital