Conecte-se Conosco

MUNICÍPIOS

Navio e balsa colidem e causam pânico em passageiros no arquipélago do Marajó

Publicado

em

Foto: Reprodução / Fonte: O Liberal

Por volta das 20 horas deste domingo (19), o navio Custódio II, da linha Portel/Belém/Portel, colidiu com uma balsa. O acidente se deu no Rio Pará, próximo ao município de Bagre, no arquipélago do Marajó.

Segundo informações extraoficiais, algumas pessoas ficaram feridas no interior do navio por causa da colisão. A embarcação ficou à deriva, com risco de naufrágio.

“Os Bombeiros não fizeram nenhum atendimento porque um navio da empresa Bom Jesus deu o apoio para os passageiros. Não foi preciso nossa atuação”, disse a assessoria dos Bombeiros por volta das 23h30.

Por volta das 20 horas deste domingo (19), o navio Custódio II, da linha Portel/Belém/Portel, colidiu com uma balsa. O acidente se deu no Rio Pará, próximo ao município de Bagre, no arquipélago do Marajó.

Segundo informações extraoficiais, algumas pessoas ficaram feridas no interior do navio por causa da colisão. A embarcação ficou à deriva, com risco de naufrágio.

“Os Bombeiros não fizeram nenhum atendimento porque um navio da empresa Bom Jesus deu o apoio para os passageiros. Não foi preciso nossa atuação”, disse a assessoria dos Bombeiros por volta das 23h30.

O navio Bom Jesus V e o Ferry-Boat Oliveira Nobre conseguiram prestar socorro aos passageiros e à tripulação do navio, e ficaram de conduzir as vítimas do acidente e a embarcação para o município de Curralinho.

Procurada pela Redação Integrada de O Liberal, a Marinha do Brasil diz que ainda apura o caso.

A reportagem também apura o estado de saúde das vítimas, as causas do acidente e a procedência e situação legal da balsa que teria provocado o acidente.

Continue lendo
Clique para comentar

MARAJÓ

SEGUP combate crimes ambientais e trabalho escravo em Portel

Publicado

em

Foto: Reprodução / Fonte: Agência Pará

A Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social do Pará (Segup) deflagrou em parceira com o Ministério da Economia, Ministério Público do Trabalho, Defensoria Pública da União, Batalhão de Policiamento Ambiental, vinculado à Polícia Militar, Polícia Civil e Secretaria Municipal de Meio Ambiente Municipal a operação Spartacus, na cidade de Portel, na região do Marajó.

 A operação, que teve início na última segunda-feira (14), tem a finalidade de combater o trabalho escravo e crimes ambientais. Até o momento, não houve comprovação da existência de trabalho escravo, porém foram constatadas várias irregularidades no local.

“Essa operação visa à integração de órgãos municipais de Portel, especialmente da secretaria de meio ambiente, além de órgãos Federais e do Estado. Nossa atuação está sendo feita por duas vertentes, sendo elas no combate a crimes ambientais e ao trabalho escravo. Estão sendo feitas algumas incursões nos municípios e já identificamos irregularidades na área ambiental, até o momento nem uma relacionada ao trabalho escravo”, ressaltou o secretário de Segurança Pública, Ualame Machado.

Durante a operação já foi apreendido um rebocador com duas balsas, contendo aproximadamente 400 metros cúbicos de madeira, cada uma. Várias pessoas já estão sendo ouvidas a fim de verificar quem são os donos da propriedade e checar a legalidade das madeiras, enquanto as incursões continuam sendo realizadas em área de mata do município.

 Participam da operação mais de 30 agentes da segurança pública, dos órgãos e instituições parceiras atuando em combate ao crime ambiental e ao trabalho escravo na região.

 “Estamos trabalhando ostensivamente para coibir as ações criminosas contra o meio ambiente e contra o trabalho escravo, nossa expectativa é conseguir neutralizar os grupos que atuam na região. De forma integrada e com apoio dos órgão envolvidos estamos conseguindo resultados positivos e com isso obter o êxito esperado ao final da operação”, finalizou, Ualame Machado.

Continue lendo

ITAITUBA

AGE dá aval para prestação de contas das obras do Hospital Regional do Tapajós

Publicado

em

Foto: Reprodução / Fonte: O Estado Net

Em 17 de setembro, uma equipe da Auditoria Geral do Estado fez uma visita técnica “para verificar as pendências a serem sanadas pela empresa Paulitec para emissão do termo de recebimento provisório de obras pela Sedop [Secretaria de Obras] e início das providências para inauguração do Hospital Regional do Tapajós”, em Itaituba.

Ao final da inspeção, num relatório do dia 24, a equipe concluiu pela “boa qualidade na execução da obra da Unidade Hospitalar a ser entregue como objeto do contrato firmado entre Sedop e a empresa Paulitec, remanescente do Consórcio Nova Saúde”.

Diz mais o relatório:

“Os itens apontados como pendências no documento elaborado pelos representantes da Sespa [Secretaria de Saúde] devem ser sanados, bem como a demanda por ações que promovam a segurança patrimonial e treinamento das equipes de manutenção para que o Hospital possa ser entregue e o Termo de Recebimento da Obra possa ser expedido pela Sedop”.

A gerente de projetos e obras da AGE, Renata Carvalho, aproveita para registrar “que os vãos de balancins, janelas que possam ser abertas e sacadas devem ser providos de tela (rede) de segurança com a finalidade de prevenir acidentes com os diversos usuários da Unidade Hospitalar, vale ressaltar que a responsabilidade pela instalação das redes de proteção não cabe a [à] empresa executora da obra”.

Então, o governo Helder Barbalho poderá inaugurar o hospital, conforme o seu estilo, até assemelhado ao do ex-presidente Lula, que se considerava o iniciador de tudo e o precursor de si mesmo?

Continue lendo

SANTARÉM

Hemopa Santarém coleta mais de 200 bolsas de sangue em Juruti

Publicado

em

Fonte/Fotos: Agência Pará

A campanha motivou a população do município a participar em grande número.

Mais uma campanha externa que supera a meta estabelecida pelo Hemocentro Regional de Santarém que realizou campanha externa de doação de sangue no município de Juruti, nos dias 16 e 17 de outubro, em parceria com o Hospital 9 de Abril.  

O objetivo era coletar 200 bolsas, porém os doadores voluntários jurutienses marcaram presença. Foram registrados 255 comparecimentos e 223 bolsas de sangue coletadas que vão salvar cerca de 900 vidas.

“Estamos muito felizes em conseguir superar as expectativas. Fizemos mobilização na cidade um dia antes com carro som e panfletagem. A sociedade ouviu o chamado e contribuiu diretamente. Só temos motivos para comemorar e agradecer”, ressaltou Suanne Santos, assistente social do Hemocentro de Santarém.

Anabel Melo, 17 anos, estava muito feliz por ter feito a primeira doação.  “Eu estava esperando este dia. Desde os 12 anos de idade quando tive vontade de ser doadora. Acredito que doando sangue eu posso salvar muitas vidas. Tenham certeza que vou continuar fazendo esse ato”, disse a estudante que também levou a mãe para doar.

O Hemocentro Regional de Santarém atende a demanda transfusional de 23 cidades da região. Joaquim Azevedo, gerente do Hemocentro, destaca a importância de realizar campanhas externas com freqüência. “Sentimos a necessidade da presença do Hemopa em todos os municípios do oeste do Pará, tendo em vista uma grande demanda reprimida de doadores que, muitas vezes, não têm tempo e nem como se deslocar à Santarém para fazer a doação. Por isso sempre que possível, realizamos as ações externas que nos dão um fôlego a mais no estoque de sangue”.

Continue lendo

Facebook

Propaganda

Destaque

Copyright © 2018. A Província do Pará Todos Direitos Reservados . Desenvolvido por Corpes Digital