Conecte-se Conosco

Cidade

Nos 403 anos de Belém, Governo do Pará valoriza orgulho cabano

Publicado

em

O maior movimento popular do Pará, a Cabanagem, é tema de uma programação alusiva ao aniversário de Belém, comemorado neste sábado (12). O objetivo da programação Belém Cabana, realizada pelo Governo do Estado por meio da Secretaria de Estado de Cultura (Secult), é promover, na data que marca os 403 anos da capital, a valorização da memória e da história do povo paraense.

A Cabanagem, ocorrida entre 1835 e 1840, completa 184 anos em 2019. Como forma de homenagear o movimento, o governador Helder Barbalho inaugurou no último dia 7 uma iluminação especial no Memorial da Cabanagem, localizado no Entroncamento. Também serão realizadas diversas programações nos espaços culturais gerenciados pela Secult na capital até o próximo domingo (13), sempre com entrada franca.

“Esse é um novo momento, de portas abertas, de coração e ouvidos abertos, porque quando o fluxo de informações gira intenso, quando essa boa vontade demonstrada em cada ação, em cada agenda cultural, em cada processo de fala institucional acontece, a população começa a estabelecer um novo elo de confiança com o Governo, e a gente precisa que as pessoas confiem na intenção verdadeira desse Governo: de fazer do Pará um imenso território de paz”, pontuou a secretária de Estado de Cultura, Úrsula Vidal.

Helder Barbalho, disse que a programação é uma forma de valorizar a memória do povo paraense e também de mostrar o comprometimento do atual governo com a capital do estado. “Lembrar o monumento da cabanagem; convocar a Força Nacional como parte das ações na área de segurança pública; dar celeridade a análise do Mangueirão para que o Parazão 2019 seja realizado sem contratempos foram algumas das coisas que conseguimos realizar, até o momento pela cidade e neste sábado (12), vamos entregar 60 viaturas que atenderão Belém e a área metropolitana. Essas são ações que desenvolvemos, até agora, como o governo presente vamos fazer muito mais por Belém”, disse.

História ao ar livre

Como parte das atividades alusivas ao aniversário da cidade, o diretor do Sistema Integrado de Museus, Armando Sobral, convidou o historiador Michel Pinho para levar a população de Belém para um passeio pela cultura e história de Belém.

“Há quase 20 anos organizo um passeio histórico pelas ruas da Cidade Velha para contar um pouco da história da cidade à população. Pela primeira vez, por um convite do diretor do SIM, ela vai sair do Forte do Castelo, para contar a historia de Belém desde o local no qual ela realmente começa. Considero isso um presente pra nossa capital”, comemora o historiador Michel Pinho.

Para Michel, o Movimento Cabano é uma espécie de auto-resgate do paraense. “A Cabanagem fez com que a população paraense como um todo, o índio, o negro, o homem do campo, esse homem que faz a agricultura e vivia no interior, viesse pra Belém ocupar seu espaço de poder. Eles se denominavam ‘patriotas’ e acho isso muito bonito. Eles lutavam pela pátria deles, que era o Pará, a pátria da Cabanagem. E quando a gente consegue entender esse processo, a gente consegue formar a identidade do paraense”, analisa.

Essa essência do “povo cabano” é refletida no feirante Sebastião Teles. Há 32 anos, ele tira o sustento de seus três filhos de uma barraca de ervas na Feira do Ver o Peso. “Meu pai veio de São Sebastião da Boa Vista, região das ilhas, para ter uma barraca em Belém, e hoje me considero um guerreiro por ter vencido nessa profissão seguindo o exemplo dele”, destacou o feirante.

O passeio sairá na manhã deste sábado, às 8h, do Forte do Castelo, e irá até o Mercedário da Universidade Federal do Pará (UFPA), palco de uma das maiores batalhas da Cabanagem.

Programação “Belém Cabana” – entrada franca em todas as atrações.

Teatro Gasômetro – neste sábado, a programação começa às 9h30 no Parque da Residência, com apresentação de cortejo afro, Cordão de Pássaro Colibri, Escola de Samba Império Pedreirense, Companhia de Teatro Madalenas e In Bust Teatro com Bonecos.

Às 10h40, na área externa, o grupo Madalenas entra em cena com o espetáculo “La Fábula”, um mergulho no universo mágico dos contos da literatura universal, encenados com a linguagem do teatro de rua. Já às 11h40, uma narrativa que se passa em uma fazenda no Marajó ganha vida com a companhia In Bust Teatro com Bonecos, em “O Conto Que Eu Vim Contar”.

Museu do Estado do Pará (MEP) – Além da exposição “Saramago”, que permanece até 17 de fevereiro, a partir das 9h haverá uma “Imersão Cabana”, com visita educativa ao acervo e projeção do curta “Cabanagem”, cedido pela Funtelpa, no salão transversal.

A partir de 19h, na área externa, será exibido vídeo mapping temático com os VJs Lobo e Luan, além da intervenção cênica “A(Mor)daça”, de Lo Ojuara, baseada em pesquisas sobre a escravidão e a resistência negra durante esse período histórico. Também haverá a apresentação da performance narrativa “Começa Muito Antes de Começar – Uma Voz sobre a Cabanagem”, encenada pela atriz Ester Sá.

Cortejo e batuque – Músicos, dançarinos, artistas circenses e brincantes dão vida ao Batalhão da Estrela, que fará um cortejo saindo do Museu do Estado do Pará (MEP) em direção ao palco na Casa das Onze Janelas. A comunidade foi criada há mais de 20 anos e se consolida a partir dos processos de formação de brincantes do Instituto Arraial do Pavulagem. No Píer das Onze Janelas, a programação continua ao som dos batuques Vozes de Fulô e Cobra Venenosa.

Nos dias 12 e 13, Museu do Círio, Museu do Presépio, Museu de Arte Sacra e MEP funcionarão em horário especial, de 9h às 17h.

Syanne Neno/Ag. Pará

Cidade

Greve Geral paralisa Educação, bancos e outras classes no Pará

Publicado

em

Com informações Dol Foto: Reprodução/Ricardo Amanajás

Em Belém e pelo interior do Estado, diversas categorias também devem aderir à Greve Geral contra a reforma da Previdência e os cortes de verbas das universidades e Institutos Federais (IFs). Até o fechamento desta edição, professores e trabalhadores da Educação, bancários e demais trabalhadores do serviço público confirmaram presença no protesto contra as mudanças que estão por vir.

Na capital, os trabalhadores técnicos, estudantes e professores da Universidade Federal do Pará (UFPA), Universidade Federal Rural da Amazônia (Ufra), Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa) e Universidade Federal do Oeste do Pará (Ufopa) estarão concentrados a partir das 10h, na Praça da República, em frente ao prédio do Instituto de Ciências das Artes (ICA), e seguirão em direção

ao Mercado de São Brás.

“Todas as agências de bancos públicos e privados, em todo o Estado do Pará, estarão fechadas. Nossa categoria decidiu, de forma soberana e unânime, aderir à greve geral convocada pela CUT (Central Única dos Trabalhadores) e todas as demais centrais sindicais, como estratégia de luta da classe trabalhadora para derrotar o projeto de reforma da previdência do governo Bolsonaro e defender o direito à aposentadoria, assim como para lutar contra as privatizações e defender a existência dos bancos públicos. Portanto, reforçamos o chamado aos bancários e bancárias para fortalecer esse movimento em todas as regiões do nosso estado”, destaca o presidente do Sindicato dos Bancários do Pará, Gilmar Santos.

BARRADOS

Os rodoviários iriam decidir se cruzariam os braços ou não em adesão à meia-noite, mas uma decisão em caráter liminar da Justiça do Trabalho pode inviabilizar a paralisação. A decisão é da desembargadora Alda Maria de Pinho Couto, do Tribunal Regional do Trabalho da 8ª Região (TRT8), e voltada ao Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários do Estado do Pará e o Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários em Empresas de Transportes de Passageiros nos Municípios
de Ananindeua e Marituba.

Em caso de desobediência ou descumprimento, o sindicato estará sujeito a pagamento de multa diária no valor de R$ 100 mil,
sem prejuízo da responsabilização civil e criminal.

Na liminar, além de exigir 90% da frota, determina também que atendam com um número necessário de funcionários para prestar o serviço de transportes. No entanto, se não for apresentada a quantidade suficiente de empregados, as empresas deverão providenciar a complementação de pessoal, além de comunicar esse fato ao sindicato profissional respectivo e à Presidência do TRT8 para as providências legais cabíveis.

Continue lendo

Cidade

Liminar impede paralisação de rodoviários em dia de greve geral

Publicado

em

Com informações o Liberal Foto: Fábio Costa

Após a confirmação de que os trabalhadores rodoviários de Belém, Ananindeua e Marituba participariam da greve geral contra a reforma da previdência, marcada para esta sexta-feira (14), a justiça do trabalho condeu liminar, em pedido do Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros de Belém(Setransbel), para que a paralisação da categoria não aconteça.

Na decisão, a desembargadora do trabalho, Alda Maria Couto, do Tribunal Regional do Trabalho da 8ª região (TRT-8), obriga que os sindicatos garantam ao menos 90% da frota de ônibus nas ruas, para a prestação dos serviços de transporte coletivo. Caso os sindicatos [Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários do Estado do Pará e o Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários em Empresas de Transportes de Passageiros nos Municípios de Ananindeua e Marituba] descumbram, deverão arcar com multa diária no valor de R$100 mil.

 

 

 

Continue lendo

Cidade

Justiça afasta secretário de urbanismo e engenheiro eletricista da Semurb.

Publicado

em

Foto: Reprodução / Com informações Zedudu

Edmar Cruz Lima não é mais o secretário de Urbanismo do município de Parauapebas. Seu afastamento se deu em razão de o Ministério Público do Estado do Pará ter ajuizado Ação de Improbidade Administrativa em desfavor de Edmar; do engenheiro eletricista Elton Nunes, servidor efetivo lotado na Secretaria Municipal de Urbanismo (Semurb); e de outras pessoas.

Na ação, o MP pede o afastamento do gestor por supostas irregularidades no processo licitatório de número 3/2017-04, da Semurb, cujo objeto era a aquisição de lâmpadas de LED no valor global de R$ 100.695.449,40.

Pela decisão, proferida pelo magistrado Lauro Fontes Júnior, titular da Vara de Fazenda da Comarca de Parauapebas, Edmar Cruz e Elton Nunes (este fiscal do contrato das lâmpadas) foram afastados dos cargos, tiveram seus bens bloqueados e estão impedidos de frequentar o prédio da Prefeitura de Parauapebas e seus órgãos até ulterior deliberação. Eles também estão impedidos de retirar qualquer documento desses ambientes.

O juiz manda dar ciência ao prefeito municipal Darci Lermen, a fim de garantir o efetivo cumprimento da sentença, e determina que todo e qualquer pagamento, pendente ou não, inclusive liquidado, relacionado ao contrato das lâmpadas LED, seja suspenso até decisão definitiva.

Continue lendo

Destaque