Conecte-se Conosco

ESPORTES

Nova diretoria inicia recuperação do Paysandu

Publicado

em

Menos de 24 horas depois do fim do Campeonato Brasileiro da Série B, a Diretoria do Paysandu Sport Club se reuniu, no Estádio da Curuzu, no início da manhã deste domingo (25), para tratar sobre o futuro bicolor. Entre as decisões tomadas, o clube oficializou a renovação contratual do treinador João Brigatti para a próxima temporada; também decidiu que irá reformular aproximadamente 90% do quadro de atletas e integrantes da comissão técnica; e ainda adiantou a negociação com o provável novo diretor-executivo de Futebol.

Segundo o atual vice-presidente de Gestão e candidato único ao cargo de presidente do Paysandu nas eleições da próxima quarta-feira (28), Ricardo Gluck Paul, o técnico bicolor conseguiu exercer um trabalho qualificado, apesar de todas as limitações e deficiências apresentadas pelo elenco desde o começo do ano. “É um treinador capacitado, que fez uma série de ajustes no time, principalmente no modo de atuação. Mesmo na maioria dos jogos em que não vencemos, como, por exemplo, contra CSA e Fortaleza, o Brigatti soube fazer o time jogar bem, com domínio de posse de bola, chances de gol criadas e melhor posicionamento em campo. Foi nítida a boa evolução que tivemos desde a sua chegada, apesar de não termos conseguido escapar do rebaixamento”, justificou.

Em 13 jogos no comando do time, Brigatti obteve quatro vitórias, quatro derrotas e cinco empates, com um aproveitamento de mais de 43% dos 39 pontos disputados. O técnico desembarcou em Belém no dia 6 de setembro deste ano, na véspera da partida contra o Avaí-SC, pela 26ª rodada da Segundona.

Assim como em todos os anos, o Papão conta com o apoio da Fiel em 2019

Como os resultados alcançados pela equipe ao longo desta temporada inteira ficaram muito abaixo das pretensões do clube, a saída mais viável é reformular o grupo de futebol e recomeçar com um novo planejamento, dentro e fora de campo, para 2019.

Para Ricardo Gluck Paul, agora é hora de tentar ao máximo corrigir os equívocos cometidos este ano. “Entendemos que o futebol precisa passar por uma ampla reformulação. Foi uma temporada péssima, mas que não deve ser esquecida, tem de ser lembrada, para que possamos crescer e nos reerguer como instituição. Em breve, vamos criar o Centro de Inteligência Bicolor (CIB), composto por profissionais competentes e equipamentos de software modernos. O trabalho para 2019 já começou de forma intensa. Sigamos em frente, não há tempo a perder”, adiantou.

No decorrer desta semana, a Direção deve acertar com um novo profissional para trabalhar como diretor-executivo de Futebol do Paysandu Sport Club.

Texto: Jorge Luís Totti
Imagem: Fernando Torres e Jorge Luiz

Palavra do presidente

Eleito na última quarta-feira, tornando-se de fato e de direito novo presidente do Paysandu, o empresário Ricardo Gluck Paul afirmou que vem trabalhando ainda mais intensivamente na arrumação da casa bicolor para a próxima temporada. “Agora, com a eleição já realizada, otrabalho se intensifica ainda mais”, disse o dirigente, que tem sido abastecido de informações pelo atual presidente, Tony Couceiro, que repassará o cargo no dia 7 de janeiro por ocasião da posse do novo presidente.

“A transição já está ocorrendo desde a semana passada. O Tony já tem passado bastante coisa pra mim e para a nossa equipe”, informou Gluck Paul. Segundo ele, a atenção maior dele e de sua equipe de trabalho está sendo dada ao futebol, carro-chefe do clube. “O foco na montagem do elenco para 2019, sem dúvida, é a nossa prioridade neste momento”, revelou.

O cartola prometeu anunciar, no máximo hoje, o nome do novo executivo de futebol bicolor.

“O tempo urge e a gente precisa trabalhar”, assegurou o novo presidente, que descartou, na quarta-feira, a contratação de um executivo local. “Na verdade estamos com alguns nomes. Eu, inclusive, fiz umas viagens essa semana para falar pessoalmente com alguns desses executivos”, disse. O dirigente explicou a saída do supervisor Fernando Leite. “Questão pessoal. Ele está mudando de função e vai se integrar a uma agenciadora de atletas de Curitiba”, explicou.

Gluck Paul informou que já tem o nome engatilhado para substituir Fernando Leite e que em breve será anunciado. “Esse nome já existe, mas não é só esse o trabalho que estamos fazendo nesse período de transição”, disse. “A gente também está revendo várias situações do elenco e da comissão técnica. Durante o restante da semana tudo isso será definido, com certeza”, prometeu. “O certo é que vamos mudar a gestão do futebol, como tenho dito. Como a forma de gerir o futebol, muda também o perfil de quem ocupa cada cargo”, detalhou.

PROMESSAS

O dirigente prometeu “profissionalizar o futebol (bicolor) em 100%”, anunciando que o departamento estará ligado diretamente à presidência do clube. “Não vamos mais ter o diretor de futebol estatutário. A gente entende que precisamos fazer essa mudança, até para atender um modelo mais moderno de gestão e ao próprio torcedor e a própria imprensa, que sempre criticou o fato de o departamento ser entregue a pessoas que nunca chutaram uma bola”, explicou.

Grupo de torcedores teve a oportunidade de esclarecer dúvidas com o novo presidente do Papão

Ricardo Gluck Paul teve, ontem à tarde, o seu primeiro dia de cobranças da Fiel. O novo presidente do Paysandu, que assume o cargo no dia 7 de janeiro, teve um encontro com um grupo de 20 torcedores do clube, na Curuzu. No bate-papo, o dirigente respondeu a diversas perguntas dos torcedores, quase todas elas ligadas, claro, ao futebol.

Ele foi inquirido da maneira como pretende gerir o departamento especializado em sua gestão. O dirigente deu todas as informações possíveis, falando, entre outros temas, da criação do Centro de Inteligência Bicolor (CIB), que fará um “raio x” dos atletas a serem contratados.

Ele também comentou, quando provocado, como será o aproveitamento de jogadores saídos da base do clube. Este ano, o Papão teve em seu elenco alguns deles, casos do goleiro Paulo Ricardo, do volante Willyam, do lateral Diego Matos e do meia Alan Calbergue, entre outros, com menor aproveitamento. “Tem uma hora que você precisa respeitar a posição do técnico. Não vejo com bons olhos a diretoria fazer pressão em cima de treinador para a escalação de jogador”, disse.

O dirigente assegurou que o técnico João Brigatti fará um melhor aproveitamento da base do clube. O assunto, de acordo com Gluck Paul, já foi tratado por ele e seus pares de diretoria com o técnico. “O Brigatti vai aproveitar a base. Isso é uma coisa que a gente já conversou”, informou.

Continue lendo
Clique para comentar

Copyright © 2018. A Província do Pará Todos Direitos Reservados . Desenvolvido por Ideia Virtual