Conecte-se Conosco

PARÁ

O clima esquenta na ALEPA, Deputados batem boca em disputa por obra de Ananindeua

Publicado

em

No vídeo com os discursos acalorados dos deputados estaduais Fábio Figueiras (PSB) e Miro Sanova (PDT), o motivo aparente seria o formato de investimento que atenderia um antigo sonho dos artistas e produtores culturais de Ananindeua: o Teatro Municipal ou um Espaço Cultural Multiuso em Ananindeua.

Com a mobilização de setores culturais, sobretudo liderados pelos ativistas e fundadores do Centro Cultural Rosa Luxemburgo, o casal Daniel Veiga e Fátima Afonso, o projeto foi retomado e a articulação chegou até os deputados estaduais Fábio Figueiras (PSB) e Dr. Daniel Santos (MDB), que abraçaram a causa e convocaram reuniões com a Secretária de Cultura, Ursula Vidal e outra com o governador Helder Barbalho.

Prontamente, a ideia foi acolhida e firmou-se o compromisso de iniciar a construção de um grande Centro Cultural, que integre um Teatro Municipal, contenha espaços multi-usos e abrigue outros espaços para atender todos os segmentos culturais do município.

Na semana passada, em pronunciamento na Assembleia Legislativa do Pará, o deputado estadual Miro Sanova (PDT) parabenizou os deputados Fábio Figueiras (PSB) e Dr. Daniel Santos (MDB) e deu um “puxão de orelha” no governador Helder Barbalho, por este ter anunciado a construção de um centro de cultura no município de Ananindeua, depois de haver uma obra abandonada e que teria essa finalidade. Para Miro, que foi secretário municipal de cultura, a obra precisa ser concluída, ao invés de outra ser levantada do zero.

O deputado Fábio Figueiras, no entanto, ironizou Miro, dizendo que o projeto do espaço cultural era minúsculo diante do novo conceito de Centro Cultural que agora está sendo definido.

No topo da matéria você pode assistir o vídeo do depoimento na transmissão feita ao vivo pela TV ALEPA, na última terça-feira, (11)

Depois da repercussão do entendimento firmado entre deputados e governo com o movimento cultural de Ananindeua, que culminou na decisão de uma obra de maior porte, o deputado Miro Sanova foi até o púlpito da ALEPA dizer que não havia necessidade de construir outro espaço cultural em Ananindeua, alegando que já existe uma obra com essa finalidade. Tal obra teria sido iniciada há mais de 10 anos atrás e estava abandonada, segundo o parlamentar. Ela fica ao lado do ginásio do Abacatão, na Arterial 18, bem no centro do Conjunto Cidade Nova.

Fábio Figueiras rebateu dizendo que o projeto atual é bem maior do que a ideia inicial, que aliás não foi pra frente provavelmente por não ter à época, mobilizado setores culturais e a própria classe política.

No entanto, o que percebe-se nessa disputa por uma obra fundamental para Ananindeua, não é o atestado de paternidade desse equipamento público que nem está pronto. É a disputa eleitoral que já começou e tem tudo para nos trazer outros capítulos bastante acalorados.

É que Miro Sanova se lançou pré-candidato a prefeito de Ananindeua e montou sua estratégia independente, quase Quixotesca, após saber que não teria o apoio do prefeito Manoel Pioneiro (PSDB). Miro então entregou os cargos (03 secretarias municipais) e partiu para uma oposição pragmática, onde levanta cobranças de obras e serviços públicos da gestão municipal, se pautando como uma novidade, apesar de ter acompanhado quase 8 anos de Pioneiro como prefeito.

Assista a primeira parte do desentendimento entre Miro e Fábio, nesta terça-feira, 18.

Copyright © 2018. A Província do Pará Todos Direitos Reservados . Desenvolvido por Corpes Digital