Conecte-se Conosco

Esportes

O melhor jogador do mundo encerra sua carreira entre cãezinhos gigantes

Publicado

em

Longa ‘Diamantino’ mescla humor com ficção científica, a partir de um caricato jogador de futebol, para tentar jogar luz sobre temas da atualidade

MARINA ROSS/EL PAÍS
Fortaleza  – Diamantino (Carloto Cotta) é o melhor jogador do mundo. Craque da Seleção de Portugal, ele erra uma cobrança de pênalti no final da Copa do Mundo na Rússia e cai em desgraça. No auge da própria miséria, se dá por conta da existência de refugiados na Europa e decide adotar uma criança africana para dar algum sentido à sua vida. Junto a isso, torna-se o garoto-propaganda da campanha independentista pró-saída de Portugal da União Europeia. Esse é o enredo surreal de Diamantino (2018), vencedor da Semana da Crítica do festival de Cannes deste ano, e melhor montagem no 28º Cine Ceará, em Fortaleza.

Entre os gramados e um barco de refugiados em alto-mar, Diamantino, um egocêntrico jogador, tem delírios com cachorrinhos gigantes em meio a nuvens rosadas, é maltratado pelas irmãs gêmeas que controlam seu dinheiro, e vira alvo de um experimento científico que acaba modificando seu próprio corpo.

O roteiro de Diamantino, longa luso-brasileiro de Gabriel Abrantes e Daniel Schmidt, tem como protagonista uma caricatura nada discreta do jogador português Cristiano Ronaldo. Ou de qualquer outro jogador de futebol de sucesso, que chora em campo, cai demasiadamente durante o jogo, tem o pai como administrador da carreira, e pode, por exemplo, lembrar Neymar. Por meio das bizarrices e exageros, o longa tenta trazer ao debate questões como a dos refugiados – que o protagonista, surpreso com a descoberta, chama de “fugiadinhos” – a xenofobia, corrupção, clonagem, a crise financeira e o Brexit.

Mas, ao trazer ao debate tantas questões latentes ao mesmo tempo, o filme acaba não se aprofundando em nenhuma delas. Sobre isso, o produtor Daniel van Hoogstraten diz que foi proposital. “É um risco tratar de temas tão importantes, de forma tão rápida”, reconhece. “Mas a ideia é trazer temas caros para nós para jogar luz sobre eles e levantar o debate”, afirma. Na trama, que inclui tons policiais, romance e comédia, o jogador Diamantino, que narra o filme todo com um doce sotaque açoriano, adota seu “fugiadinho”, que na verdade é uma mulher espiã (Cleonise Tavares), e ele não percebe. O humor é explorado por meio da inocência, ingenuidade e falta de inteligência do jogador, elementos que criam uma simpatia por parte do público.

Questionado se Cristiano Ronaldo, o jogador-inspiração, assistiu ao filme, o produtor afirmou que acredita que não. “Nós não enviamos a ele”, disse, após a exibição em Fortaleza. “Mas esperamos que ele assista e se divirta”. Diamantinoestreia em Portugal em novembro e chega às salas brasileiras no dia 3 de janeiro do ano que vem.

Continue lendo
Clique para comentar

Esportes

Reforços do Paysandu para a Série C já estão em Belém

Publicado

em

Texto: Jorge Luís Totti Imagem: Ag. Macaco Velho/Paysandu

Em continuidade ao processo de preparação para o Campeonato Brasileiro da Série C, a Diretoria de Futebol do Paysandu Sport Club oficializou a contratação de mais três jogadores. Os volantes Uchôa e Wellington Reis e o meia-atacante Diego Rosa, que já estão em Belém, vão vestir a camisa bicolor até o fim da temporada 2019. O trio começou a trabalhar na manhã desta segunda-feira (22), no Estádio da Curuzu, juntamente com os demais atletas do elenco.

Jogador de forte marcação e que possui qualidade no passe, Uchôa disputou 50 jogos nas últimas três temporadas, oito deles na campanha de destaque da Ferroviária no Campeonato Paulista deste ano, quando o time chegou às quartas de final. Em 2017 e 2018, o volante conquistou dois acessos consecutivos com o Fortaleza-CE, equipe pela qual também foi campeão brasileiro da Série B, ano passado.

Meio-campista versátil e de forte marcação, que joga como primeiro e segundo volante, Wellington Reis fez 63 jogos nas últimas três temporadas, 11 somente este ano com a camisa do Vila Nova-GO. O atleta possui um acesso da Série C para a B do Campeonato Brasileiro pelo Fortaleza-CE.

Com 80 partidas disputadas nos últimos três anos, as dez mais recentes pelo São Caetano-SP no Paulistão 2019, Diego Rosa é um atleta de velocidade que atua pelas beiradas do campo. O meia-atacante foi campeão da Copa do Brasil com o Vasco-RJ, em 2011, ano em que também conquistou um acesso com a equipe carioca; também subiu de divisão com o CRB-AL, em 2014; já em 2017, foi campeão da Copa do Nordeste pelo Bahia.

Antes de Uchôa, Wellington Reis e Diego Rosa, o clube já havia contratado o lateral-direito Tony, que também deu já início aos treinamentos no Vovô da Cidade, o atacante Pimentinha e o centroavante Jheimy, que vão desembarcar na capital paraense ainda hoje.


FICHA TÉCNICA

Nome: Anderson Uchôa dos Santos

Nascimento: 04/02/1991 (28 anos)

Naturalidade: Aracaju (SE)

Altura: 1,78 m

Peso: 68 kg

Posição: volante

Clubes: Cruzeiro-MG, Villa Nova-MG, Ipatinga-MG, Avaí-SC, Criciúma-SC, Bragantino-SP, Paraná, Fortaleza-CE e Ferroviária-SP


FICHA TÉCNICA

Nome: Wellington Rodrigues dos Reis

Nascimento: 15/12/91 (27 anos)

Naturalidade: Barra Bonita (SP)

Altura: 1,78 m

Peso: 79 kg

Posição: volante

Clubes: J Malucelli-PR, Boa Esporte-MG, Criciúma-SC, Paraná, Fortaleza-CE, Mirassol-SP e Vila Nova-GO

FICHA TÉCNICA

Nome: Diego da Silva Rosa

Nascimento: 23/03/1989 (30 anos)

Naturalidade: Campo Grande (MS)

Altura: 1,79 m

Peso: 71 kg

Posição: meia-atacante

Clubes: Internacional-RS, Juventude-RS, Vasco da Gama-RS, Ponte Preta-SP, Asa-AL, ABC-RN, Paulista-SP, CRB-AL, Penapolense-SP, Luverdense-MT, Montedio Yamagata-JAP, Bahia, Atlético-GO e São Caetano-SP

 

Continue lendo

Esportes

Remo vence o Independente e conquista o bicampeonato no Parazão 2019

Publicado

em

Foto: Reprodução /Fonte: Agência Pará

A final do Parazão 2019 sagrou, mais uma vez, o Clube do Remo como campeão do campeonato de futebol, na tarde deste domingo (21), ao vencer o Independente de Tucuruí por 2x 0, no Estádio Olímpico do Pará, o Mangueirão, em Belém. A taça foi entregue à equipe campeã pelo governador do Estado, Helder Barbalho – antes dele, somente o ex-governador Jader Barbalho entregou o troféu, em 1990.

Torcedor do time campeão, Helder Barbalho, que estava acompanhado do vice-governador, Lúcio Vale, ressaltou o êxito do campeonato paraense, e disse ser uma honra representar a população na entrega da taça aos campeões. “Estou feliz por esse encerramento, por termos conseguido fazer o dever de casa. Garantimos o Mangueirão à disposição do torcedor, com a TV Cultura transmitindo para o interior, o Governo do Estado e o Banpará (Banco do Estado do Pará) patrocinando clubes, e vendo essa festa do futebol, que é o esporte predileto do paraense”, reiterou o governador, que entregou o troféu junto com o presidente do Banpará, Braselino Assunção, e o secretário de Estado de Esporte e Lazer, Arlindo Silva.

A festa foi redobrada para a menina Ana Beatriz, que comemorou seus 4 anos no estádio, com direito a bolo e acesso ao gramado junto com os jogadores. Torcedora do Clube do Remo, assim como boa parte de sua família, foi a primeira vez que ela festejou o aniversário em um estádio de futebol. “Foi uma semana inteira quase sem dormir direito de tão ansiosa pelo dia”, confirmou o avô da criança, Tarcísio Araújo, coberto por uma bandeira do Remo.

A decisão do campeonato mobilizou os pequenos torcedores. Noah Macedo, 5 anos, fez sua estreia em estádio neste domingo. O tio de Noah, Edvaldo Jr., contou o motivo especial que o fez acompanhar o sobrinho à final do Parazão. “Ele torcia para o Paysandu (maior rival do Clube do Remo) até pouco tempo. Eu que conseguir converter!”, disse Edvaldo. “Eu vim em outros jogos aqui durante o campeonato e foi tranquilo. Mas hoje é mais, por ser uma torcida grande apenas”, acrescentou.

A torcida do Independente, o “Galo Elétrico”, não ganhou o título, mas fez bonito na arquibancada. Jamily Ferreira, 14 anos, integrou o grupo que lotou três ônibus em Tucuruí e seguiu rumo a Belém para ver a disputa do título de campeão. “É minha primeira vez no Mangueirão. Estou chorando desde a hora em que entrei aqui!”, disse a adolescente, ainda muito emocionada.

Êxito – O esquema de segurança posto em prática no último jogo do campeonato foi semelhante ao adotado nos clássicos entre Remo e Paysandu, de acordo com a Polícia Militar. Outros órgãos, como o Departamento de Trânsito do Estado (Detran), Corpo de Bombeiros Militar, Secretaria de Estado de Esporte e Lazer (Seel), Federação Paraense de Futebol (FPF) e Tribunal de Justiça Desportiva do Pará (TJD-PA), contribuíram para reforçar o trabalho das equipes de segurança.

“Só pela PM estamos contando com um efetivo de 610 agentes, dentro e fora, pelas imediações do Mangueirão. É um esquema de dia de Re x Pa, quando se espera lotação máxima”, informou o tenente-coronel Paulo Carneiro, que comandou a operação. O balanço final confirmou um público pagante de 24.321 pessoas.

Ainda segundo o tenente-coronel Paulo Carneiro, a tranquilidade marcou todo o campeonato paraense. “Com exceção de algumas intercorrências, mais fora do estádio, a partir do momento que o campo foi liberado para funcionar normalmente a Polícia Militar atuou de forma a garantir a segurança do público”, disse o militar.

Secretário adjunto da Seel, Vítor Borges enfatizou o resultado do trabalho feito pelo Governo do Estado para garantir a realização dos jogos. “Tivemos um início de ano conturbado com os problemas que enfrentamos no estádio, mas depois de um trabalho tanto de recuperação como de prevenção, o balanço é positivo. Estivemos à disposição para o Parazão e para a Copa do Brasil, e assim permanecemos”, garantiu.

Por Carol Menezes

Continue lendo

Esportes

Hoje tem Prime Internacional Solidário de Jiu-Jitsu em Ananindeua

Publicado

em

Foto: Reprodução /Fonte: Agência Pará

O município de Ananindeua, na Região Metropolitana de Belém, recebe neste domingo (21), a partir das 09 h, a quinta etapa do Prime Internacional Solidário de Jiu-Jitsu, no Ginásio Poliesportivo Almir Gabriel (Abacatão), com a participação de 1.386 atletas de três estados, além do Pará, e quatro países. O evento conta com o apoio da Secretaria de Estado de Esporte e Lazer (Seel).

Atletas do Pará, São Paulo, Amazonas e Rio de Janeiro, e ainda da Argentina, Chile, Peru e Canadá estarão competindo em seis categorias: Pena, Galo, Médio, Meio-Pesado, Pesadíssimo e Absoluto. “Esse evento conta pontuação no ranking, e temos como competidores os paraenses André Lobato, Jefferson Formiga e Ricardinho Filho, entre outros destaques estaduais”, informou o coordenador da etapa no Pará, Américo Lima.

A última edição do evento foi em Brasília (DF), no último domingo passado (14). Para a etapa em Ananindeua, a expectativa é receber um público de aproximadamente 4 mil pessoas, segundo a coordenação. “A Seel está apoiando este evento, que é de porte Internacional, e traz ao nosso Estado nomes renomados desta arte, e ainda conta com os nossos campeões paraenses do jiu-jitsu”, ressaltou o diretor técnico de Esporte e Lazer da Seel, Erivelto Pastana.

Serviço: Prime Internacional Solidário de Jiu-Jitsu. Dia 21 de abril, no Ginásio Poliesportivo Almir Gabriel (Abacatão), na Avenida Arterial 5-B, 181, Cidade Nova, a partir das 09 h. Entrada: 1 kg de alimento não perecível.

Por Paula Portilho

Continue lendo

Facebook

Propaganda

Destaques

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com