Conecte-se Conosco

Sem categoria

O ânimo de cada presidenciável antes do voto

Publicado

em

Haddad  tenta segurar o antipetista e alerta sobre fake news a seu respeito

Por Pedro Rafael Vilela /Enviado especial  

São Paulo– Na véspera das eleições presidenciais, o candidato do PT à Presidência da República, Fernando Haddad, escolheu o Nordeste, única região do país onde lidera nas pesquisas eleitorais, para encerrar as atividades de campanha no primeiro turno. Ele fez uma caminhada ontem (6) no centro de Feira de Santana, segunda maior cidade da Bahia. Ao lado de correligionários, como o governador baiano Rui Costa (PT), que tenta a reeleição, e políticos do estado.A menos de 24 horas do começo das votações, Haddad alertou sobre as informações falsas publicadas nas redes sociais e na internet. “[Está tendo] muita mentira na internet, sobretudo no WhatsApp. […] O outro lado tá um pouco desesperado”, disse o candidato em uma transmissão ao vivo postada em sua página no Facebook, na manhã de hoje, na chegada a Feira de Santana.No esforço de desfazer informações improcedentes sobre ele, Haddad fez questão de dizer que é casado há 30 anos, é neto de líder religioso e a favor dos valores da família e que escola é lugar para se aprender conhecimentos como ciência, arte e literatura.

Carta

Neste sábado (6) Haddad divulgou carta nas redes sociais, afirmando que sua campanha é construída com base em verdades, sustentada no respeito à democracia e na busca pela consolidação dos desejos da sociedade brasileira. Sem citar nomes nem siglas, atacou a campanha dos adversários. Segundo Haddad, os que se opõem à candidatura do PT se sustentam na “força”, e não em “ideias”, como o Partido dos Trabalhadores.

“A campanha deles é feita basicamente de mentiras, todas urdidas no submundo porque eles não têm coragem de enfrentar o debate democrático que se faz à luz do dia. Eles têm a força como ideia, nós temos nossas ideias como força. Mas não se intimidem nem caiam em provocações”, diz o candidato do PT.

“Não importa o que eles façam, a gente jamais vai esmorecer, porque sabemos que não estamos sozinhos. A nossa luta não é por nós mesmos, mas pelos milhões que os nossos governos resgataram da miséria, garantiram direitos, oportunidade e trataram com o respeito de cidadão”, acrescentou.

Fake news

Há dois dias, o ministro Sérgio Banhos, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), determinou a remoção de conteúdos disseminados no Facebook e em aplicativos de conversas no celular, como WhatsApp, com informações falsas. O material em questão informava que Haddad estaria distribuindo mamadeiras com o bico em formato de órgão genital masculino para creches.

No início da manhã de hoje, a campanha do PT publicou nas redes sociais um vídeo inédito do ex-presidente Lula, de 37 segundos, em que ele pede aos eleitores que compareçam para votar no domingo (7). No vídeo, o ex-presidente, que está preso em Curitiba, pede para que o eleitor lembre do “legado do partido que mais fez política social nesse país”.

Após a agenda na Bahia, Fernando Haddad retorna ainda nesta sábado (6) para São Paulo, sem agenda de campanha prevista. Amanhã (7), ele vota em um colégio no bairro de Indianópolis, zona sul da capital paulista, por volta das 10h. A assessoria ainda não confirmou as demais atividades programadas para o candidato no dia das eleições.

Marina Silva defende que eleitor vote em quem acredita

Candidata se considera a alternativa à polarização política

Por Renata Martins*/ Enviada especial 

 “O Brasil não pode ficar dividido entre a cruz da corrupção e a espada da violência e o saudosismo da ditadura”, afirmou Marina no Aeroporto Internacional Plácido de Castro, reiterando que o país não quer a polarização na política. “Uns estão votando porque têm medo, outros porque têm raiva. Mas você pode votar porque tem esperança”, acrescentou.

O candidato da Rede à Presidência da República, Marina Silva, participa de debate sobre agricultura promovido pela Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) e pelo Conselho do Agro.

Marina Silva disse que está confiante que chegará ao segundo turno    (Arquivo/Valter Campanato/Agência Brasil

Recebida por correligionários e simpatizantes, Marina  se emocionou ao lembrar que todas as vezes que retornava para o Acre era recebida pelo pai Pedro Augusto da Silva, que morreu há nove meses. No entanto, agradeceu o apoio e disse que éali, no Norte, que estão as raízes dela. “Aqui que fui eleita vereadora e senadora.”

Em Rio Branco, a candidata defendeu alternativas para garantir a sustentabilidade e energia solar. Também defendeu priorizar a educação, saúde e segurança. Segundo ela, o país precisa recuperar credibilidade para atrair investimentos.

Nas redes sociais, Marina Silva ressaltou a necessidade de as pessoas se desarmarem e assumirem uma postura mais pacífica. Ela se queixou que nem sempre é compreendida por ser uma pessoa de aparência frágil.

“Eu sou uma pacificadora que muitas vezes é mal compreendida, porque as pessoas entendem quem tem uma postura de amor no coração como se fosse uma pessoa fraca. Esse país não está precisando de força física, mas de força moral. Eu agradeço a Deus por não ter caído na tentação de ir pela porta larga do caminho da perdição, do ódio, da mentira e das falsas promessas. Sei que sou a melhor pessoa para unir os brasileiros.”

Recolhido em casa, Bolsonaro recebe apoio na véspera da eleição

Candidato faz post nas redes sociais sobre punição rigorosa ao crime

Na entrada do condomínio número 3.100 da Avenida Lúcio Costa, na Barra da Tijuca, uma dezena de apoiadores do candidato à Presidência da República pelo PSL, Jair Bolsonaro, não arredam o pé, mesmo com a chuva fina e contínua que cai sobre o Rio de Janeiro. Ali o candidato descansa em casa às vésperas do primeiro turno das eleições que ocorre neste domingo (7).

Além dos apoiadores, vez ou outra eleitores de passagem param para fazer um registro em vídeo ou foto na frente do condomínio onde mora o candidato. Alguns deles vestem camisas com a foto do candidato e a palavra “mito”. Eventualmente, buzinas vindas de veículos que transitam na via também soam como sinal de apoio. Nas janelas de apartamentos nas redondezas, há bandeiras do Brasil e faixas em apoio a Bolsonaro.

Reações

Na orla da praia, em meio a edifícios de luxo, Bolsonaro tem ao seu redor uma rede de apoiadores. Na Avenida Lúcio Costa, na entrada do condomínio em que há um carro de polícia, um vendedor de camisas e bandeiras do Brasil, o mineiro André Luiz dos Santos, anuncia greve de fome em protesto pela atual situação do país.

“Estou aqui pelo Brasil”,  disse André Santos com uma marmita na mão ao lado do banner no qual estão fotografias de Bolsonaro e do juiz Sérgio Moro. “Precisamos mudar a situação para não virarmos uma Venezuela, uma ditadura, que é o que nós não queremos. O brasileiro precisa saber votar. Vim da cidade de Ponte Nova, em Minas Gerais, e fiz uma greve de fome de três dias e meio. Encerrei agora.”

Roberto da Silva Pereira, militar da reserva da FAB, está em frente ao condomínio de Bolsonaro para entregar ao candidato um quadro que pintou em sua homenagem. Não conseguiu ser recebido, mas se disse satisfeito pela oportunidade de fazer chegar às mãos dele a obra que levou três dias para fazer.

Roberto da Silva Pereira, militar da reserva da FAB, está em frente ao condomínio de Bolsonaro para entregar ao candidato um quadro que pintou em sua homenagem. Não conseguiu ser recebido, mas se disse satisfeito pela oportunidade de fazer
Roberto da Silva Pereira, militar da reserva da FAB, levou um quadro que pintou em homenagem a Bolsonaro – Tania Rêgo/Agência Brasil

Recolhido

Bolsonaro tem ficado recolhido em sua residência desde que chegou ao Rio de Janeiro, no último sábado (29), após receber alta do Hospital Albert Einstein, São Paulo. Na capital paulista, ele se recuperava de duas cirurgias que fez depois de ser atingindo por uma facada, em Juiz de Fora, Minas Gerais, há exatamente um mês.

A orientação médica, segundo sua campanha, é para o candidato se manter em repouso e evitar falar por muito tempo, razão pela qual ele declinou o convite para o último debate televisivo com os candidatos feito pela TV Globo, há dois dias. Na mesma data, porém, ele recebeu a equipe da TV Record para uma entrevista em sua casa, veiculada simultaneamente ao debate.

O candidato tem feito campanha pelas redes sociais. Hoje, ele publicou um post em que defendeu a punição mais firme contra criminosos e aqueles que desafiam as leis.

A ausência de Bolsonaro nos debates aparentemente não causou impactos à sua imagem. Ele chega às eleições na dianteira das pesquisas de intenção de votos tendo participado de apenas dois debates televisivos e sem atividades de campanha na rua desde que sofreu o ataque em Juiz de Fora, no dia 6 de setembro.

Ciro pede que votem sem ódio

Na véspera de eleição, ele participou  de carreatas e caminhadas 

O candidato à Presidência da República pelo PDT, Ciro Gomes, defendeu ontem (6) que os eleitores votem hoje (7) sem ódio. “O voto não é uma ferramenta de ódio, mas de construção.” “Temos 48 horas para que com a bênção de Deus ajudar a chegar neste caminho.”  Segundo ele, o caminho é da paz e do diálogo.

No último dia de campanha, Ciro Gomes participa de carreata em Fortaleza, capital do Ceará que ele governou, e encerra as atividades em uma caminhada em seu reduto eleitoral, a cidade de Sobral à tarde.

 Ciro Gomes 2018. REUTERS/Sergio Moraes
Ciro Gomes defende que eleitores votem sem ódio – Reuters/Sergio Moraes/Direitos Reservados

O candidato está confiante com a possibilidade de ir para o segundo turno das eleições.  “Vou chegar no segundo turno e vou unir a família brasileira”, disse. Em terceiro lugar (11%), segundo o Instituto Datafolha, Ciro aparece atrás de Jair Bolsonaro (PSL), que atingiu 35%, e Fernando Haddad (PT), com 22%.

Reforço na segurança

O Ceará terá reforço no esquema de segurança, após solicitação à Justiça Eleitoral, nos municípios de Fortaleza, Maracanaú, Caucaia, Sobral e Juazeiro do Norte. De acordo com o Tribunal Regional Eleitoral do Ceará TRE-CE, a escolha considerou as cidades acima de 100 mil habitantes.

A operação de Garantia da Votação e Apuração (GVA) é uma ação integrada com a Marinha, a Força Aérea, os órgãos de Segurança Pública (Polícia Militar, Polícia Civil e Corpo de Bombeiros Militar), a Polícia Federal e a Polícia Rodoviária Federal.

O Ceará é o oitavo maior colégio eleitoral do país. Segundo o TRE, o estado tem 6.343.897 eleitores aptos a votar distribuídos por 184 municípios. A principal faixa etária dos eleitores cearenses é de 30 a 34 anos (718.981) e 53% do total são do gênero feminino.

O TRE-CE informou que 34 cidades, incluindo a capital Fortaleza, terão a Lei Seca, quando fica proibida a venda e o consumo de bebidas alcoólicas em bares, restaurantes e demais locais abertos ao público, no horário compreendido entre 0h e 19h do dia 7 de outubro de 2018, primeiro turno das eleições.

Alckmin apela para vote com reflexão e decisão

Candidato do PSDB faz campanha em São Paulo e no interior do estado

O candidato do PSDB à Presidência da República, Geraldo Alckmin, afirmou hoje (6), em Bauru, a 332 quilômetros de São Paulo, que o respeito da democracia é a base dos argumentos. Alckmin disse acreditar que tem chances concretas de chegar ao segundo turno, e o importante é que o eleitor vá às urnas com “reflexão”. Depois de Bauru, Alckmin tem compromissos em São Paulo, capital.

Em São Paulo, Alckmin afirmou que tem se esforçado muito, durante a campanha, para impedir que os extremos predominem na política nacional. “Estamos trabalhando, pedindo o voto e o que o povo decidir está decidido. Mas suei a camisa para evitar que o país fosse para o radicalismo.”

O tucano avaliou que essa disputa eleitoral é atípica. “Metade [dos eleitores] não gostaria de nenhum dos dois candidatos”, afirmou Alckmin referindo ao primeiro colocado nas pesquisas de intenções de voto Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT), que aparece em segundo lugar.

O último local escolhido por Alckmin para a campanha de rua foi a estação Santa Cruz do Metrô, que faz a interligação entre três estações. Acompanhado de correligionários, o tucano viajou de trem até a Estação São Paulo.

Geraldo Alckmin, candidato à Presidência pelo PSDB, durante sabatina promovida pela revista Veja, em São Paulo.

Geraldo Alckmin, candidato à Presidência pelo PSDB, durante sabatina promovida pela revista Veja, em São Paulo. – Rovena Rosa/Agência Brasil

“Amanhã [7] é o dia da reflexão, da decisão. O grande juiz é o povo. Estamos empatados em terceiro lugar e na briga pelo segundo turno. Vamos aguardar o resultado das urnas”, afirmou o candidato, referindo-se às pesquisas de intenções de voto que o colocam em terceiro lugar, ao lado de Ciro Gomes (PDT).

Nesta sexta-feira (5), em campanha no Rio de Janeiro, Alckmin ressaltou que a eleição só será definida amanhã. “O que vale mesmo é domingo”.

Realizações

Ex-governador de São Paulo, Alckmin resolveu encerrar a campanha no estado. Segundo ele, a intenção era ir aos 645 municípios paulistas, mas não foi possível. De acordo com o tucano, Bauru, cidade no coração de São Paulo, foi escolhida “para pedir votos e falar de saúde”.

Alckmin ressaltou os projetos desenvolvidos na cidade ao longo de seus governos. “Em Bauru fizemos a Faculdade de Medicina e o AME [Ambulatório Médico de Especialistas]. Queremos levar esse modelo para todo o Brasil. Vamos reabrir os 30 mil leitos do SUS [Sistema Único de Saúde] fechados por falta de verba e reajustar a tabela do sistema, dando um respiro às santas casas e hospitais beneficentes, além de atender melhor à população.”

Nos últimos dias, o candidato do PSDB tem destacado a importância do empreendedorismo e do setor de serviços para a geração de empregos. Também reiterou a necessidade de investimento em infraestrutura para facilitar o transporte de cargas, com foco inclusive nas hidrovias.

 

 

Continue lendo
Clique para comentar

Copyright © 2018. A Província do Pará Todos Direitos Reservados . Desenvolvido por Ideia Virtual